Trabalho voluntário em Dublin

/

Eu nunca pensei em fazer trabalho voluntário. Nunca achei que combinasse comigo e por conta de estar sempre trabalhado e estudando, nunca tive tempo. 

Mas aqui na Irlanda as coisas são diferentes!

No dia em que fui pra biblioteca, uma funcionária de lá perguntou se eu era estudante e se gostaria de ser voluntária, já que isso ajudaria no inglês e tal. Peguei o folheto que ela me deu e fiquei pensando no caminho pra casa. 

Resolvi me inscrever no site. Basicamente você você coloca seus dados pessoais e áreas de interesse - eu coloquei arte e educação, mas tem de tudo, tudo mesmo. 

Uma semana depois, recebi email de uma tal de Eleanor perguntando se eu gostaria de participar do projeto Music Matters. É um coral comunitário que tem como membros pessoas com alguma deficiência física ou mental. O trabalho seria pra ajudar no café, ajudar com as cadeiras, ajudar quem precisa a se locomover. Achei bacana e disse que tava a fim. 

A princípio, eles querem um compromisso de 6 meses, uma vez por mês. Moleza, né? Fui lá essa semana pra conhecer. 

O local dos ensaios é um centro comunitário a uns 30 minutos de casa. Chegando lá, dei meu nome na recepção e o cara me informou a sala pra onde eu deveria me dirigir. Na sala, a tal da Eleanor já veio me cumprimentando:

"Hey! You're Barbra, right?"

Aí me apresentou o outro voluntário, um americano que tá fazendo "estágio" aqui pois é professor de música nos EUA (sotaque americano, I miss you so much), falou um pouco de como funcionava o coral e pediu pra eu basicamente observar, e se quisesse, cantar junto.

Amiga, cê não tá entendendo. Pedir pra eu cantar, sério?

ÓBVIO QUE CANTEI. E me diverti muito.

As pessoas estavam ali tão felizes, tão sorridentes, a vibe do lugar é muito boa e contagia todo mundo. Eles tem uma seleção de músicas legal (pelo que vi na pastinha, tem até Rihanna e Journey!), mas ontem cantaram músicas que eu não conhecia - o que não me impediu de cantar junto, claro!

Na hora do intervalo, a responsável pelo programa de voluntários veio me perguntar se eu realmente queria participar, pediu pra eu voltar pra casa pra pensar direito e dar um retorno depois. Eu já disse de cara que tinha gostado muito e que certamente iria participar.

E não podia deixar de comentar que, no meio da cantoria, o menino de Chicago que vai ser voluntário também vira e me diz:

"Lovely voice!"

Meu querido estadunidense: sou cantora de banheiro profissional e não perco um karaokê. Obrigada.
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top