Mas por quê o blog?

(atualizado em janeiro/2016)

Eu já tive blogs na adolescência, acho que muita gente já teve, né? Eu escrevia sobre vida pessoal e minha opinião sobre filmes e música. Não que alguém estivesse interessado, mas eu gostava de escrever!

Um desses blogs inclusive ainda tá na rede mas não tá associado ao meu nome, então não dá pra encontrar. 

Com a vida adulta tomando todo o meu tempo da vida adolescente, acabei abandonando o blog mas nunca deixei de gostar de escrever - inclusive uma das coisas que eu mais gostava no meu curso de Rádio e TV era a possibilidade de me tornar roteirista. 

Bom, aí que mais ou menos em 2010 eu tive a ideia de fazer um intercâmbio, só que eu não queria de jeito nenhum ir pra país de língua inglesa justamente porque já falava e dava aula de inglês há muito tempo, não achava que isso me traria benefício algum. Na época eu já estudava italiano e a professora, Fernanda (que saudades!), me recomendou um intercâmbio na Itália que era bem em conta e parecia muito legal: um mês na cidade medieval de Camerino com acomodação inclusa e o preço pra brasileiros era bem bom! Fiquei animada em fazer isso em janeiro, mês que eu costumava ter férias, mas pensando bem, achei melhor abandonar a ideia pois seria muito dinheiro pra um mês só. 

Só que a sementinha do intercâmbio já tava plantada. Na verdade, eu sempre quis morar fora, pois meu interesse por línguas e culturas diferentes vem de infância. 

Aí comecei a pensar que seria mais vantajoso morar fora por mais tempo. Comecei a pesquisar um pouco sobre ser au pair nos EUA, intercâmbio na Austrália, mas nada disso fazia o meu coração bater mais forte. Até que, por algum motivo no início de 2012, eu lembrei da Irlanda. Tenho amigos que moraram em Dublin antes e falavam com muita alegria e saudades daqui. Aí pensei: peraí! IRLANDA, EUROPA, FRIO, eu quero!

Nas primeiras buscas do Google descobri que a questão do visto era fácil, que os cursos não eram caros e que a Ryanair existia. Não deu outra: coloquei na cabeça que queria morar na Irlanda. Porque além da vontade de morar fora, eu tava totalmente estressada de morar em São Paulo e muito cansada de ser professora em escola de idiomas.

Não falei dessa minha ideia pra ninguém. Fiquei pesquisando e salvando links e lendo blogs como se não houvesse amanhã e só no fim do primeiro semestre de 2012 comuniquei familiares e amigos próximos. Nessa época comprei o curso e alguns meses depois, comprei as passagens pela Turkish. Arrumei outro emprego pra dar conta de juntar o dinheiro necessário e comprei os euros em 3 blocos ao longo do segundo semestre. Já no fim do ano contei a novidades pra outras pessoas, mas pra quase ninguém no trabalho, já que eu só pediria demissão após as férias de janeiro. 

Demissões pedidas, avisos prévios cumpridos, tudo pago e pronto pra eu vir! 

Fiz stopover em Istambul, uma experiência maravilhosa mas que me gerou um estresse como eu nunca havia sentido antes (falo especificamente do meu vôo de Istambul pra Dublin). 

Dia 20 de março de 2013 eu cheguei. E cá estou, contando as minhas experiências e compartilhando minhas impressões sobre a ilha esmeralda e outros cantinhos da Europa também! Vim só pra ficar um ano, mas sabia desde o primeiro dia que ficaria aqui mais tempo - só não sabia que minha intuição estava assim certa! Foram dois anos como estudante de inglês e atualmente estou matriculada num mestrado (plano que só foi colocado em prática pois minha escola fechou), moro com meu irlandês e os planos são de ficar por aqui mesmo.

Já viajei muito pela Irlanda, visitei muitas atrações turísticas por Dublin e outras cidades por aqui, além de, claro, ter aproveitado o fato de estar perto da Europa na Europa pra conhecer outros países. Por enquanto conheci o Reino Unido todo, quase todos os países do oeste europeu, alguns do leste e dois países nórdicos... e a lista só cresce!

Se você leu até o final, se acompanha o blog sempre, se acompanha o blog de vez em quando, se comenta sempre, se nunca comenta... meu muito obrigada. Mesmo!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top