Eu sou rica! (?)

/

Esse post foi escrito há muuuuito tempo, mesmo. Eu tava arrumando uns rascunhos que tinha por aqui e levei um susto: não tinha publicado esse texto! Bom, como muita coisa nele ainda é válida, resolvi postar...

Um dia desses (quer dizer, há uns meses) comentaram comigo "nossa, mas como você viaja, hein?", dando a entender que eu era muito rica e que tava só no bem bom. Não que eu me importe se as pessoas estão me achando rica (se soubessem o quanto tenho na minha conta, não acreditariam), mas eu fiquei incomodada. Até porque, não foi o primeiro comentário que fizeram a respeito.

Acho que as pessoas esquecem de algumas coisas.

Um dos meus objetivos primordiais durante o intercâmbio era viajar. E eu tô viajando! Junto meu dinheirinho suado e viajo. Não sei quando voltarei ao Brasil, mas sei que viajar de lá pra cá é caro, então tô aproveitando todas as oportunidades agora. Já fui pra Liverpool, Paris, Roma, Bratislava, Viena, Salzburgo, Praga, Berlin, Belfast e Edimburgo - todas viagens pagas com o meu salário de babá, que vale lembrar, É MENOR do que o salário mínimo na Irlanda (pelo menos na época em que fiz essas viagens todas).

Cada escolha, uma renúncia: se viajei bastante pela Europa e pela Irlanda, não compro e esbanjo tanto quanto gostaria. Quantas vezes entrei e comprei em lojas de roupa? Dá pra contar nos dedos. Embora haja lojas e lojas com descontos e preços bons aqui na Irlanda, de grão em grão a galinha enche o papo, né? É um 5 euros aqui, 7 euros ali e quando você vê, tá gastando quase 3 dígitos numa compra desnecessária. Quantos batons ou sombras eu comprei aqui? Zero. Quantos sapatos em 1 ano? Dois (e o terceiro foi presente da minha mãe). Eu prefiro gastar em viagens do que gastar em bens materiais - nem espaço pra juntar tralha no meu quarto eu tenho mesmo! E quando voltar ao Brasil, como levar tudo isso em duas malas de 20 e poucos kg, gente?

Sim, eu queria poder ter o melhor dos mundos: queria poder ter bens materiais legais, gastar em cosméticos caríssimos, comer fora todo final de semana e viajar nas férias e feriados, mas nada é perfeito, né?

O ponto é que cada um tem seus próprios motivos - seja pra melhorar o inglês, seja pra ter "vivência no exterior", seja pra viajar pra fora do país, seja pra fazer os dois últimos disfarçados de "estudar inglês", o fato é que não importa o motivo, acho que o objetivo tem que estar claro. Ele pode mudar? Claro. Eu não pensava em fazer nenhum curso "na minha área" e só gastar o dinheiro passeando, hoje já penso em prestar exame pra certificado de proficiência, já penso em fazer um curso técnico. O tempo passa, algumas prioridades mudam.

(mas não sou - é que não podia perder a oportunidade de usar esse gif maravilhoso!)
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top