Ljubliana e Bled na Eslovênia

/

Já fazia um tempo que eu olhava o mapa da Europa e pensava: qual será o próximo destino? Nesses quase dez anos morando aqui, tive o privilégio de conhecer muitos, mas muitos lugares mesmo. No começo, porque eu não sabia quanto tempo passaria na Europa e queria conhecer o máximo. E ao longo dos anos, porque eu peguei gosto pela coisa mesmo, hahaha.


Bom, também devo dizer que a facilidade de ter uma Ryanair e voos a baixo custo ajudou muito. Mas voltando ao mapa: como já visitamos muitos dos lugares "chave" tipo França, Itália, Alemanha, agora os destinos desconhecidos são bem mais longe, não tem vôo direto de Dublin, etc. Claro que conheceeeeer, conhecer mesmo, ainda faltaria muito porque a gente só tem a experiência de passar poucos dias em cada lugar, mas vocês entenderam, né?


Enfim, um dos lugares pelos quais me interessei recentemente foi a Eslovênia. Sabia das paisagens belíssimas e da sua localização no meio de grandes titãs como Itália, Croácia, Áustria e Hungria. E apesar de não ter voo direto daqui, a gente já tinha olhado umas combinações, preços, etc. 



O pior dia da minha vida - parte II

/

 (a primeira parte desse post está nesse link aqui)


Após ter sentido contrações, bolsa estourado, parido o meu bebê junto à coágulos e ter vivido um dos piores momentos na minha vida, eu voltei a sentir pressão pra fazer força - e a midwife já tinha dito que eu tinha que expelir a placenta.


Como eu só expelia coágulos, a midwife H. me sugeriu ficar sentada na comode por um tempo pra gravidade ajudar nessa expulsão, e fazia sentido mesmo. Porém do nada começou a me dar uma tontura. O R. veio até mim, mas não lembro de mais nada porque desmaiei. O que não havia nos ocorrido até ali é que eu já tnha perdido muito sangue e minha pressão baixou.


Eu nunca tinha desmaiado na vida, e a sensação que tenho é de que estava sonhando, sonhando com um ginásio esportivo. Enquanto isso, R. já tinha aberto a porta do quarto e pedido ajuda porque tombei pra frente e comecei a fazer um barulho como se estivesse tendo uma convulsão. Assim que a enfermeira chegou no quarto (pelo que ele me contou, pois eu estava desmaiada), eu vomitei. E então acordei com ela jogando água em mim, segurando meu cabelo e dizendo "you poor thing, oh my god". Parecia uma cena de filme, começou a chegar mais gente - outras enfermeiras ajudando a midwife a me levantar do comode e me colocar na cama.



O pior dia da minha vida - parte I

/

Poucos dias atrás fez um mês que eu vivi o pior e mais triste dia da minha vida. Não tinha conseguido escrever sobre isso porque acho que precisava de um certo distanciamento - e confesso que apesar de já ter contado o decorrer do dia pra algumas pessoas, eu não tinha forças pra vir escrever sobre tudo que aconteceu naquele 9 de dezembro de 2022.


[ALERTA] Antes de continuar, gostaria de alertar que esse post vai ter descrições bem gráficas e pode evocar reações desagradáveis. Caso você seja sensível à isso, passe a leitura. 




Viagens do ano: 2022

/

Nos últimos dois anos eu acabei não fazendo esse post de retrospectiva de viagens. Primeiro porque não tínhamos viajado muito mesmo, segundo porque com a pandemia, ficou tudo um borrão, e eu perdi a vontade de fazer esse tipo de post. O ano de 2022 foi menos "pandêmico", mas definitivamente o pior das nossas vidas. Mesmo assim, viajamos muito, e como quero relembrar dos momentos bons que tivemos e dos muitos outros que ainda teremos, aqui vai a retrospectiva de viagens de 2022 pra me inspirar um pouco.


Em tempo: retrospectiva 2021, retrospectiva 2020viagens do ano de 2019, viagens de 2018, viagens de 2017, viagens 2016, viagens 2015. E depois tem uma retrospectiva geral de 2014 e por fim, outra de 2013.




Sobre minhas três perdas gestacionais

/

A minha intenção com esse post era começar a escrever sobre o dia mais triste e assustador da minha vida: o dia em que fiz o parto de um bebê sem vida na minha barriga. Mas conforme eu pensava sobre essa experiência, eu percebia que precisava voltar ao começo de tudo. Sabia que precisava escrever sobre tudo que aconteceu em 2022 pra me ajudar a lidar um pouco melhor com isso.


Então esse texto não começa no 8 de dezembro de 2022. Essa história na verdade acontece muito antes: em 18 de fevereiro de 2022, quando tive meu primeiro aborto espontâneo. Na época eu queria falar sobre isso aqui no blog, mas não me senti pronta, e outras coisas aconteceram também. No fim das contas, resolvi abrir o coração e contar aqui sobre minhas três perdas antes de focar de fato na experiência mais traumática de todas elas.



Aquele sobre a promoção no trabalho!

/

Vim aqui dar um update da minha vida profissional, porque afinal de contas, agora em outubro eu completei um ano de empresa, um ano de mudança de carreira! Dando uma recapitulada rápida: eu tava muito infeliz com a minha profissão professora, pois por diversos motivos que já discuti aqui no blog, não é viável ser professor de inglês na Irlanda. 


Pensei em mudar de carreira algumas vezes, mas não sabia o que fazer - pra onde eu poderia ir com minhas habilidades e experiências tão focadas em ensino? Numa conversa com uma amiga, ela me falou que teria uma vaga no time dela em breve, me indicou pra essa vaga, fiz a entrevista, passei na entrevista, e comecei a trabalhar em outubro do ano passado. Então aconteceu tudo muito rápido!


Comecei a trabalhar no LinkedIn em outubro/21. No começo foi bem difícil - eu não sabia mexer em nada, fazer nada, tava com muita dificuldade, nem Outlook eu sabia direito, hahaha. Mas foi indo, passaram 3 meses, treinamento, comecei a me sentir mais confortável. E depois, ali com uns 5, 6 meses eu tava me sentindo bem melhor e mais confortável! Nesse período já comecei até a receber uns elogios, ganhar uns prêmios de produtividade, e tudo isso me deu muita motivação!




Marrocos - Marrakesh em 04 dias + todos os gastos [parte 02]

/

Como comentei no post anterior, a gente tinha fechado um passeio com o guia no sábado, e foi bem legal pra ter uma noção de alguns símbolos e conceitos fundamentais da cultura marroquina/árabe no geral.


Nossa primeira parada foi no Bahia Palace, do final do século 19. O regente que morava ali tinha um total de 4 esposas, e Bahia era sua preferida por ter lhe dado o primeiro filho (não era a mais nova nem mais bonita porém era educada, no sentido de estudos mesmo). Tanto no palácio como na próxima parada, a Ben Yousef Madrasa, pudemos ver de perto os detalhes e aprender sobre a arquitetura, os riads, etc. 


Por exemplo, riad significa paraíso e tem sempre um jardim no meio. Tipo, não como na Europa que você tem o jardim do lado de fora ou ao redor da casa, no Marrocos os jardins são "dentro" dos portões, bem no centro. Isso porque o jardim significa pós vida, uma passagem pro pós vida, segundo o Alcorão. Esses jardins centrais sempre tem quatro elementos so seu entorno. E quase sempre tem uma fonte de água também - a água é importante pois é o elemento do qual Deus criou a vida na cultura árabe. 




Marrocos - Marrakesh em 04 dias [parte 01]

/

Essa viagem pro Marrocos já estava na cabeça há algum tempo. A gente tinha essa vontade de ir pra um lugar fora da Europa, de finalmente pisar no continente africano. Em 2020 começamos o ano com essa ideia, e cheguei a conversar com alguns amigos que já tinham ido pra lá porque partindo de Dublin essa é uma viagem super comum e popular! Mas todos nós sabemos o aconteceu no começo de 2020, e colocamos essa ideia na gaveta.


Agora em 2022, com a vida bem “normalizada” por aqui, decidimos retomar essa ideia. E uma das primeiras decisões que tomamos é que não rolaria ir pro deserto do Saara. Deve ser uma experiência maravilhosa ver os camelos e observar o céu de uma noite no deserto, e mesmo sabendo que dormir no acampamento em si não é perrengue, não era uma prioridade pra nós.


Primeiro que já tivemos a oportunidade de conhecer um deserto no mundo - o deserto do Atacama. Segundo que a questão é que o deserto do Saara é bem longe de Marrakesh, e tipo, são muitas horas até chegar lá. Simplesmente achei que seria perrenguento demais, não achei que valeria a pena. Fica pra uma próxima oportunidade.



Diário de casamento #7 - A festa no Brasil

/

Demorou, mas o post final dessa série de casamentos veio! Quem diria que de ficarmos noivos em julho de 2019, arrastaríamos essa história de casamento por tanto tempo?! Logo eu, que nem nunca tive o sonho de me casar, me vi pensando e falando desse assunto por meses e meses da minha vida... maldita pandemia!


Como vocês sabem, nosso plano MESMO era reunir nossas famílias pra uma festa única aqui na Irlanda. Faríamos uma cerimônia bilíngue, no máximo um almoço pra amigos no Brasil que não poderiam vir pra cá e era isso. Mas, com isolamento, restrições e não sei mais o quê, no fim acabamos fazendo duas festas. A primeira aqui na Irlanda e a segunda, no Brasil.




Como vão as coisas ultimamente?

/

Oi!

Faz muito tempo que eu não sento aqui pra escrever. Fico realmente mal com isso, porque escrever sempre foi uma coisa que me dá muito prazer e satisfação. Não sei o que tava acontecendo comigo, mas ultimamente me vi muito esgotada mentalmente e muito grudada no celular e redes sociais.


A verdade é que eu tenho passado muito tempo fazendo nada, lendo sobre coisas aleatórias na internet ou rolando o dedo no feed do Instagram, sendo que na verdade nem foto direito tem mais naquela rede. No entanto, eu amo a inteiração e a pequena comunidade que tenho ali. E como também gosto de me comunicar oralmente, acabo levando muitas reflexões pra lá.


Por mais que eu ainda prefira o blog e tal, eu sinto muita falta da interação que acontecia por aqui. E isso, felizmente, ainda acontece no Instagram. Reclamações à parte, eu tenho falado na terapia de como me sinto meio improdutiva desde que comecei nesse trabalho novo. A princípio eu achava que era estafa da pandemia - quem não ficou cansado de lockdown, restrições, limitações, doença e perda de entes queridos? No entanto, conversando com alguns amigos e conhecidos no Instagram, me surgiu essa possibilidade desse cansaço e sensação de procrastinação serem associados ao meu “novo” trabalho - que de novo não tem nada, já que vai fazer um ano que comecei!


Web Analytics
Back to Top