Ano Novo em Estocolmo

/

Em fevereiro de 2016 eu fiz um post onde comentava que ainda queria muito conhecer a capital da Suécia... na época eu não imaginava que ia acabar ficando "permanentemente" (nada é permanente nessa vida!) na Irlanda e que por isso, teria outras chances de conhecer outros países do continente.

Mas antes mesmo de começar, um disclaimer: você verá muito as palavras "caro", "caríssimo", "nada barato" e outras variantes nesse post. Ô cidade cara essa Estocolmo!

Mas enfim, tentamos planejar viagem pra lá algumas vezes, mas as passagens sempre eram muito caras, então fomos deixando. Passou 2016, 2017, e quando foi 2018, vimos a chance de finalmente pisar na Suécia. A verdade é que eu não queria passar o ano novo na Irlanda, porque honestamente, é muito chato. Não porque estou longe da família e amigos no Brasil - pelo contrário: adoro passar Natal aqui, por exemplo, mas ano novo não dá, é realmente muito chato. Então tentei convencer o R. de que precisávamos ir pra algum lugar no fim do ano... e quando foi lá pra junho, julho, vimos as passagens pra Suécia e calculamos que ia rolar.

Claro que uma viagem pra Suécia não é só cara pelo preço dos voos, mas por tudo. Trata-se de um país com custo de vida altíssimo e pra turismo também. Então achar um hotel em conta seria uma tarefa difícil, não fosse pelo fato de que 1) achamos um hotel super legalzinho por um preço aceitável e 2) tínhamos noites de graça pelo Hotels.com, já que sempre fazemos reservas com eles.

Dito isso, compramos nossas passagens pela Norwegian e passamos quatro dias super tranquilos em Estocolmo!


6 anos de Irlanda

/

Todo dia 20 de março eu comemoro seis anos vivendo nessa ilha localizada no Atlântico. E esse ano, eu quase deixei passar batido!

Estava olhando coisas a fazer no calendário quando me dei conta: ei, ontem foi dia 20! Há seis anos, eu chegava na Irlanda sob uma chuva fina e temperaturas muito mais baixas do que eu esperava.

Há seis anos, saía de São Paulo com aquela vontade imensa de abraçar o mundo, de viajar, de ter a experiência de ter feito um intercâmbio no currículo.

Em março de 2013, achava que ficaria na Irlanda por 12 meses, que estudaria, trabalharia com algo qualquer, viajaria para alguns países e voltaria pra casa.

Casa. Hoje eu chamo a Irlanda de casa.

São Paulo sempre será casa. É onde nasci, me criei, estudei, fiz amigos. Vai ser sempre a minha primeira referência de casa.

Mas Dublin, a Irlanda, é como a casa que eu escolhi. Ainda que eu não soubesse que a escolheria pra valer.




Novidades diretamente de março

/

Depois que janeiro acabou, parece que o ano engatou de vez. Já estamos em março, marrrrçooo! E eu achando que tava super blogueira em fevereiro e no fim postei super pouco, mas não foi por falta de vontade. Tenho vários assuntos e algumas viagens ainda pra falar sobre - inclusive uma delas que ainda faz parte dos relatos da Ásia que pasme, aconteceu há exatamente um ano.

Mas, como eu disse recentemente por aqui, esse começo de ano trouxe muitas mudanças pra minha vida e ainda estou em fase de adaptação: casa nova, trajeto novo, horário novo de trabalho... tenho uma lista infinita de coisas pra fazer e resolver, mas aos poucos tudo se ajeita, espero! Pior que agora já estamos na contagem regressiva pra abril, que é quando voltaremos à terras brasilis... correria total!

Trabalho


Estou num horário novo agora, desde o início do ano. Trabalho pelas manhãs e algumas tardes periodicamente, então tem semana que faço 26, 28 horas, e outras, 22. Parece pouco, mas se for colocar na ponta do lápis as horas que passo preparando, corrigindo... aí dão bem mais de 30 horas por semana mesmo, full-time job normal. Tenho acordado bem cedo e ainda não tô conseguindo ir dormir cedo também, então tô quebrada!




Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top