Trem das onze (não pro Jaçanã, mas pra Malahide)

/

Mais um "check" pra minha listinha "lugares pra conhecer na Irlanda".



Sábado fomos visitar o castelo e a praia de Malahide, cidade próxima a Dublin. Dá pra ir de ônibus e trem (DART), e fomos de trem pra ir mais rápido (uns 20, 25 minutos).

Chegando na Connoly Station, compramos o bilhete na maquininha. É bem simples: você digita o destino, escolhe o tipo de passagem (só ida ou ida e volta), seleciona o modo de pagamento e coloca o dinheiro na máquina. Se tiver troco, ela dá o troco, juntamente com o bilhete. O trem partiria às 11h04 (coloquei às 11h no título do post só pra dar uma musicalidade no mesmo).

Connoly Station, comprando ticket, horários dos trens

Maravilhas: banco confortável e wi-fi free durante a viagem.

Descendo em Malahide, trombamos com um grupo de estudantes, provavelmente com os mesmos planos que nós para o dia. Tinha uns brasileiros fazendo a maior zona, farra, cantando funk no último volume e contando piadinhas sem graça. Sentimos vergonha-alheia e nos afastamos da galera, porque tava foda.

Saindo da estação, você vira à direita e já vê placas indicando o castelo. Atravessa a rua e anda uns 15 minutos até lá. Na verdade, antes do castelo você passa por um lindo parque que tem pista de corrida/bicicleta, parquinho para as crianças e um campo de quadribol! (não sei o esporte que se joga nesse campo.... rugbi?)



Antes de ir sair correndo e tirar foto na frente do castelo, se você quiser visitá-lo, tem que comprar o ingresso no Visitor Centre. O preço para adultos é €12, e para estudantes, €8. Eu gosto de história e não quero perder nenhuma oportunidade de visitar castelos na Europa, então acho super válido entrar. Pra quem não gosta dessas coisas, passar o tempo no jardim em frente ao castelo também é válido - se o dia estiver bonito, como tava quando fui.

A visita guiada percorreu 7 cômodos do castelo no primeiro andar. No térreo há um museu e no segundo andar, os quartos, que estavam fechados para visitação por conta de uma reforma. O Castelo de Malahide foi residência de uma das famílias mais importantes da Irlanda, a família Talbot. Gerações e gerações viveram nesse castelo por 800 anos. Sim, eu disse OITOCENTOS ANOS! Quando o Brasil tava sendo "descoberto" os caras já estavam lá há pelo menos uns 300 anos... Deixando de lado essas divagações, o que mais gostei dessa visita foi tentar imaginar como essa família vivia ali de fato - as festas, os jantares, as roupas, perucas, toda aquela parafernalha toda.

A guia devia ser argentina, pois tinha um sotaque bem parecido com o sotaque de uma professora argentina que tive na pós-graduação. Mais um detalhe pra eu gostar ainda mais da visita!

malahide castle fisheye
Castelo de Malahide

O castelo tem fama de ser mal-assombrado (tem hífen?). Um dos fantasmas do castelo é o Lord Galtrim, que morreu numa batalha no dia de seu casamento. Ele assombra o castelo porque sua "esposa" acabou se casando com o seu rival. Agora, o bizarro é que essa mulher, a Lady Maud Plunkett, também se tornou um fantasma, perseguindo o seu terceiro (!) marido pelos corredores do castelo. Tem também o fantasma de Miles Cobertt, Puck e uma tal de White Lady. Aqui nesse site eles falam mais sobre as lendas e as histórias.

Depois de conhecer o castelo e da sessão de fotos em frente ao mesmo e no jardim, seguimos pra praia de Malahide, que fica próxima a estação de trem.


Praia: a gente pensa em sol, calor, biquíni e açaí, certo?

Aqui na Irlanda, não é bem assim:

Praia de roupa: quem nunca?

Pedra, vento frio, não é a bem a praia que a gente espera pra curtir, mas o visual é lindo! Valeu a pena conhecer.



Voltamos pro centro da cidade cansados da andança, mas felizes por ter conhecido esse lindo pedacinho da Irlanda!

Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top