Itanglish

/

Eu comentei aqui há alguns dias que fui na biblioteca perto de casa e descobri que eles oferecem aulas de conversação de vários idiomas. E eu também já falei aqui há uns meses que estudei italiano por um tempo e adoro essa língua. Aí resolvi juntar o útil ao agradável e fui lá na conversação segunda-feira pra ver qual é que é.

Cheguei na biblioteca do shopping Ilac. Ela fica no último andar, vi uma placa no térreo e foi fácil encontrá-la. Pedi informação pro cara da recepção e ele me mostrou a sala onde a conversação acontece. Algumas pessoas estavam ao lado de fora, mas logo chegou um funcionário da biblioteca e abriu a sala.

As pessoas chegaram, pegaram as cadeiras que estavam num canto e foram formando um círculo. Tava um clima de awkwardness (não sei em português, "estranheza"?) na sala, ninguém sabia o que falar. Aí uma menina perguntou se eu era nova ali. Me senti na própria reunião do A.A tipo vamos-nos-apresentar e comecei a falar meu nome, de onde eu era, o que eu fazia aqui. Mais gente foi se juntando ao círculo mas ninguém mais falou de si. Ah não ser a menina, que ficou impressionada com o meu inglês ser tão bom mesmo eu sendo brasileira (ela disse mais ou menos assim). Aí fiquei com a cara de pateta esperando alguém falar alguma coisa. ONDE É QUE FUI ME METER?!

Logo chegou mais gente e pequenos grupos foram se formando. Acabei ficando ao lado de um colombiano, duas italianas e um brasileiro. Dos não-italianos, eu era a única que sabia um pouco, que já tinha estudado o idioma. Aí ficou uma mistureba de inglês e italiano que nunca vi. E se você acha que os hispano-hablantes tem sotaque ao falar inglês, ah meu amigo, é porque você nunca viu um italiano falando. PORRA! É só ver o vídeo do Italian man who went to Malta pra entender um pouco.

As italianas tavam querendo praticar inglês. Aí a gente falava um pouquinho e eu pedia pra elas falarem a mesma coisa, mas em italiano. Pedia pra elas me fazerem perguntas em italiano. E assim foi por mais de uma hora. Depois, mudei de grupo e comecei a conversar com um cara, italiano também. Esse foi mais difícil de entender porque ele falava mais rápido, porque ou minha compreensão de italiano está bem melhor do que eu pensava ou as meninas falavam fácil demais.

Mas eu brochei um pouco porque esses europeus são tudo uns fanfarrões mesmo: "Ah, você é do Brasil?! E no Brasil vocês falam.....?" - amiga, no maior país da América Latina se fala português. Você não sabia disso? Deve achar que a capital do Brasil é Buenos Aires, no mínimo.

A conversação dura quase duas horas. Durante esse tempo muito mais gente chegou, muitos deles irlandeses, pelo que vi. Achei bacana, mas confesso que fiquei um pouco frustrada porque acabei mais falando inglês do que italiano propriamente dito. No entanto, já valeu pra eu recordar algumas coisas e até notar algumas peculiaridades de pronúncia que eu nunca havia reparado - como a pronúncia das sílabas CE e CI (som de tchê e tchi), que muitas vezes foram ditas quase como um CHE E CHI. De qualquer forma, segunda-feira tô lá de volta, porque l'italiano è molto, molto bello!

ps: E mais uma vez eu queria dizer que ser nativo não significa absolutamente nada quando estamos falando de ensinar o idioma. Perguntei a diferença de più e di più e as italianas suaram pra chegar numa explicação razoável. Ou seja, sinto falta da minha professora de italiano, a Fernanda, brasileira que tinha uma pronúncia linda e conseguia me explicar tudo de maneira didática e satisfatória...
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top