Retrospectiva 2014

/

2014 foi um ano muito muito bom. Não sei se me arrisco a dizer melhor que 2013, porque 2013 foi um divisor de águas, mas foi pelo menos tão bom quanto. 

Comecei o ano com minha mãe e irmão em Praga e de lá fomos pra Berlin. Foi uma experiência inesquecível!

Voltei, trabalhei, juntei dinheiro e renovei o visto em março, logo após o meu primeiro Saint Patrick's Day na Irlanda. 



Preferidos de 2014 - aleatórios

/

Já fiz um post sobre meus filmes e série preferidos do ano, mas eu também queria falar de coisas gerais como roupas, objetos, maquiagem, aplicativos de celular, site, etc. Pode não servir pra nada, mas como tudo aqui no Barbaridades, o que vale pra mim é o registro.

Moda, beleza, cosméticos

Esse ano a vida financeira melhorou um pouco e consegui investir numas coisas melhorzinhas - um dos meus preferidos foi o corretor de cor da Bobbi Brown. Ele é um pré-corretivo e já dá uma melhorada de 80% na olheira, só que ele é bem molhadinho, então tem que passar um pó por cima pra dar aquela segurada. Além disso, usei muito o delineador fluidline da MAC (tem que passar com pincel chanfrado). Apesar de não saber fazer o delineado 100%, com o delineador em gel fica muuuito mais fácil do que aquele em pincel que eu manchava tudo.


Preferidos de 2014 - séries

/

Desde meados de 2010 eu passei a assistir muito mais séries de TV do que filmes. Já mencionei seriados em alguns momentos aqui no blog e agora vem mais uma parte da minha retrospectiva do ano: meus seriados preferidos de 2014!






Acompanhei, ao todo, 16 séries neste ano e muitas foram séries que eu já assisto há um tempo - Homeland, Glee, Modern Family, entre outras. De todas essas que eu já assistia de outros anos, nenhuma realmente me surpreendeu (com exceção de Louie, cada vez mais fenomenal!) - nem mesmo os series finale de True Blood e How I Met your Mother fizeram o meu amor por essas séries reviver com a mesma intensidade. Em compensação, comecei a ver (e em alguns casos, devorar) séries novas e estas sim valem ser mencionadas!

The most wonderful time of the year!

/

Ahhhh, o Natal. Eu adoro essa época! E concordo totalmente com a canção que dá nome ao post. Ano passado fiz um post sobre como foi passar um natal irlandês, esse ano eu vou focar um pouquinho no clima que antecede a festa. Vamos lá!

EU E O NATAL

Eu sou uma pessoa super positiva e otimista e adoro comemorações. Pode ser aniversário, Páscoa, o que for, eu adoro ter um motivo pra reunir as pessoas que eu ano e comer comidinhas gostosas! Sim, o Natal é basicamente tudo que eu gosto numa "festa": pessoas queridas, comida boa e presentes.

Quando eu era criança morria de medo do Papai Noel mas adorava o clima da festa:

Que foto maravilhosa!

Depois, quando adolescente, mandava cartões pros amigos (quem aí ainda tem meu cartão de dobradura do papai noel ou o boneco de neve desenhado?) mas depois que comecei a trabalhar demais, não consegui manter a tradição. Ano passado foi uma correria e não consegui preparar nada e esse ano havia prometido a mim mesma que trataria o Natal com mais carinho.

OS PRESENTES E CARTÕES

De fato, um pouco antes do Halloween as lojas já começavam a vender coisas relacionadas ao Natal, inclusive cartões. Eu comentei no blog ano passado como os cartões de natal aqui são maravilhosos e específicos (tem tipo pro tio, primos, professora, todo mundo que você imaginar!) e comprei uns 30 (calma, alguns vem numas caixas e acaba saindo mais barato). Comprei também uns presentinhos simples pra alguns familiares e amigos na terrinha e postei tudo lá pelo dia 10 de novembro, com medo de que as coisas não chegassem a tempo. No momento em que escrevo esse post, todos os cartões foram recebidos (alguns chegaram com 7 dias!!!), mas alguns pacotes ainda não encontraram seus destinos.

Muitos irlandeses que tem família no interior mandam presentes pelo correio também. Eles compram presente pra quase todo mundo na família e os mesmos sempre vem acompanhados de um cartão. Eu já notei que eles não escrevem nada no cartão a não ser o nome e pronto. Não tem mensagem, data, nada. Argh! Eu já fiz a rebelde e escrevi váááárias coisas nos meus cartões pros familiares do R.

Um presente muito comum de se dar são latas de biscoitos mais "chiques" e caixas com chocolates sortidos (as collection boxes). Eu comprei uma pra família que eu trabalhava e uma pra família que eu trabalho no momento.



DECORAÇÃO

A decoração da cidade não é muito exagerada - algumas ruas tem um ou outro enfeite e as ruas principais acabam mais iluminadas. Além disso, tá rolando uma feira de natal muito gostosinha perto do Stephen's Green - Ô saudade das feiras de natal em Viena no ano passado!!!!

Por conta da minha alegria em estar vivenciando o Natal direito esse ano, saí com um amigo pra tirar fotos pela cidade - até porque eu 1) tava doida pra usar mais meu presente de aniversario, uma lente 50mm e 2) queria tirar meu tripé do fundo do baú já que ele tava criando mofo de tão parado que o bichinho estava aqui.

Algumas fotos:












Essa foi tirada com a Canon do J.!

Agora estou na expectativa pro dia de Natal - minha mixtape natalina já está pronta e tenho ouvido há dias. Como vocês sabem, a data aqui é comemorada meeeesmo no dia 25 com um dinner DE LAMBER OS BEIÇOS que eu adorooo. Tô doida pra me empanturrar, assistir o especial de Natal do Father Ted e filmes natalinos na TV! (no dia em que esse post for pro ar, já estarei fazendo tudo isso, yes!)

Preferidos de 2014 - filmes

/

Eu adooooooro ler posts de "favoritos do ano" nos blogs alheios e confesso que gosto de escrevê-los também. Ano passado, no entanto, foi tão corrido, aconteceu tanta coisa, que acabei deixando passar e só escrevi uma retrospectiva geral mesmo.

Em 2012 eu fiz um post sobre as minhas séries preferidas daquele ano e um sobre filmes também.

Infelizmente, nesse ano a minha lista de filmes está vergonhosa: foram muito poucos. Fui bastante ao cinema (pelo menos em comparação com 2013), mas ainda tô longe de ter visto todos os filmes da minha lista e de todos os lançamentos bacanas...












As aulas acabaram! (mas tem mais em 2015)

/

Semana passada as aulas de inglês na MEC acabaram - vamos ter três semaninhas de férias e olha, essas férias são mais do que merecidas.

Isso significa que já completei praticamente metade do meu curso, aleluia! Não tá fácil frequentar as "aulas" (sempre com aspas porque aulas não são): acordar cedo e pedalar no frio, chegar na escola pra ficar ouvindo professor falar 90% do tempo ou assistir vídeos no youtube (sim, acontece sempre).

Esses dias a coordenadora da escola, Jane, veio na sala pra observar o final da aula. A professora teve sorte que o vídeo que ela tava passando havia acabado de terminar. Aí do nada ela sugeriu um tema de discussão e as pessoas colaboraram, participaram. Eu continuei com a minha poker face. Ah minha querida, você não dá aula porra nenhuma e quer que eu finja que tô interessada só porque sua chefe tá aqui? Me poupe!


21 meses!

/

Aê! 21 meses de Irlanda!

Acho que vou deixar de fazer esses posts de "mesversário". É que eu pareço tão repetitiva! É sempre "como passou rápido" e "nossa, mas já é o meu x mês aqui na Irlanda?!", sabe? Ao mesmo tempo, esses balanços mensais servem pra eu analisar um pouco o que aconteceu na minha vida e as expectativas pros próximos meses...

Do dia 20/11 pra cá eu fiz muuuuita coisa. Fim de ano sempre foi corrido pra mim e olha, continua assim. Eu prestei o CPE, comemorei meu aniversário num karaokê e passei um final de semana em Bruxelas, na Bélgica. Pra vocês verem como a correria tá grande, ainda não escrevi nenhuma linha sobre essa viagem, socorro!

Além disso, fiz dois babysittings pra uma família em Rathgar. Uma amiga sempre faz babysitting pra eles mas como tava de passagem marcada pra passar férias no Brasil, me passou o contato deles. Nunca estive numa casa tão chique como aquela! Só no primeiro andar contei uns 9 cômodos. Sério. Sabe aqueles salas de jantar com candelabros e luminárias finas? Pois é, mais ou menos isso. Os caras parecem ter uma puta grana, mas o melhor da história é que as crianças, R. de 3 e M. de 4 anos e meio, são umas fofuras, um poço de educação. Fazer babysitting desse tipo, que você só coloca as crianças pra dormir e fica horas sem fazer nada, é o dinheiro mais fácil que já fiz na vida. Citando minha amiga Lê, "viva o freela!" (e obrigada M. pela indicação!).

Hace un año

/

Pai, hoje faz um ano que você se foi. Parece até mentira, porque pra mim a ficha ainda não caiu - será que algum dia vai cair? O meu "adeus" foi dado quando nos vimos pela última vez na minha despedida antes de vir pra Irlanda, e não no dia 18 de dezembro de 2013.

Quando fiquei sabendo que você estava a caminho do hospital, achei que seria mais um daqueles episódios, mas não. Você se foi de verdade, de maneira rápida e inesperada.

Mas eu não quero lembrar de como tudo isso se deu. Quero lembrar das coisas boas que você me ensinou, dos momentos bacanas que dividimos - não à toa o título desse texto está em espanhol - você era super orgulhoso de suas origens e vivia prometendo que eu e o Cé um dia falaríamos espanhol, lembra? Não consigo dizer quantas e quantas vezes ouvimos aquele seu cd Raíces de América - Seleção de Ouro (que hoje tenho em mp3 e às vezes ouço no celular): yo tengo tantos hermanos, que no los puedo contar....

Lembro de quando você nos acordava aos sábados de manhã ouvindo "o seu rock": Legião Urbana, Red Hot, Queen e é claro, o Pink Floyd. Ahhhh, aquele VHS do show Pulse deve ter gasto de tanto que você o assistiu!

Ahhh, e quando você escrevia poemas e livros pra mim e pro Cé? Nunca me esqueço quando a minha professora da primeira série te convidou pra ir conversar com a minha turma acerca do seu poema sobre a primavera - você me deu um beijo no rosto e eu queimei de tanta vergonha. Mas hoje eu sei que não era vergonha - era orgulho de ter um pai escritor que até mesmo a professora chamava pra se apresentar. Os seus livros estão muito bem guardados e um dia eu e o Cé vamos publicá-los - eles são bom demais pra ficarem guardados.

Você queria tanto que a gente estudasse inglês e se enchia de orgulho de ir nos buscar na Cultura às segundas e quartas. Lembro da insegurança que eu sentia ao ver meus colegas indo embora em seus carrões dirigidos por seus motoristas enquanto meu pai vinha num simples corsa branco (comprado num consórcio - saiu no segundo mês graças ao número escolhido pelo meu irmão!). O que eu jamais imaginei na época é que um dia eu estaria saindo da Cultura Inglesa como professora, dando aula para os tais que iam embora em seus carrões com motoristas.

Você foi um exemplo em minha vida - para o bem e para o mal. Muito da minha personalidade e gostos foram moldados de acordo com os seus gostos e preferências e devo muito a você. Nas poucas vezes que nos falamos por telefone quando eu já estava aqui, você se enchia de orgulho e ficava me perguntando se os irlandeses eram esses caras legais mesmo e se todos eram ruivos. Eu sabia que você havia realizado um sonho através de mim: estou aqui, pai, na terra do seu amado U2! Como eu queria te contar mais das coisas que vi aqui, das viagens que fiz, de tudo que conheci!

Naquele 18 de dezembro de 2013 você seguiu o seu caminho e espero que esteja em paz - você precisava. O cartão-postal que te escrevi no dia anterior, de Viena, não chegou a ser postado. Guardo ele aqui, junto com as minhas boas memórias vividas ao seu lado. As ruins também existem, você sabe, né? Você sabe bem. Agora não adianta trazê-las à tona, porque você partiu. Mas fique tranquilo, pai. Vou continuar honrando os seus rocks e usar sempre o meu melhor espanhol!


Links legais - o primeiro e último do ano

/

Eu leio muitos blogs (não só sobre Irlanda e viagens, mas também fotografia, moda, maquiagem, séries, etc) e vira-e-mexe tem alguém postando links interessantes ou indicações de outros sites bacanas. Eu adoro essas listas porque sempre encontro algo que me interessa e que me faz rir, pensar, etc...

Eu venho salvando uns links mais ou menos desde outubro pra colocar aqui no Barbaridades, mas como vocês já sabem, eu tava estudando pr'aquela prova de Cambridge e deixei o blog meio paradão nesse período. No entanto, dezembro chegou, a prova passou, e agora pude sentar e rever os links pra fazer uma lista bem legal!

Separei os links do mês/trimestre por temas. Espero que alguma coisa lhe agrade nesse mundão da internet!

- Viagens



Conhecendo o condado mais ao norte: Donegal

/

Lembra desse post aqui, onde comentei que tenho um projeto de conhecer todos os condados da Irlanda?

Pois é. No feriado de outubro eu risquei mais um lugar da lista: Donegal, que fica na província de Ulster.

Donegal é um condado que sempre aparece nas buscas por "lugares bonitos na Irlanda", sempre. Tem montanhas, cliffs, praias e todo aquele verde maravilhoso que só esse país tem! Em termos de tamanho, é o maior condado de Ulster e o quarto maior do país. Além disso, há uma cultura de língua irlandesa muito forte lá, já que o local possui uma das Gaeltacht (regiões onde a língua predominante não é o inglês e sim o irlandês) da Irlanda. Donegal é popular nas férias de verão quando jovens vão passar algumas semanas por lá aperfeiçoando o irlandês e aprendendo mais sobre tradições culturais irlandesas.

Obviamente que, para o pouco tempo que tínhamos, não era possível fazer uma road trip por Donegal inteira, então optamos por passar a noite na capital, Letterkenny, e visitar o parque nacional no dia seguinte.

Vinte e sete

/

Dia 1º de dezembro eu completei 27 anos de idade. Pois é, 27. Sabe quando você é adolescente e se imagina super adulta? Pra mim essa idade era 27. Acho que porque minha mãe com essa idade já era casada há dois anos e engravidou de mim, sei lá. Só sei que dos 17 pra cá foi um pulo e cá estamos!

"Dancin' queen, young and sweet only seventeen", já dizia a canção. Aos 17 eu fazia cursinho na Poli de manhã, dava aula à tarde e ia pra escola à noite (e aos sábados dava aula até às 20h!!!). Se me dissessem aos 17 que 10 anos depois eu estaria morando em outro país, que teria trabalhado na escola onde estudei inglês (e que tinha a maior admiração e respeito), que teria viajado pra vários lugares no Brasil e pra mais de 10 países no mundo, que falaria um pouquinho de espanhol e italiano, que faria uma graduação e pós-graduação, enfim, eu ia rir da cara dessa pessoa. Obviamente eu tinha muitas ambições e planos, mas a vida foi muito generosa e bacana comigo. Nada veio de mão-beijada, sempre teve muito esforço e sacrifício, mas eu posso me considerar uma pessoa de sorte, que sempre teve a família e amigos ao lado apoiando em tudo.

Irlandeses, vocês estão falando inglês "errado"

/

Primeiramente, vamos levar o título desse post na esportiva, tá? Não é porque eu estudo inglês como segunda língua há 17 anos (porra, 17?!) nem porque fui/sou professora e muito menos porque adoro dar uma de sabichona quando se trata de idiomas. É porque gente, às vezes eu quero me contorcer quando ouço certas coisas ~irlandesas~ por aqui eu venho pensando sobre esse assunto há muito tempo e queria falar um pouco a respeito aqui no blog.

VAMOS POR PARTES: QUEM DECIDE O QUE É CERTO OU ERRADO?

Obviamente que essa discussão vai muito além dos irlandeses (ou canadenses, neo-zelandeses, americanos, etc...) falarem um inglês peculiar deles. Afinal de contas, existe um padrão na língua? Alguém é dono da língua pra dizer que x ou y é certo ou errado? Quem dita as regras? Estudiosos? Gramáticos? Linguistas? A língua pertence a quem a utiliza como nativo ou ela pode ser de estrangeiros também? A língua é de quem falou ela primeiro ou de quem faz parte da maior população que a fala?

Vou dar um exemplo: sou de São Paulo e lá a gente fala "bolacha" e não "biscoito". Eu posso afirmar que quem fala "biscoito" está errado? Não. Outro exemplo: em Pernambuco conjuga-se os verbos da segunda pessoa do singular corretamente (pelo menos no passado simples): tu comeste, tu fizeste, tu viste (não posso afirmar que isso ocorre no tempo presente, já que não lembro de ter visto pernambucanos dizerem "tu gostas" e sim "tu gosta" - já no sul do país eles conjugam da primeira forma). Com base nisso, posso dizer que os pernambucanos falam mais certo do que eu, paulistana?

Ou seja, o assunto é profundo (e maravilhosamente interessante), mas eu queria voltar pro inglês.

A calçada do gigante e a tal da ponte

/

No feriado que teve no final de outubro fui com o R. pra Irlanda do Norte e passamos meio dia/uma noite em Belfast, onde visitamos o Museu do Titanic. No segundo dia seguimos ainda mais ao norte, com o objetivo de conhecer o Giant's Causeway e a Carrick-a-Rede Bridge, cartões-postais do país.

Tipo, desde que eu pesquisava sobre a Irlanda já tinha visto que muita gente que morava aqui fazia esse passeio pro Irlanda do Norte e eu ficava morrendo de inveja, sonhando com o dia em que eu pisaria naquele lugar. Várias vezes planejei ir pra lá, mas como tudo tem uma hora certa de acontecer, só foi dar certo há uns meses atrás, um bom tempo depois deu ter vindo morar aqui.

Fomos na ponte primeiro porque de acordo com pesquisas, o horário de fechamento dela era mais cedo que a Calçada dos Gigantes. Compramos o ingresso e caminhamos até ela - dá uns bons 20 minutos de caminhada, mas a vista compensa (como sempre aqui nessa ilha!):

Carrick-a-Rede Bridge na irlanda do norte

Tag - know your blogger

/

No comecinho de Outubro a Taís me indicou nessa tag e eu deixei passar porque tava atolada de coisas do CPE pra estudar. Não queria deixar de responder e aproveitei que agora tenho mais tempo livre pra finalmente mandar bala nessa tag!

Funciona assim: você tem que falar 11 fatos sobre você, responder 11 perguntas, criar 11 perguntas e indicar 11 blogs. Gente, quem é que cria essas tags? RISOS.

11 fatos sobre mim: recentemente fiz um post com 50 fatos, acho que já tá de bom tamanho, né?

As 11 perguntas:

1. Qual foi a melhor coisa que te aconteceu este ano?

Estar no Brasil como madrinha de uma das minhas melhores amigas e rever amigos e família (e comer pizza de verdade, comida da vovó e tomar Fanta Uva!)

2. Uma foto que transmita o que você está sentindo agora:

Não sei qual era a velocidade dos ventos, mas quase fui derrubada da bicicleta diversas vezes hoje

O museu do Titanic propriamente dito

/

Eu já tinha ido ao Museu do Titanic duas vezes, mas como comentei no post passado (de semanas atrás!), fui pra diferentes ocasiões e não visitei o museu em si. 


Belfast e a guerra dos tronos

A construção de Belfast e a construção do Titanic

Corrida colorida - the Color Run, em Belfast



Dessa vez, na presença do R., conseguimos fazer o passeio direito. O museu é gigante e tem preços diferentes pra visitar coisas diferentes - se nos tivéssemos mais tempo, talvez até teríamos visto mais coisas, mas por outro lado, a gente fica meio enjoado, né? Acho que o ingresso mais básico, que dá acesso às galerias, já está de bom tamanho. 

Quando chegamos pra comprar o ingresso, como em quase todo museu na Europa, a menina no caixa perguntou de onde éramos. Respondi que eu era brasileira e que R. era de Cork. E qual foi a minha surpresa ao ouvir ela responder num português lindo e claro: "Ah, eu falo português!"

OI? QUÊ? Mas o que essa menina aqui na Irlanda do Norte tá fazendo falando português?

E não só isso: ela continuou dizendo que era polonesa e que adorava aprender outras línguas, além de ter um namorado brasileiro, claro. Ela já tinha ido pra alguns lugares no Brasil e falava com um lindo sotaque de São Luís (namorado dela é de lá!). R. achou a maior graça da situação e disse pra ela, em português, que ela falava muito bem. No final da conversa ela nos entregou os ingressos e nos indicou o local onde o passeio começava - em português! ÊêêÊê mundo pequeno!


CPE - o grande dia!

/

Acaaabooooooou! É tetr..... ops, não tô falando da Copa do Mundo de 94 não. Acabou o CPE! Acabou! Fiz a prova hoje, finalmente!!!



Que saudade que eu tava de postar no meu blog, de ler notícias, de comentar nos blogs dos amigos... foram dois meses de preparação para o exame que eu mais temia na vida. Temia porque tive a oportunidade de prestar essa prova há muito tempo e não o fiz porque não achava que tinha o nível pra passar, que não tava preparada, sei lá. O fato é que esse ano eu não deixei a oportunidade ir embora e não só me inscrevi pra fazer a prova como fiz um curso preparatório pra ajudar.

A semana toda foi tensa, cheia de pesadelos e noites mal dormidas. Eu tava bastante ansiosa, mas pelo menos consegui dormir 7 horas de ontem pra hoje, apesar de ter acordado duas vezes durante a noite. Acordei às 6h30, tomei café e fui pedalando pra UCD, onde faria a prova. Decidi ir de bike porque passo pela UCD todos os dias pra ir ao trabalho e não faria sentido ir de ônibus, a não ser que estivesse chovendo ou algo assim.

Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top