Kylemore Abbey e Connemara

/

No mesmo final de semana que fui pra Galway também visitei o Parque Nacional de Connemara e a Kylemore Abbey. Mas vamos por partes.

Saímos de Galway já meio tarde e em uma hora e meia avistamos a Kylemore. É um negócio meio surreal, porque é uma construção linda - parece um castelo no topo da montanha! Há um estacionamento e toda a infra-estrutura para visitantes: loja, restaurante, etc. 



A entrada para ver a abadia e os jardins foi uns 11 euros, eu acho. Eu, como sempre, não deixo de entrar em lugar nenhum - acho uma besteira gigante ir até o local e não aproveitá-lo por completo por causa de alguns euros. Sei que tem gente que faz isso e, se você não tem motivos realmente fortes pra fazer isso, você é meio babaca. Enfim. 

kylemore abbey


A visita é auto-guiada e você vai lendo as informações sobre os cômodos, o colégio que ali existia, o incêndio que destruiu o prédio, etc etc. Os móveis são lindos, antigos. As paredes são cobertas por papel de parede - demais!



A gente tava meio preocupado com o horário porque ainda tínhamos que ir pra Connemara e fazer uma visita familiar antes de voltar pra Dublin. Sendo assim, conhecemos tudo meio rapidinho e pegamos o shuttle bus pros jardins. Sim, dá pra ir a pé, mas se tem ônibus de 10 em 10 minutos, por que não utilizá-lo?!

O jardim da Kylemore Abbey é o maior jardim cercado da Irlanda. É realmente belíssimo. Parece coisa de filme - muito verde, muitas flores, muitas espécies bacanas. Demos uma volta por ali e de repente ouço uma coisa que mal ouvia há mais de 24 horas: português. Tinha um pai brasileiro com a filha lá e bem na hora que os escutei e olhei pra trás, o cara jogou um papel no chão. 

Não caiu do bolso, não foi sem querer. Ele deliberadamente jogo o papel no chão. 

Tipo assim, tem gente idiota em todo lugar e de todas as nacionalidades, mas quando vejo brasileiro fazendo isso, dá um desânimo, uma vergonha! Peguei o papel do chão e guardei no bolso, mas deveria ter falado "Moço, isso aqui não é lixo não!" - pena que foi tudo muito rápido e não falei nada. 





Após caminharmos pelo jardim e tirarmos algumas fotos, pejamos o ônibus de volta pra entrada e seguimos viagem pro Parque de Connemara, que é bem perto dali. 

Sempre que eu vejo foto das pessoas em Connemara eu vejo ovelhas, logo, eu tava animada para vê-las. Infelizmente logo na recepção do parque, ao perguntar sobre as fofinhas, ouvi que elas não ficam por ali no parque, e sim nos campos no caminho pra lá (o que é verdade pois vimos muitas no caminho). Mesmo assim, não perdi o ânimo: conhecemos a mini exposição dentro do centro de visitantes sobre a geografia do local e a importância dos bogs e fizemos uma das trilhas. 

Os bogs são tipo pântanos que produzem uma "madeira" chamada turf. Esse negócio gera combustível e é único na natureza, sendo que a Irlanda era grande produtora dos mesmos até o homem chegar e usar tudo. No parque há algumas áreas e até uma trilha pra ver os bogs, mas fizemos a trilha menor por causa da minha preguiça de tempo.

No caminho vimos pôneis (saudades Seinfeld), mato, muitas aranhas e vista sensacional:





Na descida pegamos uma garoinha, mas a touca do casaco resolveu. Eu gostei muito do parque, mas confesso que eu epseeva mais. O Killarney National Park, por exemplo, é mais amplo e tem, além de trilhas, a cacheira. De qualquer forma, já posso riscar Connemara da minha listinha de lugares pra conhecer!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top