Chega de ônibus!

/

Aqui em Dublin tem várias formas diferentes de transporte: o ônibus, o luas, o trem, a bicicleta, o carro e os pés, cada um com suas vantagens e desvantagens. 

Já peguei bastante luas e dart e principalmente ônibus. São serviços bons, que funcionam, mas que tem um custo muito alto. O ônibus da minha casa para o centro, por exemplo, é 2,15! Existem os cartões que te ajudam a economizar, claro: pra mim, que pego 4 ônibus por dia (2 pra ir 2 e 2 pra voltar) pra ir pro trabalho, comprar o cartão semanal de 18,50 tava compensando muito. 

Só que além de gastar, eu comecei a  ficar incomodada com outra coisa: os ônibus cheios de manhã. Sim, aqui também tem ônibus cheio - com a diferença de que se ele está cheio, o motorista não deixa ninguém subir. Eu acho justo, até porque não era muito fã do modelo brasileiro do motorista ficar minutos parado esperando o povo se espremer ou ouvir o clássico "dá um passinho pra trás" na lotação. Só que todos os ônibus que eu poderia pegar passavam cheios e às vezes eu tinha que esperar uns 4 ônibus pra poder conseguir entrar. 

Desculpa, mas já peguei ônibus cheio demais na vida, não mereço mais. 

Aí pensei: quer saber? Esquece essa droga de ônibus. Vou andar de bicicleta!


A minha chefe trabalha perto de onde eu moro e já havia comentado que gastava 30 minutos quando ia trabalhar de bike. Fiquei com isso na cabeça mas um pouco receosa porque nunca andei de bicicleta na rua, no meio dos carros. Ela me tranquilizou dizendo que havia ciclovia por grande parte do caminho, que era tranquilo. 

Pensei muito a respeito e cheguei numa conclusão: compraria uma bike usada. O máximo que poderia acontecer é eu não me adaptar e ter que vendê-la. Além disso, o único exercício que faço na vida é caminhar uns 40 minutos pra ir buscar a É. na escola três vezes por semana. Preciso cuidar da saúde, o sangue precisa circular!

Pra ser sincera, eu queria uma bike nova, mas quando vi os preços desacreditei. Muito caras! Fora que o roubo de bicicletas em Dublin é muito comum - resolvi comprar uma usada mesmo. Olhei em site, em loja, nos classificados no facebook, em vários lugares: os valores partiam de 150. 

Nas pesquisas acabei encontrando um tumblr onde a menina detalhava como comprar bicicletas baratas em Dublin. Foi ótimo! Um dos sites que ela recomendava era um tal de Dublin Bike Man. O site é bem 90's, mas bem informativo. O cara vende vários tipos de bicicleta, em sua maioria modelo europeu. Na descrição da mesma já vez dizendo o que é novo nela, o que foi trocado recentemente e o valor, além de uma foto. A ideia é você escolher uma, entrar em contato com ele e encontrar pra ver a bike. 

Vi um modelo que me interessou, mas o valor tava um pouco mais do que eu gostaria de pagar: 180. Ué, em todos os lugares que olhei vi bicicletas usadas (em boas condições, claro) sempre a partir de 150 - 30 euros de diferença dá pra pagar, né? 

No mesmo dia em que liguei, nos encontramos, só que na hora que ele me deu a bicicleta, percebeu que a marcha estava com um probleminha. Ele deixou ela no mais leve e pediu para nos encontrarmos no dia seguinte, sábado, que ele arrumaria em meia hora. 

No dia seguinte entreguei a bike e mais ou menos uma hora depois eu ligo perguntando: e aí?

Ele disse que não tinha a peça e que no final do dia estaria pronto. Fiquei preocupada pois eu não estaria em Dublin naquele dia mais tarde - ele prometeu então devolver a bike no final da tarde de domingo. 

Domingo ele mal respondeu minhas mensagens e comecei a ficar preocupada. No fim das contas, ele só veio dar notícia no fim do dia e peguei a bicicleta na segunda. Me estressei um pouco com o cara e até cheguei a pensar que eu tinha caído num golpe, mas no final, deu tudo certo!

E assim iniciei minha vida de ciclista na cidade - já acumulei duas semanas de experiência, que conto no próximo post!


Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top