Rugby!

/

Rugby é um esporte inglês, relativamente popular aqui na Irlanda. Os times grandes são os times das províncias - e dentro delas há times de "menor importância".



Apesar de não ser um esporte irlandês, eu precisava ver de perto qual era o lance todo do rugby. E gostei!

Como citei aqui, um amigo do R. que gosta do esporte reservou tickets pra gente ver um jogo entre Leinster e Munster no Thomond Park, considerado o melhor estádio de rugby do mundo. O dia estava lindo e tinha muita gente indo pra lá a pé - famílias, velhinhos, casais, enfim, todo mundo vestindo a camisa azul escura ou bordô.



Assim como no hurling, as pessoas de times adversários sentam juntas, de boa. É impressionante!

O estádio é realmente lindo e apesar de estarmos um pouco longe, tínhamos total visão do campo e do telão. Os jogadores já treinavam e aqueciam quando chegamos e às 18h45 o jogo começou.



M., amigo do R., ia me explicando as regras básicas e na medida que as dúvidas iam surgindo, ele me ajudava. Na verdade, parece muito com futebol americano (não que eu entenda muito de futebol americano... aliás, acho que não entendo nada): basicamente você tem que conseguir cruzar o campo todo e derrubar a bola no chão. No caso do rugby, não tem o touchdown, ou seja, o jogador só precisa cruzar com a bola. Além disso, existe a pontuação de lances livres e/ou cobrança de faltas, que valem menos do que o tal do "touchdown". Importante destacar que a bola NUNCA é jogada pra frente - os jogadores correm e lançam ela pra alguém que está na mesma linha no campo ou pra trás.

Três elementos do esporte me chamaram muito a atenção:

- BAILARINOS

Quando o time joga a bola pra fora, assim como futebol, o jogo é rapidamente pausado. Alguns jogadores de ambos os times se juntam e quando o jogador na linha lança a bola com as mãos, os grupos levantam um representante do time pra pegar a bola no alto. É um movimento que permite que o jogador chegue a quase o dobro de sua altura - e pra mim, foi lindo e diferente ver aqueles caras enormes no ar como bailarinos.



- FIGHT

Há um certo momento em que o tal de scrum acontece - os jogadores ficam um de frente pro outro como se fosse uma posição de preparação pra luta. Eles encostam ombros com ombros e empurram o time contrário. É bizarro porque não dá pra ver o que tá acontecendo e nem onde a bola tá lá no meio, mas é engraçado!



- COBRANÇA DE FALTA

A cobrança de falta é um negócio muito, muito extraordinário. Acontece o seguinte: o jogador que vai cobrar a falta, assim como futebol, meio que posiciona a bola e se distancia pra poder chutar. No entanto, o lance mágico é que ele faz alguns movimentos com a mão (pra dar equilíbrio ou simplesmente boa sorte?) e o estádio inteiro se cala. Fica silêncio total. Pensa, devia ter mais de 10 mil pessoas ali. Tá aquela barulheira, galera torcendo... quando a cobrança de falta vai acontecer, silêncio total enquanto os olhares seguem a trajetória da bola, pra explodir num "êêÊêÊ" ou um "ahhhhhhh" ao final.



Eu tava torcendo pra Leinster (moro em Dublin, poxa), mas quem ganhou foi Munster, que tinha um time melhor mesmo. Eu gostei muito e certamente assistiria mais jogos! O ingresso foi meio carinho, mas valeu a pena pela experiência. Nunca vou esquecer!

ps.: É hoje à noite que apareço no programa da Band "O mundo segundo os brasileiros" após o CQC! :)
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top