Powerscourt Gardens

/

Eu adoro ser turista, adoro. Vivo dizendo pro R. que posso me dar ao luxo de parar no meio da O'Connell, se quiser, pra tirar foto. Sou turista mesmo!

Minha missão "turismo na Irlanda" continua indo de vento em poupa: a cada final-de-semana ou tempo livre eu risco mais lugares da minha lista e retiro post-its do meu guia de Dublin e do meu guia da Irlanda. Acho esse país lindo e adoro conhecer tudo, ainda mais se for perto e barato, que foi o caso do Powerscourt Gardens.

(Quase) todo mundo que vem pra Dublin acaba dando uma passadinha por lá - existem tours pagos, mas honestamente, dá pra pegar o ônibus 44 no centro e em 45 minutos cê tá lá. Descendo no ponto final, é só subir uma ladeira imensa e andar um bom pedaço até a entrada do parque. É fácil!

Fui lá no outro domingo com a Samantha. Não foi assim tão lindo e maravilhoso como descrevi no parágrafo acima por motivos de: atraso do ônibus. A gente já tinha consultado os horários e visto que o 44 passa de hora em hora e nos programamos pra isso. Mesmo assim, esperamos mais de uma hora por ele na O'Connell.


Chegando na entrada do parque tem que andar bastante, mas com fé e paciência você chega no centro de visitantes e compra sua entrada (7,50 pra estudante).

Ao sair do prédio você dá de cara com os jardins. Que visão, que silêncio, que paz!



Ao comprar o ingresso você ganha um mapa com algumas informações. Teoricamente você leva 1 hora pra conhecer os jardins e arredores, mas a gente acabou levando mais tempo pois tem pausa pra admirar, pausa pra tirar foto, pausa pra comer, pausa pra descansar....







O jardim principal, chamado de Italian Garden, foi concebido em 1840 pelo arquiteto Daniel Robertson e precisou de 100 homens e 12 anos pra ser construído!

Depois dele, seguimos a rota pra conhecer o Jardim Japonês, criado pelo 8º Visconde e Viscondessa (tive que checar a palavra no dicionário) de Powerscourt:





De lá paramos pra admirar o Lake Triton, o Pet's Cemetery e o Dolphin Pond.

Não, você não leu errado. Tem um cemitério de cães nos terrenos!!!

I don't wanna be buried in a pet's cemetary...

Por fim, paramos nos Jardins Murados e demos a volta na entrada pra ver a Tower Valley:



De tudo que o complexo oferece, só faltou conhecer a cachoeira (a mais alta da Irlanda), mas resolvemos deixar pra outro dia - seriam 8 km dos jardins e já sabíamos que andaríamos muito por ali. Mais um motivo pr'eu voltar nesse lugar maravilhoso!

Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top