Teria eu me rendido aos brasileiros?

/

Pra quem lê o blog desde quando pisei na Irlanda, já conhece o meu discurso "não fazer coisas brasileiras". Já expliquei que eu amo o Brasil, amo a língua portuguesa, amo a comida e coisa e tal, mas acho muito bizarro as pessoas gastarem um dinheirão pra fazer intercâmbio e continuar a vidinha de Brasil, frequentando baladas brasileiras, comendo comida brasileira e muitos etc.

R. tenta me convencer de que tudo bem eu querer fazer coisas brasileiras de vez em quando. E ele tá certo. Se fiquei um ano sem comprar guaraná aqui, tudo bem tomar um às vezes. Ou comer num brasileiro vez ou outra. É minha cultura, faz parte de quem eu sou. Ele tem razão - não faz mal, já que eu tento fazer tudo irlandês desde que cheguei (menos lavar a louça do jeito deles! hahahaha).

E na última semana eu acabei fazendo duas coisas que eu tentava ao máximo não fazer aqui.

Não, ir pra um sambão é a última coisa que eu faria na Irlan... na vida!

Desde antes de vir pra cá tô deixando o cabelo crescer. Por causa disso, eu mesma cortava as pontas e a franja, mas como não fazia nada diferente, não fui a nenhum profissional. Até que há umas semanas eu tava pensando em dar uma mudada e fazer outro corte - pra isso, precisaria ir a um cabeleireiro. E aí veio a dúvida: vou num salão irlandês ou corto com algum brasileiro?

Puuuuutz, fiquei na maior dúvida, mesmo. Porque eu não queria sair de um salão irlandês com o cabelo que as irlandesas saem, mas não queria ir "contra os meus princípios de fazer tudo brasileiro na Irlanda" e ir pra um cabeleireiro brasileiro. No fim das contas, apertei o foda-e e sai procurando cabeleireiros brasileiros mesmo. E ó, não me arrependi nem um pouco - pelo contrário, adorei!

Achei o contato desses cabeleireiros no grupo Calcinhas in Ireland, no facebook. Marquei um horário e fui atendida na casa deles - fui bem recebida e foram extremamente simpáticos! Eu adorei o corte mas o Roberto me disse: se você quiser cortar mais, pode voltar que não cobramos nada.

Eu passei o fim-de-semana olhando pro meu cabelo e decidi que cortaria mais. Mandei uma mensagem pra ele, marcamos um horário e o Maicon cortou mais um pouco e fez um cachos lindos! Amei o resultado e recomendo o trabalho deles.



A segunda situação foi quando o Rick veio pra Dublin no último final-de-semana. Eu não queria gastar muito pra comer fora e acabamos indo no Food Hall. Achamos um restaurante brasileiro que vendia o prato feito - arroz, feijão, salada, fritas e carne (linguiça, carne ou frango) - por 4,99 pra estudante! Nesse caso, o preço falou mais alto, porque num Mc Donald's da vida gastaríamos a mesma coisa, e aqui pelo menos estávamos comendo comida de verdade! Acrescentamos o guaraná ao pedido e almoçamos ali mesmo - a comida era ok - achei o frango um tiquinho salgado.

Enfim, eu acho que posso fazer essas coisas de vez em quando, né? Meu cabelo e meu paladar agradecem.
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top