De que Dublin é feita?

/

Em julho rolou o Festival of Curiosity em Dublin. Quando vi os cartazes na rua, fui pesquisar porque me considero uma super curiosa. O festival parecia bacana, mas infelizmente, nada era de graça. A situação financeira não tava ótima, mas resolvi me dar de presente a entrada pra algum evento, já que eu tinha conseguido emprego naquela semana e merecia comemorar!

Acabei escolhendo um tour que parecia muito interessante chamado "What's Dublin made of? Historic Streets, Stones and Stories". 

O tour teria duração de 2 horas e o valor era 12 euros. Achei meio caro, mas como parecia muito legal, paguei com gosto. E domingão à tarde eu tava lá. O guia usava um jaleco branco e tinha mó cara de cientista doidão!

Ele era geólogo e deu muita informação interessante, mas nossa, que cara mais sem graça. Ele até tentou fazer umas piadinhas e tal, mas pra mim (e pra muitos no tour), não rolou.

Aprendi muitas coisas legais sobre geologia, pedras e curiosidades a respeito de Dublin, pessoas importantes na história, etc... olha só:

- A Christchurch é o prédio mais velho da cidade. Ela é uma igreja enorme e linda e nem parece super velha, mas pelo seguinte motivo: ela foi reformada por fora. E sabe quem financiou as obras? A família dona da Jameson (whiskey), já que a St. Patrick's Cathedral havia sido reformada pela família da Guinness... empresários do álcool pagando por obra de igreja? Hum...

- A maioria dos prédios e construções em Dublin utiliza granito e calcários (muitos vindos de Portland, na Inglaterra): esse tipo de calcário é muito usado na construção de prédios imponentes, como a Trinity College, Bank of Ireland, City Hall...

Banco da Irlanda

Trinity College

- Castle Street era uma rua que bombava nos idos de 1700 e pouco, já que ela que ligava os lados leste e oeste da cidade. Havia muito comércio, tavernas e também residências - os jardins de algumas delas iam até lá em baixo no rio Liffey! Só que na virada do séculos começaram a alargar as ruas e aos poucos a Lord Edward Street acabou se tornando a ligação entre o lado oeste e a Christchurch até a Dame e a Trinity!

Jardinzão, hein?

- O prédio do Spar ali na esquina da Dame é um exemplo de art déco, bem diferente dos outros prédios por ali. Eu nunca tinha reparado, mas o teto dele é roxo!



- Como eu comentei ali em cima, muitos prédios por aqui são feito de granito. Granito que vem Wicklow e Galway - agora, sabe como é que esse granito foi parar nesses lugares? Por essa eu não esperava: há milhões e milhões de anos, a Irlanda não era um continente só, eram dois pedaços de terra separados, sendo que um deles estava pertinho da América. O Atlântico foi se abrindo, esse pedaço de terra indo cada vez mais longe (e continua) e por razões da natureza, as duas partes foram se unindo para tornar-se a Irlanda. Nessa brincadeira de terremotos e vulcões e um monte de água do mar rolando, o granito se formou - por isso só tem granito nessa "divisão" do país! O lado oeste da Irlanda fazia parte da Laurentia (que era a América do Norte) e o lado leste, da Europa. Sensacional, né? Eles chamam essa divisão de "iapetus suture".

O Rio Shannon segue a linha desse "corte"

- Tanto no prédio da prefeitura como num dos prédios da Kildare St é possível ver calcários com fósseis! Parece que é tudo concreto, quando na verdade são pedras naturais recheadas de fósseis de corais e outras coisas...



- Segundo o guia, o "pai" da sismologia (estudo de terremotos) é um irlandês chamado Robert Mallet! Além disso, o cara mais importante para a geologia desse país também foi responsável por desenvolver métodos efetivos de organização de árvores genealógicas e censos demográficos. Ele foi o primeiro a desenvolver o mapa geológico da Irlanda, mas por não tê-lo publicado logo ao terminá-lo, "perdeu a vez" pra um inglês que fez trabalho similar.

A Irlanda sempre tem algo pra me surpreender!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top