Relembrar é viver: Brasília

/

Estive na capital do Brasil em março de 2009.

Na época, até criei um blog pra contar da viagem, mas fiz uns 3 posts e ficou por aquilo mesmo. Aí resolvi rever as anotações e fazer um post só aqui pro Barbaridades.

Era aniversário de um grande amigo, o Thiago. A gente se conheceu pela internet lá pelos idos de 2004 e desde então, foram muitos encontros em São Paulo e este em Brasília. O aniversário era dele mas quem ganhou o presente fui eu: Thi pagou minha passagem de ida e volta e ofereceu estadia na casa dele, na época, uma kitnet super pequenininha!

Cheguei relativamente cedo ao aeroporto em São Paulo, e fiquei aguardando o horário do meu vôo. Logicamente já fui ouvindo uma das mais famosas bandas de Brasília (e minha banda nacional preferida): Legião Urbana – pra ir entrando no clima.

Embarquei, dormi a viagem toda. Pontualmente às 10:05 desembarquei no Aeroporto Internacional JK (só pra variar, TUDO em Brasília tem o nome dele!). Thiago estava à minha espera. Fomos então conhecer algumas coisas na cidade pois ao meio-dia ele tinha que dar aula (sim, ele também é professor de inglês, e dos bons).

Minha primeira foto em Brasília

Já no caminho, conheci as tais tesourinhas - pequenos retornos que te levam à via principal – o Eixão, ou às paralelas, os eixinhos. No Eixão, pude ver os milhares de Ministérios: agricultura, ciência, educação, tem de tudo! São todos prédios quadradrinhos, verdinhos, estreitos. Como eu estava no carro, as fotos sairam todas embaçadas ou tremidas, então não vale nem a pena postar aqui.

Prosseguindo, vi o Museu Nacional – uma estrutura muito bacana, toda arredondada. Próximo ao museu há a Catedral - arquitetura muito legal também. Na verdade, essa região lembra muito o Memorial da América Latina – na Barra Funda, em São Paulo. Nossa, quantas vezes não vi esse Memorial, já que ia pra BF pegar metrô pra faculdade e posteriormente, pra Cultura...

Museu Nacional

Catedral de Brasília

De lá, paramos para conhecer a maquete da cidade. Pra quem não sabe, Brasília tem o formato de um avião! O Eixão liga a Asa Sul à Asa Norte. O Eixo Monumental fica bem no centro, e vai até a Praça dos Três Poderes:



Fomos então à Praça – onde há o Congresso, Palácio do Itamaraty e Supremo Tribunal Federal. O Thiago tinha que dar uma aula ali e estacionou o carro. Só que ele esqueceu a chave dentro do carro, mas felizmente eu ainda não havia fechado a porta. Então lá vou eu tirar a chave do contato. E o que eu fiz??!! Dei partida no carro e ele saiu andando, porque o “possante” do meu amigo não tinha freio de mão!!! No entanto, deu tudo certo e ninguém se feriu. Demos boas risadas...

Depois da aula, almoçamos com as alunas dele e comemos um sorvete muito bom (sorvete pra sempre no coração) chamado "Gellato Mix". Eles misturam a massa à coisas como cremes, coberturas e cereja. Na época não tinha esse negócio de instagram pra ficar postando foto de comida, mas juro que era lindo e delicioso.

Já eram mais de 2 da tarde e começou a chover. Nos abrigamos no Museu do Valor, dentro do Banco Central.



O museu é auto-explicativo, com muita informação bacana e várias curiosidades não só da moeda brasileira, mas também da moeda de outros países. Mas como a maioria dos museus, a iluminação lá não é tão boa e muitas fotos ficaram escuras ou tremidas quando o flash não foi usado...

Depois da visita ao Museu do Valor, visitamos o Museu Nacional – aquele da foto lá de cima. Tava rolando uma exposição de Athos Bulcão – uns azulejos, umas coisas coloridonas, tudo lindo!





Após o museu, fomos buscar a Aline – amiga do Thiago que trabalhava na Asa Norte (ou seria Asa Sul? não lembro….), e quem disse que trânsito é só em SP?! Ficamos um tempão presos no trânsito até chegar no Guará - cidade-satélite onde Thiago morava. É assim: Brasília é como se fosse o centro do Distrito Federal e ao redor do tal avião seriam as cidades-satélite. Guará é uma das mais próximas, mas há também Taguatinga, Gama, etc…

Tomei um banho e a Aline começou a preparar o cachorro-quente. Detalhe: o cachorro-quente de Brasília NÃO TEM purê de batata!!! Vivendo aqui em Dublin descobri que o cachorro-quente mineiro também não tem purê. Gente, cêis tão perdendo a melhor parte!

Alguns amigos do Thi chegaram pra comer e pra jogarmos Imagem & Ação - a primeira vez que joguei e arrebentei! Meu time ganhou e desde então não parei mais de jogar esse jogo...

O dia seguinte foi todo dedicado ao aniversário: limpamos, organizamos, enchemos os balões, encapamos mesas, arrumamos mesa... Foi uma corrida contra o tempo pois estávamos atrasados, mas deu tudo certo e a festa foi ótima!


Nem acredito que isso foi em 2009...

No meu terceiro e último dia em Brasília, fizemos mais passeios turísticos, sendo o primeiro deles a Torre de TV de Brasília. Trata-se de uma torre de transmissão televisiva construída em 1967 com 224 metros de altura - a segunda estrutura mais alta do Brasil. Há um mirante panorâmico a 75 metros de altura de onde é possível ver a cidade toda, visão linda demais. Lembro que no dia tava um friozinho e ventava muito:

Demais, né?


Vale lembrar que essa torre é um dos poucos edifícios de Brasília que não são criação de Oscar Niemeyer - porque tudo, absolutamente tudo lá é design dele.

Na base da torre há duas atrações turísticas: uma feira de artesanato (adoro!) e a Praça das Fontes. Comprei algumas camisetas e souvenirs para a família e amigos.



De lá, fomos ver a Ponte JK que liga vários lagos na cidade. Ficamos vendo o pôr-do-sol no lago, tirando fotos, nos divertindo. Não tenho fotos boas da ponte então recorri ao wikipédia:





Já anoitecia e ainda faltava conhecer a casa do presidente (na época, o Lula) e a Praça dos Três Poderes, símbolo máximo de Brasília.

Dá pra ver a casa do presidente de longe só, porque tem uma espécie de lago que impede as pessoas de se aproximarem.




Comemos no Habib's e Thiago me deixou no aeroporto. Foram 3 dias super corridos mas muito divertidos e preciosos - Brasília é uma cidade bem diferente de tudo que já vi por conta de sua estrutura e geografia - é tudo separadinho, as ruas são largas, tem muito espaço e muitas árvores.

Na verdade, essa não foi a única vez que fui à capital do Brasil. Fiz uma conexão de algumas horas lá em janeiro desse ano, quando fui visitar um amigo em Fortaleza e aproveitei pra visitar o Thiago e a Aline. Obrigada por tudo gente! Vocês e Brasília são demais!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top