Pede pra sair! feat. Reencontros

/

Eu não aguentei o emprego na Concern.

Desde o primeiro dia não me senti bem, não me senti confortável. Não ia dar conta, não gostei das pessoas, percebi que aquilo não era pra mim. Achei melhor "pedir as contas".

"Pede pra sair, porra!"

Mas a busca por emprego continuou: mandei currículo, saí entregando, me inscrevi em outros sites de au pair e na terça-feira fui pra uma entrevista.

Confesso que tinha mandado e entregado tanto currículo que não sabia nem qual era a vaga direito. Sabia que era relacionado à vendas, mas nem nos meus piores pesadelos pensei que fosse acontecer o que aconteceu.

Mas deixa eu começar do começo.

Rolou uma greve de ônibus aqui em Dublin que durou 3 dias Pois é, greve de ônibus, coisa que nunca acontece aqui. Durou domingo, segunda (que aqui foi feriado) e terça. As pessoas tiveram que se virar com LUAS, táxi, caronas, pernas e pés.

Peguei o LUAS e andei um bom pedacinho pra chegar no local da entrevista.

Cheguei lá e achei a recepcionista muito familiar. Ela pediu pra eu preencher um cadastro - muito parecido com um cadastro que preenchi na minha primeira entrevista aqui em Dublin.

Aí o entrevistador chegou e........ SIM, ERA O MESMO ENTREVISTADOR DA MINHA PRIMEIRA ENTREVISTA AQUI. Mas era outra empresa, outro lugar. Como assim?

Minha cara quando vi o cara

Acho que ele me reconheceu mas ficou sem graça de falar algo. Me entrevistou, me elogiou, me explicou do trabalho e respondeu as minhas várias perguntas. E essa vaga era a temida vaga: door-to-door representative. Pior do que isso: além de ter que sair vendendo coisa nas casas das pessoas, só rola salário se você vender. Ou seja, thanks, but no thanks.

Voltei à estaca zero. Quer dizer, à estaca um*.

* estaca um: dar aulas particulares de inglês :)
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top