Entrevista de emprego: childminder

/

Eu tô há meses mandando currículo para um monte de vagas diferentes: assistente em loja, operadora de telemarketing, recepcionista, vendedora, etc.

Cheguei a mandar alguns currículos pra ser au pair live out (cuidar de crianças, mas que não mora com a família), mas não tive resposta. Me cadastrei no Au Pair World, no Kangaroo, e nada.

Quando a Bia ainda tava aqui, ela me falou de um site chamado Roller Coaster - tem vários artigos e fóruns para mães no geral, e uma sessão de anúncios de nanny, childminder, au pair, etc. Você lê o anúncio, e se interessar, manda mensagem pra pessoa. A partir daí, vocês podem trocar email ou telefone pra combinar entrevistas e tal.

Há umas duas semanas contatei uma família que precisava de uma childminder em Drumcondra pra cuidar de 3 crianças - dois meninos de 5 e 7 e uma bebê de 8 meses. Na mensagem, falei meu nome, idade, de onde era, o que fazia no Brasil e que estava interessada na vaga. Ela respondeu no mesmo dia e me passou o e-mail dela pra eu enviasse meu currículo. Mandei o CV e minutos depois ela respondeu agradecendo e marcando uma entrevista na semana seguinte.

Tem um ônibus que vai aqui de casa direto pra lá, então foi tranquilo chegar, ele desce quase na porta.

Cheguei na hora da entrevista - nos cumprimentamos com um aperto de mão e o pai disse pra eu sentar e ficar à vontade.

Os dois começaram a me perguntar um monte de coisa. A mãe tava fazendo anotações pra poder lembrar de tudo depois, já que eles estão entrevistando outras pessoas também e era bem séria. O pai era mais tranquilão e sorridente.

Há quanto tempo você está na Irlanda? Você gosta daqui? Quanto tempo pretende ficar? O que fazia no Brasil? Acha longe vir da sua casa pra cá todo dia? Qual a sua experiência com crianças? Com quem você mora aqui? foram algumas das perguntas que me fizeram.

Que foto maravilhosa! hahaha

Fui sincera, falei da minha experiência com aulas, mas que nunca tinha cuidado de bebês e tal. Eles tavam tranquilos com isso e pareceram gostar de mim. Sei lá, uma mentirinha ou outra em entrevistas de emprego são ok, mas tem coisa que não dá. Adiantaria eu dizer que tenho experiência com bebês, conseguir o emprego e me descabelar/desesperar quando estiver com a criança? Não faz sentido pra mim. É ruim pra mim, pro bebê e pra família.

Meia hora depois, já no final, a mãe disse que ainda tinha algumas entrevistas pra fazer naquela semana que me daria uma resposta no sábado.

Eu tava até otimista, mas sabia que se eles estavam entrevistando mais gente, é porque eram exigentes - deu pra ver nas perguntas deles e na descrição da rotina das crianças que eles eram bem firmes, sabe?

Na segunda-feira, ela me mandou um e-mail agradecendo eu ter me deslocado até lá para a entrevista, mas que infelizmente eles não haviam me escolhido pois contrataram uma candidata com mais de 5 anos de experiências com crianças (inclusive bebês) e referências de famílias irlandesas.

Masssss tudo bem, porque eu já tinha outra coisa no gatilho! E essa "outra coisa" eu conto depois...
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top