Habemus visto

/

Não é porque eu estou na Irlanda que vou dizer isso, mas olha... intercâmbio aqui não é para os fracos não.

Pra vir pra cá você não faz praticamente nada do Brasil, a não ser comprar o curso e a passagem. E juntar o dinheiro claro, mas até então, não precisa provar nada lá.

Aí você chega aqui, e se for como a grande maioria, não fechou acomodação em casa de família, e sim em residência estudantil ou hostel. Procura casa, adquire endereço fixo, tira o seu PPS, abre conta no banco, deposita dinheiro, pede extrato, pega seguro governamental na escola pra aí sim tirar o visto. Tudo isso sozinho, em inglês. Mas o cara veio pra cá aprender inglês, então só nesse processo todo ou ele vai ter que 1) ir com a cara e a coragem resolver as coisas, 2) contar com a ajuda de algum funcionário da agência/escola, 3) pedir ajuda dos amigos.

Dei um pouco de azar. Minha carta da escola atrasou, chegou sem carimbo, fui no banco algumas vezes até finalmente conseguir abrir a conta e a documentação do banco demorou pra chegar. Depois que depositei o dinheiro, o extrato até que chegou bem rápido e pude finalmente ir até o escritório da imigração tirar o meu visto, exatos 46 dias depois de chegar na Irlanda.

Mas antes de contar como foi lá, queria fazer um parênteses importante: se você tá pensando em vir pra Irlanda só trazendo os 3 mil euros exigidos pela imigração, pense melhor. Eu trouxe bem mais e quase não deu. Aliás, o dinheiro tá voando, e eu não gastei nada aqui - roupa, sapato, bebida, nada disso. Pra não dizer que não gastei, fiz alguns passeios de baixo custo e comprei um secador de cabelo que custou 15 euros. Então cuidado com o dinheiro é fundamental.

Mas vamos ao que interessa: a imigração.

Eu sabia que eles só começam a distribuir senhas para os alunos a partir das 9h, então me programei pra chegar antes. Fui com um dos meus flatmates que também precisava tirar o GNIB (Garda National Immigration Bureau). Chegamos às 08h40 no escritório da imigração. Perguntamos na recepção e o funcionário disse pra nos dirigirmos ao guichê 15. Você entra numa porta à esquerda e anda num corredor bem curto. Vira à esquerda de novo e tá de cara com o guichê 15. Só que tinha um monte de gente sentada, gente sendo atendida, gente numa fila. Não sabíamos pra onde ir e perguntei pro funcionário do guichê 15 - tínhamos que entrar na fila pois as senhas ainda não haviam começado a ser distribuídas.

Uns minutinhos na fila (junto com coreanos, indianos, e claro, brasileiros), pegamos a senha. A minha era a 68 e no próprio papelzinho havia uma indicação de que 48 pessoas estavam na minha frente. Sentamos, preparados pra passar a tarde ali - afinal, quase todo mundo que conheço ficou pelo menos 5 horas aguardando o visto. Levei água, lanche, livro, bateria extra pro celular... enfim, tava preparada pra esperar muito. Mas a vida já provou funcionar assim: quanto menos expectativas, melhor o resultado. Eu esperava ficar horas na imigração, e no fim das contas, fiquei pouco mais de 2. Isso, só DUAS!

Não podia tirar foto, mas pra fins informativos...

Mais ou menos umas 10h40, chamaram minha senha. Senta, passa os documentos, espera um cara bem mal-humorado ser grosso com você. Só que não! O cara foi tão simpático e gentil! Conversou um pouco comigo, pegou os documentos, saiu por um minuto, voltou, pegou as digitais dos dedos indicadores e pediu para que eu efetuasse o pagamento (tô 300 euros mais pobre, mas faz parte).

Depois do pagamento, ele pediu para eu o acompanhá-lo até uma outra sala para tirar a digital de todos os dedos das duas mãos. Ficamos conversando sobre o clima irlandês (claro), sobre São Paulo, sobre o grande número de estudantes aqui na Irlanda e sobre o meu bronzeado (!):

"You have a very nice tan!"

Opa tio, brigada, mas né? Somos só amigos.

Depois da sessão das digitais, você volta pro salão principal e espera o cartão ficar pronto. Uns 45 minutos depois eles anunciam sua nacionalidade e nome: "Brazilian. Barbra Hernandes, counter two please". Peguei meu passaporte e GNIB e agora sim tô autorizada a ficar 1 ano na Irlanda. Yes!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top