O teste do supermercado

/

Há umas duas semanas, me responderam de um dos mais de 150 currículos que enviei. Sim, cento e cinquenta.

Era uma empresa de marketing. Me pediram pra responder um formulário cheio de perguntinhas do tipo "o que você faria se..." o mais rápido possível. Tinha umas perguntas relacionadas à vendas também. Não menti nem inventei nada, respondi usando o meu conhecimento e experiência.

No mesmo dia ela respondeu dizendo que me ligaria no dia seguinte pela manhã para uma entrevista por telefone.

Ah não, falar no telefone com irlandês nãããããããoooo.

Mas eu preciso trabalhar, né?

No dia seguinte, no horário combinado, ela me ligou. 

Perguntou da minha experiência profissional, sobre minha relação com vendas, e se eu poderia fazer meu próprio terno (em inglês, suit). Na hora não entendi, pedi pra ela falar de novo e não fazia sentido a droga da palavra ser SUIT. Aí pedi para ela falar mais uma vez, e ela emendou a pergunta com um "can you cook your own meals?"

Ahhhh, ela quis dizer FOOD (comida), não SUIT! Que tonta eu!

Depois perguntou se eu dirigia, eu disse que não e achei que havia perdido a vaga ali. Mas uns 20 minutos depois de nos falarmos ela ligou novamente me chamando para um teste, o chamado trial por aqui. 

A vaga é pra ser food demonstrator, tipo esse pessoal que fica dando amostra grátis/uma prévia do produto no supermercado pras pessoas comprarem. E na maior rede de supermercados aqui da Irlanda! E num shopping que o povo diz ser super chique e coisa e tal. Apesar de ter que ficar de pé por 7 horas, achei ok. Eu ficava bem mais horas de pé dando aula mesmo.

Hoje foi o dia do primeiro teste. Mas no próximo post conto como foi! (manter o mistério pros leitores continuarem frequentando o blog, né não?)

Tá bom, vai... uma palhinha:

O jornal mais self-centered do mundo! hahaha
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top