Liverpool - os preparativos

/

Nunca nos meus 25 anos de existência imaginei que estaria na terra onde os Beatles surgiram. Nunca mesmo. Já sonhei estar em vários lugares - Inglaterra certamente, mas quando pensava em Inglaterra, imaginava Londres, mas nunca Liverpool.

Há mais ou menos um mês, conversava com minha amiga Bia sobre viajarmos juntas antes da volta dela pro Brasil. Cogitei ir com ela pra Bruxelas, Amsterdã e Berlim, mas depois de fazer minhas contas, achei melhor não arriscar. Um dia, numa conversa despretensiosa ela sugeriu Liverpool, já que é bem pertinho de Dublin e as passagens costumam ser baratas.

Praticamente em frente!


Logo pensamos em chamar o Rick, que abraçou a ideia na maior empolgação.

O plano inicial era passar o sábado em Liverpool, pegar um ônibus no final do dia ou na manhã seguinte e conhecer Manchester também. Só que o vôo voltando de Manchester tava bem caro, então resolvemos ficar só em Liverpool mesmo, um bate-e-volta.

Voamos de Ryanair e a passagem custou 34 euros, ida e volta.

Comprar no site da Ryanair é tranquilo, mas tem que ter cuidado pra acabar não aceitando os mil serviços que eles oferecem antes de confirmar a compra, porque aí o preço da passagem vai subindo. Dá pra usar o cartão de débito normalmente.

Passagens compradas, começamos os preparativos: Rick achou um blog com ótimas dicas de "1 dia em Liverpool" que ajudou muito a moldar o nosso roteiro. Depois, resolvi assistir dois filmes pra entrar no clima dos Beatles: "Nowhere Boy" (O garoto de Liverpool) e "Across the Universe".

"Nowhere Boy" é sobre John Lennon na adolescência e seu relacionamento com sua tia Mimi e a mãe que o "abandonou", Julia. Não é sobre os Beatles, sobre Paul McCartney, nada disso. É sobre John na adolescência tendo que lidar com sua mãe voltando a participar de sua vida e todas as aspirações de adolescente que ele tinha. O ator que interpreta Lennon não me convenceu - é alto demais, bonito demais. De modo geral, é um filme ok - me fez ficar bastante interessada no modo como John se relacionou com as mulheres de sua vida.

Bonitão demais, né?

Já "Across the Universe" eu conhecia de outras primaveras. Adoro musical, adoro filme pop, adoro essas besteiras todas. O filme é sobre Jude, um cara que sai de Liverpool e vai pros Estados Unidos a procura de seu pai e acaba se apaixonando por Lucy, uma menina idealista que se envolve no movimento paz e amor com a Guerra do Vietnã de fundo. O enredo não tem absolutamente nada a ver com os Beatles, mas toda a trilha é com músicas deles - aliás, o filme tem umas 40 músicas, desde as mais antigas como "It won't be long" até mais "recentes" como "Something". As versões tem um quê de "Glee", então pra quem não gosta de música autotunada, passe longe.



Filmes vistos e roteiro pronto, hora de partir pra Liverpool. Mas isso eu conto no próximo post! ;)

ps: Tem um outro filme chamado "I am Sam" que também tem a trilha toda composta por músicas dos Beatles - nesse caso, são regravações mais sóbrias e sérias do que as versões do "Across the Universe". Tem Stereophonics, Sheryl Crow, Sarah McLachlan, Aimee Mann e a minha preferida:



Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top