Meu primeiro dia em Dublin

/

Eu passei um ano pesquisando sobre a Irlanda. Sabia que era frio. Sabia que ventava. Sabia que chovia.

Mas meu... viver isso é totalmente diferente. Bom, mas diferente.

Acordei cedinho e fui tomar café. No elevador do hostel já puxei conversa com um francês que estava aqui pela 10ª vez. Peguei um pão, café e tal e sentei numa mesa, na ponta. Na outra ponta tinha um cara sentado, que foi logo falando "hi, where are you from?" (deve ser a frase início de conversa por aqui).

Respondi que era do Brasil e não vi nenhuma surpresa ou alegria na cara dele (geralmente a reação que vejo das pessoas quando falo que sou do Brasil). Perguntei de onde ele era e ele disse que era da Irlanda.

"Oxe, o que você tá fazendo num hostel?" (perguntei em inglês, sem o oxe)

Ele disse que tava se mudando e estava ficando no hostel por uns dias até arrumar um lugar pra ficar. Aí me disse que estudava aqui, que era de Cork, blá blá blá, conversa aqui, conversa ali, "nossa, mas você fala inglês muito bem, tem certeza que veio estudar inglês?", "opa, obrigada, gosto muito de inglês" e coisa e tal e nos despedimos.

De lá, fui até a estação Stephen's Green do LUAS encontrar a Laila, uma querida que conheci há uns bons meses no meu processo de pesquisa de intercâmbio. Ela já está no segundo ano de Irlanda e se ofereceu pra ir comigo no centro, pois ela tinha umas coisas pra resolver por aqui.

Foi relativamente fácil chegar, pedi informações pra uma irlandesa na porta da loja que foi super solícita, tirando a fumaça de cigarro na minha cara que ela soprou.

Cheguei mais cedo do que o combinado, avistei uma loja da Vodafone e já aproveitei pra comprar meu chip e um carregador pro celular.

Encontrei a Laila, conversamos, demos uma volta, fomos na loja brasileira pois ela compraria umas coisas e depois demos uma volta no parque:


Mas só queria abrir um parênteses: quando eu lia sobre lojas brasileiras, achava que era coisa pequena, modesta, com poucos produtos e tal. Mas gente, a loja era até bem grandinha e tinha MUITA COISA. Tipo fubá, farofa, groselha, guaraná, picanha, feijão, bis, ovo de páscoa, tipo, muita coisa meeeeesmo.

Depois, a Laila foi mais fofa ainda e me convidou pra almoçar com ela! Pegamos o LUAS para o bairro onde ela mora.

Passei um tempinho com ela, almoçamos (ô Laila, delícia sua comida, meu!) e depois ela me levou na estação. Peguei o LUAS de volta sozinha (tô ficando independente) e fui pro hostel colocar mais uma meia e mais uma blusa, pois tava começando a passar frio.

Já tava combinando com a Bia, outra pessoa querida que conheci pela internet, pra nos encontramos. Ela me levou na loja de 2 euros e de lá seguimos para encontrar o Rick, outro querido que conheci pelos blogs afora (Google, seu lindo!).

Tomamos um café (tipo, pedi o tamanho grande achando que era grande, mas não era grande, era gigante, numa caneca basicamente gigante), conversamos sobre intercâmbio, alugar casa, blogs, blá blá blá. Depois eles me acompanharam até a Penneys pra eu comprar acetona e depois no mercado pr'eu comprar água e outras coisinhas.

Tava já escurecendo e eles me deixaram na porta do hostel. Valeu, gente!

Além disso, no meio da tarde, recebi ligação de uma outra querida, a Cinthia, que mora aqui em Dublin também, me dando boas vindas e oferecendo apoio e tal.

Gente, obrigada por terem feito me sentir querida no primeiro dia na cidade. Tava frio, tava chovendo (arrumar cabelo pra quê? coloca a touca e sai pra rua), tava ventando horrores, mas eu adorei, adorei!


Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top