O melhor da bicicleta

/

São praticamente dois meses andando de bicicleta aqui em Dublin. Só faço o trajeto casa-trabalho, trabalho-casa porque no fim de semana, se preciso fazer algo no centro, vou de ônibus pra dar descanso pras minhas pernas!

Já cansei, já lutei contra vento (luta diária na verdade), já pedalei na chuva, na garoa, no frio... Já quase atropelei gente (culpa delas, atravessando fora da faixa), já quase fui atropelada por outra bicicleta (culpa dele, que passou o farol vermelho) e já levei bronca da Garda. Mas eu não penso em voltar a andar de ônibus tão cedo porque...


1) Pedalar faz bem pro corpo

Não vou mentir: ainda me sinto cansada do meio da semana pra frente. Pra quem nunca teve vida de exercícios, pedalar 1 hora e vinte por dia é bastante. Não tô fazendo isso pra perder peso nem nada do tipo, mas me sinto menos sedentária em saber que pelo menos o sangue tá circulando!

2) Não depender de ônibus

Ônibus aqui é caro e apesar de não demorar nunca mais que 10 minutos pra passar, é uma tristeza de manhã. No centro tem muita gente pegando ônibus e por conta disso, às vezes eles não param por já estarem cheios. Eu demorava mais de uma hora nessa brincadeira de pegar ônibus pro trabalho - desce no centro, espera outro ônibus, ele não pára, espera o próximo ao infinito. Hoje, de bicicleta, pedalando no meu ritmo tartaruga, demoro 40 minutos entre fechar a porta de casa e guardar a bike na bicicletaria do condomínio onde trabalho. Muito melhor!

3) Apreciar a cidade

O caminho que eu faço é pelo Canal, o que significa que ao longo do trajeto eu vejo pássaros, patos e gansos todos os dias. Coisa chata,  né? Mesmo prestando atenção nos outros carros, pessoas e ciclistas, consigo ver o comércio pela manhã, as crianças indo pra escola, as folhas caindo das árvores...

4) Sentir vento na cara

Eu odeio passar calor. Em qualquer lugar. Aqui agora esfriou bem, mas no ônibus fica tudo fechado e me dá calor, sabe? O bom da bicicleta é que, mesmo esquentando o corpo por estar pedalando, eu sinto o vento friozinho no rosto e me sinto feliz por ter a oportunidade de sentir isso todos os dias. 

5) Economia

Como eu comentei no item 2, ônibus aqui é caro. Querendo ou não, eu gastava uns 18 euros por semana com ônibus. Agora, não gasto nada (quer dizer, os gastos iniciais que tive com bicicleta, capacete, luz, colete foram relativamente altos, mas até o ano que vem esses gastos se pagam por eu não andar mais de ônibus). 

Acho a bicicleta excelente alternativa pro trânsito e pra saúde também. Quem puder, faça! Aqui tem muita ciclovia e no geral, os motoristas respeitam o ciclista. 


Roubei do google - dá pra ter uma ideia do visual, né?

Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top