O pequeno museu

/

Fazia muito tempo que eu queria conhecer o Little Museum of Dublin. Acho que vi um desses sites de vida na Irlanda promovendo-o e fiquei interessada pelo acervo fotográfico de lá. Combinei de ir com a Tarsila, já que ela nunca tinha ido, mas nunca dava porque nossos horários não batiam. Até que depois de meses nós conseguimos conciliar e fomos pra lá num sábado à tarde. A entrada é baratinha e pra completar a Tarsila tinha uns vouchers que praticamente deixaram a gente entrar de graça!

Ouvimos o recepcionista comentar que em meia hora um tour começaria, então resolvemos dar uma volta enquanto aguardávamos. Entramos na primeira sala à direita, onde estavam sendo exibidas diversas fotos de Dublin da década de 60. Muito legal tentar adivinhar que ruas eram aquelas e mais legal ainda conseguir acertar!




O tour começou numa sala no outro andar, onde podemos ver algumas fotos bem antigas, quadros, alguns objetos, etc. O guia tinha um sotaque bem forte, mas nada que impedisse o entendimento. A única coisa que não curti é que ele era muito decoradinho, falava o texto do jeito que havia memorizado, então não ficava uma coisa natural, bacana, sabe? 

Basicamente ele fez um resumo da Irlanda no século 18 e início do século 19 - na outra sala ele falou um
pouco mais de cada década especificamente, desde os anos 20. 





Eu não fiz anotações e acabei esquecendo de muita coisa, mas não posso deixar de mencionar dois fatos que me chamaram a atenção nessa primeira parte do tour:

1) Quando rainha Vitória visitou Dublin ela passou por vadias ruas e pontes de carruagem. Os jornais publicaram sua visita com o título da reportagem: "Queen Victoria pissed on the bridge". Se foi de propósito, fica a dúvida, já que os irlandeses na eram exatamente muito fãs dessa monarca.  

*pissed é o passado do verbo "to piss", que seria tipo "mijar" (eu sei, a palavra é feia, mas não é a mesma coisa que "fazer xixi"!). A frase deveria ter sido "passed on the bridge", ou seja, rainha vitória passou na ponte, não mijou. Hahaha

2) Um pouco antes e durante a década de 60 havia muitas famílias pobres em Dublin. Aliás, havia famílias pobres bem antes e elas existem até hoje, mas naquela época o negócio era feio, com coisa de 70 famílias morando no mesmo prédio, aquelas construções georgianas minúsculas no centro, sabe? Aí implantaram um processo de reurbanização e levaram muitas dessas famílias para regiões como Ballymun e Tallaght - agora muita coisa tá explicada! RISOS! 

Bom, na segunda parte do tour ficamos numa sala pequena que tem fotos de várias décadas - o guia falou brevemente de cada uma, mas eu acabei prestando mais atenção nas fotos do que na explicação dele. Lembro dele mencionar o Kennedy, a primeira presidenta da Irlanda, um clube de ricos e famosos em Dublin e o U2 - com direito a piadinha (sabe qual a diferença entre Bono Vox e Deus? Deus não acredita ser o Bono.... HAHAHAHA). 




Ao final do tour fiquei mais um tempo com a Tarsila andando pelo museu e encontramos coisas como um letreiros de ônibus nem tão antigo assim - lembra que o motorista tinha que rodar o letreiro pra aparecer o nome do destino correto?




Também entramos numa salinha no último andar dedicada ao U2 com fotos, textos, livros, um monte de material relacionado a banda. 





Tudo presente no Little Museum foi doado pela própria população, o que o torna ainda mais especial. Adorei o passeio!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top