B de bacana, B de bonitinha, B de Bray

/

Desde o começo de 2012, quando comecei a ler diversos blogs sobre intercâmbio na Irlanda, sempre via as pessoas falando de Bray. Bray é quarta maior cidade da Irlanda e fica na costa, ou seja, tem praia (de pedra, mas tem). Além disso, ela conta com uma colina (ou montanha?) que dá uma vista linda da cidade.

As pessoas geralmente pegam o DART pra ir pra lá (a passagem deve ser em torno de 5 e pouco ida e volta), mas acabei indo de ônibus comum mesmo. Tenho uma amiga da época em que eu trabalhava na rádio da faculdade que mora em Bray há mais de um ano e foi nossa guia turística do dia (fui pra lá carregando minha amiga Letícia, era o último dia dela aqui em Dublin).

Pegamos o ônibus 145 que demorou uns 40 minutos pra chegar em Bray. Descemos no centro, compramos um lanche no Tesco e seguimos pra praia, já que tava um lindo dia de sol.

bray, ireland

bray, ireland

Sentamos na grama pra comer nosso lanche e ficamos observando o movimento: tinha gente passeando com o cachorro na beira da praia, tinha gente levando o filho pra brincar, tinha gente tomando sorvete... Um típico dia de verão (ensolarado) na Irlanda.

bray, ireland

Com as energias recarregadas, fomos em direção à Bray Head, a tal montanha que citei no começo do post. Dá pra ver ela no fundo da foto. Segundo minha amiga Thamiris, daria uns 45 minutos de caminhada e a subida valeria a pena por causa da vista. Aceitei o desafio com desconfiança porque sou a maior lerdinha e sedentária. E dito e feito: nos primeiros minutos eu já tava com calor e cansada, mas segui firme até o final.

Muitos espinhos pelo caminho



Quando estávamos chegando lá em cima, notamos a movimentação de muita gente e muito barulho também. Tinha uma galera fazendo algum tipo de culto/celebração. Demos a volta e fomos pro nosso canto tirar as merecidas fotos depois da longa subida (e sim, eu passei muito calor e até suei - a vantagem é que lá em cima é frio e venta muito, então deu pra refrescar).


cross in bray's head


bray's head


Depois de tirarmos nossas fotos, um cara se aproximou e pediu pra tirarmos fotos dele pois sua bateria tinha acabado. Tadinho, fiquei com dó. Que situação! Viajar sozinho e acabar bateria da câmera é foda. Tiramos as fotos pra ele, perguntamos de onde ele era (Índia, mas mora em Bray) e pegamos o email dele pra poder mandar as fotos depois.

Começamos a fazer o caminho de volta, ou seja, descer a montanha. Ah, mas descer é fácil! Só que não, porque tem muita pedra no caminho e você tem que fazer força nas pernas e colocar freio nos pés pra não escorregar e cair. Ainda mais que não tinha chovido e tava tudo bem seco!

Ao chegar lá em baixo, como recompensa, tomamos um sorvete delicioso na Gino's e entramos num cassino. Mas calma, não foi pra jogar não. É que a gente queria usar o banheiro! O cassino chama Star Leisure e é muito, muito legal! 

Na volta, passamos em frente ao Mc Donalds - que é considerado um dos mais legais e bonitos do mundo, olha só:

mc donalds in bray
http://migre.me/fa0oE

Pegamos o ônibus de volta pra Dublin e no caminho ainda aconteceu uma coisa engraçada. Eu tava sentada com a Lê e do outro lado do corredor tinha uma moça falando ao telefone bem alto. A gente achou que era italiano, mas logo descartamos a possibilidade. Às vezes parecia espanhol, mas também não era. Desconfiamos que pudesse ser romeno ou algum dialeto italiano. A moça ficou uns 25 minutos no telefone e quando ela desligou, eu tava me coçando pra saber que língua linda era aquela. Lelê teve coragem de perguntar (com toda a educação e polidez, muito obrigada) e a moça ficou toda sem graça e disse que era romeno mesmo! YES! :)
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top