O ônibus-fantasma

/

Desde quando vim pra Dublin observei que há muitos, muitos ônibus de turismo pela cidade. Tendo morado a vida toda em São Paulo, nunca tinha visto nada igual.

Além dos ônibus comuns de turismo, eu sempre via um tal de ghost bus e que parecia ser legalzinho, mas eu tava tão ocupada com tanta coisa que fui deixando pra depois. Até que um dia, há uns meses, R. viu uma promoção no groupon pra fazer o tour - que custa 28 - por 12 euros cada. Ótimo, né? Compramos os vouchers e ele ligou lá pra agendar o dia.

No sábado que iríamos fazer o tour, não deu certo: um dos ônibus da frota deles havia quebrado e não tinha nada que pudesse ser feito. Que pena! Tivemos que voltar pra casa e marcamos uma nova data.

O ônibus sai da O'Connell, em frente ao escritório do Dublin Bus. Há um ator que faz o tour todo - ele faz várias piadinhas sem graça e tal, mas muita coisa foi bem divertida. Não acho que seja um passeio pra ser levado muito a sério, é mais a diversão mesmo! O ônibus por dentro é todo decorado e escuro.

O guia começa contando um pouco sobre uma história que todo mundo conhece: Drácula. Pra quem não sabe, Drácula foi escrito pelo irlandês Bram Stocker. O ônibus pára na rua onde Bram Stocker morou, a Kildare St. Diz que uma das inspirações para a criação da história foram as histórias que a mãe de Bram contava pra ele quando criança - ela era de Sligo e usava lugares da cidade pra ilustrar as histórias. O Rick explicou melhor aqui nesse link. Ah, vale lembrar que Bram nasceu em 1847, conhecido como "Black 47", o pior ano da Grande Fome na Irlanda - ele passou a infância doente e brincava num cemitério perto de casa. Não precisou de muito mais pro cara se interessar por coisas macabras, né?

Depois disso o ônibus segue para o Royal College of Surgeons in Ireland e conta a história do Dr. Clossey, que tinha um complexo de Deus e tratava os cadáveres nas suas "aulas" de maneira desrespeitosa, até meio cruel. Dizem que pelos corredores do local ouve-se o doutor carregando um balde com restos humanos.

Aí o guia menciona rapidinho uma história sobre o Shelbourne Hotel e o quarto 256 que aparentemente é mal-assombrado.

De lá seguimos pra Christchurch e umas das partes mais legais do passeio: as criptas da igreja. Elas são as maiores da Irlanda e Reino Unido e datam do século 12. Tava meio escuro e como o lugar parece um labirinto, deu um clima muito legal pro tour. Lá o guia mostrou como os caras roubavam corpos do caixão (coisa que eu já havia aprendido no tour pelo cemitério Glasnevin) e contou histórias da parte da cidade conhecida como "inferno". É que no século 18 Dublin tinha a maior favela da Europa e aquela região onde fica a Christchurch era na verdade um monte de pequenas ruas e vielas cheias de tavernas, bares, lugares onde aconteciam freak shows, enfim, só o pior do pior. 

O guia contou que das profundezas dessa região é que saiu o primeiro serial killer de Dublin - ele citou o nome do cara mas eu não anotei e não consigo lembrar agora. Já pesquisei no google e nada, então essa fico devendo! O cara era tipo um hipnólogo e matava as pessoas durante as sessões. Depois, abria a cabeça delas de uma maneira bem bizarra, mas não vamos entrar nesses detalhes, né?


Tava escuro, perdoem a qualidade da foto


A última parada do tour é no Cemitério St. Kevin's. Foi lá que o bispo Dermot O'Hurley foi torturado e executado impiedosamente em 1583. Ele foi acusado de traição e depois de pendurado no alto de uma árvore, foi colocado sob seus pés um caldeirão com óleo quente que foi lentamente queimando e derretendo suas pernas. Ele ficou 3 dias lá e seus membros inferiores caíram e ele continuou vivo. Um negócio horrível mesmo. Segundo o guia, o fantasma do bispo circula por ali.

Ainda no cemitério, rolaram umas histórias de fantasmas e aparições....


A parte mais assustadora do tour

Enfim, o tour é muito legal e vale a pena, de verdade. Existe um outro tour fantasmagórico em Dublin que é o Grave Digger - ele faz uma rota diferente e deve trazer novas histórias, então com certeza já entra pra lista de coisas que ainda quero fazer na cidade! 
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top