Londres - as torres, as pontes, as praças, os parques, os bairros

/

Após ter visitado o British Museum e a St. Paul's Cathedral e ter corrido e andado pra caramba, chegamos na Tower of London. Lá é o lugar onde originalmente os monarcas eram abrigados, mas hoje é mais um museu mesmo, onde é possível dar uma olhadinha nas jóias da coroa, mas ó, pagar 20 libras é de foder, né? Quem sabe numa outra vida, quando eu for rica, eu visito a torre por dentro?



Logo ali do ladinho da torre tava ela, a Tower Bridge. Foi lá que penduraram as argolas símbolo das Olimpíadas em 2012 - e olha, foi um dos lugares mais lindos que vi na cidade. Que ponte linda! Dá pra vê-la por dentro numa exposição que pareceu bacana, mas adivinha? Custa caro. Vamos deixar pra próxima.



Essa ponte foi construída porque a London Bridge já não dava conta dos mais de 20 mil veículos que por ela passavam no século 19. De todos os ângulos e a qualquer hora do dia ela é demais - não fomos lá à noite, mas já vi fotos noturnas e é espetacular mesmo!

Almoçamos num Subway por ali perto e atravessamos a ponte pra poder ver, de longe, a London Bridge:


Já mortos de cansados mas ainda com muitas coisas na lista, seguimos pro próximo destino: a Picadilly Circus. Daria pra ir de metrô, mas desanimei com o metrô de Londres. Ele é eficiente, tem um a cada esquina, nunca ficamos mais que 2 minutos esperando, mas tem que andar muito dentro das estações. Aí pegamos um ônibus mesmo.

Eu acho que se nunca tivesse morado em Dublin e fosse pra Londres direto de São Paulo, teria morrido de tanta excitação e encanto. É que não tem jeito, depois de 1 ano e 2 meses aqui, muita coisa já tá muito familiar - e um dos símbolos maiores da capital inglesa, o double decker bus vermelho, é uma delas. Ok, aqui em Dublin eles não são vermelhos, mas também são double decker. O impacto de ver os ônibus vermelhinhos não foi o mesmo, mas tudo bem - fazer o trajeto em um deles foi legal do mesmo jeito!

A Picadilly Circus é uma praça super movimentada rodeada de ruas cheias de lojas e outdoors de marcas famosas. Além disso, é por ali que fica a West End, famosa região com os teatros londrinos. Não achei que foi assim, grandes coisas. É uma praça cheia de turistas com câmeras (eu) e sacolas na mão (não eu).



De lá nós fomos andando em direção a Trafalgar Square - queríamos tirar fotos melhores já que o dia anterior tinha sido corrido por causa do walking tour. Só que depois de andar muito, o que encontramos não foi a praça mas sim o St. James's Park. O cansaço falou mais alto e deitamos um pouquinho pra descansar, adicionando mais um lugar pra nossa lista "descansando/dormindo em parques pelo mundo":


Mas ainda tinha coisa pra fazer e conseguimos achar a Trafalgar Square, porém, toda rodeada de grades por conta de algum evento que provavelmente aconteceu no domingo. As novas fotos não rolaram, infelizmente!

Sendo assim, metrô pra ver o Marble Arch - uma construção que serviria de entrada pro Buckingham Palace mas não rolou porque construíram uma extensão pro palácio e o arco não ia encaixar. Ele foi criado por um cara que se inspirou no Arco de Constantine em Roma.



E pra nossa surpresa (ou falta de atenção na pesquisa), o Marble Arch era na cara de um dos parques mais famosos da cidade, o Hyde Park! Não vi esquilos alegres como nos filmes, mas muita gente relaxando e curtindo o fim de tarde.




Os itens da lista do dia 2 já haviam sido riscados, mas já estávamos com fome e queríamos jantar num lugar legal. R. sugeriu irmos pro bairro Soho e eu amei a ideia! No walking tour do dia anterior o guia havia comentado sobre esse bairro, em como ele havia se tornado multicultural por conta dos imigrantes que abriram comércios e restaurantes na região porque os aluguéis eram baratos. A região é famosa também por conta da indústria de "entretenimento" (if you know what I mean) e nos anos 80 passou por uma revitalização.

Não vimos graaaande variedade de restaurantes não, mas nos deparamos com um indiano meio escondido e resolvemos arriscar. Tava lotado e com um cheiro maravilhoso! É que eu e o R. amamos comida indiana e estávamos curiosos pra comer essa maravilha na Inglaterra, que importa muita culinária da Índia por conta de todo o histórico de imperialismo e tal tal tal. Ó, comida cara mas uma delícia, viu? Ai ai, Londres! Mas ainda tem mais um dia!!!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top