Edimburgo - parte V

/

Caramba, como menos de 48h num lugar rendeu tanto assunto aqui no blog?

É que eu fiquei apaixonada por Edimburgo mesmo. Apesar de muitas coisas serem parecidas com Dublin (e não que isso seja ruim), a cidade tem características próprias, um lance bem legal no ar. Nos posts sobre a cidade contei sobre o Castelo, o tempo medieval, o cemitério, alguns personagens curiosos na história de lá, alguns museus e o Calton Hill, mas olha só, ainda faltou coisa. E vamos começar com coisa boa? Vamos começar falando de comida.

Eu adoro provar culinária de outros países, adoro. Já tinha ouvido falar do haggis e não havia me animado muito com a descrição do prato não - um bucho de carneiro recheado com vísceras, ligadas com farinha de aveia. O prato vem com turnips e potatoes e é...

.... uma delícia!



Pra quem já comeu black pudding (e gostou), com certeza vai curtir. É como se fosse um pudding, mas cozido ao invés de frito. Uma delícia, aprovadíssimo!

Aí o R. já tinha me falado que tem uma "sobremesa" famosa na Escócia, a deep fried Mars bar. É a barra de chocolate Mars "empanada" com um tipo de farinha que prefiro nem saber o que é. Eles fritam o chocolate bem rapidinho pra ele não derreter e entregam assim:


Olha, os caras conseguiram transformar uma simples barra de chocolate num negócio ainda melhor. Delícia demais! Obrigada, Escócia!

Ah, você encontra esse doce em qualquer lugar que faça fish & chips. Custou 2,50 (libras - ouch!).

Mas claro que não podia faltar eu falar da bebida nacional: o whisky o Irn-Bru. Ãhhhn?

Tá, eu sei que você sabe que o whisky mais famoso do mundo é o escocês - o tal do scotch. Mas a gente também sabe que a autora do blog não é chegada no álcool e deixou o whisky para o os bons entendedores. Vim falar mesmo da Irn-Bru, um tipo de refrigerante MAIS VENDIDO que Coca e Pepsi juntas na Escócia.

Essa bebida já começa legal porque tem uma cor laranja maravilhosa, mas não é só por isso que ela é famosa não. Em sua composição há analgésicos - inclusive ela tem mó gosto de remédio mesmo, mas tanto eu como o R., apesar de não termos amado de primeira, conseguimos observar que possivelmente, com o tempo, a Irn-Bru pode conquistar - as propagandas são geralmente polêmicas.



Eu voltaria pra Edimburgo pra provar tudo isso de novo. Mas vamos parar de falar de comida e terminar esse post logo! Algumas outras curiosidades e observações sobre a cidade:

- Você acha que o estilo de se vestir das irlandesas é exclusivo? Não. Na Escócia elas usam exatamente as mesmas roupas e maquiagem. E se você mora aqui, sabe do que eu tô falando.

- A guia no walking tour enfatizou bastante que 2014 é um ano que promete grande mudança pros escoceses - é que vai rolar um referendo pra que a população escolha se a Escócia será um país independente ou se continuará parte do Reino Unido. O foda é que parece que tá bem 50-50, então vamos aguardar pra ver o que rola! Caso a Escócia saia do Reino Unido, como ficará o país frente ao cenário mundial? Continuarão utilizando a moeda da rainha? Farão parte da União Européia?

- Infelizmente, tive pouco contato com escoceses de fato - há muitos estrangeiros trabalhando no setor de comércio e turismo, portanto, foram poucas as oportunidades de ouvir o sotaque tão peculiar deles! Mas só pra constar, achei que era outra língua quando ouvi duas pessoas conversando na estação de trem em Glasgow - putaquepariu!

- Como toda cidade turística, tem muita loja de souvenir por lá e elas não são baratas. O carro-chefe das vendas me pareceu ser a kilt (aquela saia xadrez) e lenços e cachecóis de cashmere ou lã de ovelha na mesma estampa - todos na faixa das 40, 50 libras, tá bom pra você? O jeito foi me contentar com o button pra mochila de 50 centavos.

Enfim, acho que já falei demais de Edimburgo. Pra quem mora na Irlanda ou algum outro lugar aqui perto não tem desculpa, tem que ir! A cidade é sensacional e encantadora!


Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top