Uns dias no Uruguai - parte V

/

Ahhhhhhhhh, esse é o último post sobre minha viagem ao Uruguai. Mas antes, um parênteses: eu esqueci comentar de um lugar onde paramos no 2º dia lá, a fonte dos cadeados em pleno centro da cidade!


Segundo o que encontrei no site da Jamile, o Viver Uruguai, "a fonte de pedra vulcânica foi importada do México e ficou sem utilidade durante um longo período. Os proprietários do Restaurante Facal - que fica em frente a fonte - decidiram utilizá-la e por uma questão de segurança colocaram essa grade de proteção em volta, logo começaram a aparecer os cadeados, a principio eles pensaram que eram de pessoas que deixavam as bicicletas presas aí e mandaram retirá-los. Com o tempo descobriram que eram os cadeados do amor em referência a tradição da Ponte Milvio em Roma".

Não coloquei nenhum cadeado com o R., mas foi bacana observar os diversos tipos deles lá:


Mas voltando ao último dia na capital uruguaia: após ter visitado o Museu dos Andes, almoçamos num restaurante ali perto (frango à milanesa, prato comum por lá!) e nos dividimos em dois grupos: a Jamile precisava ir num lugar buscar uma encomenda e resolvemos voltar pra Praça da Independência tirar umas fotos.

A primeira foi no portal da cidadela. Ãhn? Parece coisa de Senhor dos Anéis, né? Mas é que Montevidéu já teve muralhas, minha gente! Essa parte da cidade chama "cidade velha" e teve origem em 1724, quando o governador de Buenos Aires começou a fortificar a cidade numa península da atual costa uruguaia. Tudo isso rolou quando Portugal e Espanha brigavam pelo território ao redor do Rio da Prata. Como Portugal já tinha conseguido Colônia do Sacramento, a Espanha decidiu fundar uma nova cidade (Montevidéu) pra dar uma segurada nos portugueses.

No início a cidade tinha vários fortes e muralhas. A porta de entrada da cidadela foi preservada até hoje:



Ainda na Praça tem a estátua de José Artigas, considerado o pai do nacionalismo uruguaio e o cara que liderou a independência.



Mais algumas fotos da região:






Terminamos o nosso passeio ali. Jamile nos deu uma carona até o aeroporto (aliás, que aeroporto, hein? enorme, lindo, limpo e super confortável) e fomos de volta pra São Paulo.

Essa viagem pro Uruguai me deu mais vontade ainda de conhecer a América Latina toda. Não sei o que é, mas quando estive em Buenos Aires também senti essa coisa meio "soy latino americana", sabe? Tem lugares maravilhosos no nosso continente e sei que um dia eu vou visitar vários deles. 

Mas falando do Uruguai em si: é um país lindo com uma capital tranquila e bem sossegada. Há muitos cafés, museus e coisas do tipo, é tudo bem charmoso e a comida é maravilhosa. Eu recomendo muito uma visita ao Uruguai! Não sai caro se comprar as passagens com antecedência e dá pra ficar vários dias fácil!

Jamile, obrigada pela hospedagem na sua casa, pelas caronas, pela companhia e pela ajuda como guia turística! Inesquecível! <3
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top