Rapidinhas de Belo Horizonte

/

Nessa última viagem ao Brasil, não pudemos passear pelas ruas arborizadas de Belo Horizonte, mas por um bom motivo: mal ficamos na cidade. Apesar de BH ter sido nossa base nos dois dias em que ficamos em Minas, não visitamos nada por lá!

Ao chegar no aeroporto de Confins na terça de manhã fomos direto pra Inhotim e só voltamos pra capital no fim do dia. Tava um super trânsito voltando de Brumadinho pra BH e meu amigo acabou nos deixando um pouco antes do destino final e pegamos um táxi até o hotel.

Eu e R. ficamos no Royal Savassi Express Hotel. Tem pinta de caro, mas acredite, em euros, sai por um ótimo preço! Pagamos 45 euros na diária - e se pensarmos que já pagamos até mais pra ficar em hotel muito mais meia boca na Europa... de verdade. Claro que 45 euros não é barato, mas pela qualidade e localização do hotel, foi um ótimo treat.

Foi engraçado fazer o check in porque o moço da recepção só percebeu que o R. não era brasileiro quando pediu nossos documentos... e eu me divirto com ele fingindo ser brasileiro, falando português numa boa, e as pessoas acreditando. O moço da recepção pelo jeito queria praticar seu inglês, pois começou a bater o maior papo sobre a Irlanda com o R.

O pessoal de lá foi extremamente solícito e nos ajudaram demais, inclusive com um adaptador que salvou a vida. É que sim, eu tenho adaptadores pras tomadas brasileiras, mas agora parece que o esquema é fazer aquela tomada funda, então meus adaptadores não entravam direito e consequentemente a energia elétrica não fluía. Ô dificuldade! Estou sonhando com um futuro próximo onde tomadas não serão mais úteis e poderemos carregar nossos eletrônicos pelo wi-fi.


Na primeira noite em BH fomos encontrar uns amigos que moraram aqui em Dublin - inclusive morei com os dois na mesma casa por um tempão! O A. foi nos encontrar no hotel e de lá fomos andando até a Savassi pra encontrar a A., que estaria saindo da faculdade.



Eu estive em BH há muitos anos, e foi ótimo me reencontrar com a cidade, ainda que por pouco tempo. Andar pelas ruas à noite, sem sentir medo, foi um sentimento meio inédito pra mim no Brasil, mas o fato é que pelo menos essa região da capital mineira é extremamente segura e tranquila... vários barzinhos, mesas na calçada, pessoal curtindo música ao vivo, tudo isso em plena terça-feira!

Ao chegar na Savassi, paramos num boteco pra jantar - isso mesmo, um botecão super simples mas que super serviu pro propósito. Comemos, pagamos baratinho e seguimos andando pro bar onde encontraríamos minha amiga. O bar se chama Beb's e a unidade para a qual fomos fica na rua Levindo Lopes.



Cara, que bar legal. Quanto tempo eu não ia num bar assim! Claro, na Irlanda tem pubs, mas atmosfera do pub é totalmente diferente, não dá pra explicar. Esse bar tinha música ao vivo - um cara tocando vários pop/rock legais, tipo Lulu Santos, Blitz, etc. Além disso, dava pra consumir várias porções legais (como coxinha!) e uma cervejinha/guaraná bem gelado. Simplesmente delicioso, um clima super animado, boêmio, divertido... foi uma noite super agradável com amigos e eu indico muito esse bar! Deve bombar aos fins de semana!

(snaps do dia, que contam com R. cantando "Saidera" do Skank!)


No outro dia fomos pra Ouro Preto e voltamos pra BH no fim do dia... a Lê seguiu caminho pro interior de Minas visitar família e eu e R. voltamos pro hotel pra descansar. Não estávamos com muita fome, então decidimos parar num boteco na esquina do hotel pra comer uma porção de mandioca frita, tomar um guaraná e curtir um jogo de futebol na TV. O clima tava super fresquinho, familiar e amigável, ô Belo Horizonte maravilhosa!

Eu sei que ainda vou voltar pra essa cidade - tenho muitos, mas muitos amigos mineiros e pra mim, não tem povo no Brasil mais bacana e gente boa do que mineiro, de verdade. Não sei quando esse reencontro vai acontecer, mas vai! Ó Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais! :)
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top