Quando o intercâmbio chega ao fim

/

Ontem eu completei 3 anos e 8 meses de Irlanda e comemorei não só mais um mês vivendo nessa ilha gelada, mas também o fim do meu intercâmbio.

Quando eu pensei em morar na Irlanda, era pra fazer um intercâmbio, mas mais ou menos. Eu já falava inglês e só queria mesmo morar num país diferente, viajar um pouco e voltar pra casa. No entanto, a vida dá muitas voltas: me vi completamente apaixonada por esse país e soube, desde o início, que minha jornada aqui não duraria somente os 12 meses do visto de estudante.

Renovei o visto com a escola de inglês por mais duas vezes, na última tendo sofrido um golpe com outros muitos alunos e perdido dinheiro, já que a escola fechou. Mas, como há males que vem pro bem, foi o empurrão que eu precisava pra colocar em prática um plano que eu tinha para o ano seguinte: fazer um mestrado.


Como não querer morar num país que tem esse nascer do sol?


E também esse pôr-do-sol?



O fim do mestrado trouxe não só mais conhecimento e contatos, mas também me abriu uma porta que o governo irlandês abre pra alunos de graduação e pós-graduação por aqui: tenho uma extensão de um ano para trabalhar sem restrições no país, sob um stamp 1 (o mesmo que as pessoas com visto de trabalho tem) no passaporte.

Pra dizer a verdade, nunca me senti totalmente intercambista na Irlanda. Me adaptei muito facilmente ao clima e à cultura e pelo fato de ter trabalhado com famílias irlandesas e estar num relacionamento com um irlandês há 3 anos e meio, me vi cercada de costumes daqui que são, em sua maioria, normais pra mim. Claro que a vida de estudante existiu: pouco dinheiro, viagens com economia máxima, poucas compras, etc, etc... mas eu sabia, no meu coração, que a vida normal chegaria logo, e ela chegou.

Uma nova fase se inicia não só na minha vida "irlandesa" mas também na minha vida e modo geral: apesar desse ter sido o primeiro passo dado à uma residência aqui, muitos outros já foram tomados antes. Me sinto como uma árvore, chegando aqui apenas semente que foi sendo regada e agora começa a dar folhas e fincar suas raízes no solo molhado. Irlanda, você não se livrará tão fácil assim de mim!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top