Back to teaching

/

E não é que eu consegui um emprego?

Tudo bem, não é o emprego dos sonhos - por enquanto é só meio-período na verdade agora também tô fazendo algumas horas a mais com trabalho administrativo - o salário não é dos melhores, mas já é alguma coisa um pouco mais estável.

A história começou quando recebi uma resposta dessa escola ao enviar o meu currículo - o diretor queria saber se eu poderia pegar uma turma a partir da semana seguinte e que essa vaga, apesar de não ser permanente, poderia dar em algo mais sólido no ano que vem.

Respondi que não poderia começar na semana seguinte, já que já havia me comprometido com duas escolas para cobrir professores. Ele disse que mesmo assim gostaria de conversar e marcamos uma entrevista pro dia seguinte pela manhã.

Me deu um déjà vu fodido entrar no prédio da escola porque ela fica num prédio georgiano igual ao prédio de onde ficava a falecida MEC, escola onde estudei inglês quando cheguei aqui. Fiquei pensando no tempo que perdi naquelas aulas mequetrefes...

A entrevista foi super tranquila, nem nervosa eu estava. Pra dizer a verdade, como eu sabia que não era assim, a vaga que eu queria, meio que fui levando... e no fim ele já estava me apresentando pros outros professores e me dando detalhes da turma que eu ia pegar!




Aliás, ele me pediu pra substituir uma professora no dia seguinte - e confesso que eu odeio ser pega de surpresa e me pedirem alguma coisa assim, on the spot, porque você não tem como dizer não, né? Pra minha sorte, os alunos fariam uma prova na primeira parte, então meio que estava tudo preparado, ufa!

Na semana seguinte, comecei de fato com a minha turma. Na verdade, eu divido duas turmas com uma professora croata - ambas de upper-intermediate. A maioria esmagadora dos alunos é brasileira, com alguns coreanos, mexicanos e argentinos.

Sempre rola aquela desconfiança, principalmente dos alunos brasileiros. É engraçado, mas eu não senti nenhum tipo de reação negativa dos alunos não-brasileiros, enquanto os meus compatriotas ficaram um pouco com o pé atrás. É normal, eu já estava preparada pra isso. Conforme a semana foi passando, fui sentindo essa desconfiança ir embora, afinal de contas, mostrei serviço! Não é querendo me gabar, mas eu faço bem o meu trabalho. Além de ter mais de 10 anos de experiência e muito conhecimento da língua inglesa AND do ensino de língua inglesa, eu sempre entro em sala de aula preparada, sabendo o que farei na aula, qual será o objetivo, sabe?

Ainda estou me acostumando com a nova rotina de acordar cedo, pedalar no frio, chegar lá morrendo de calor, dar as aulas, voltar pra casa, preparar aula pro dia seguinte. Pra ser sincera, eu tenho perdido muitas horas do meu dia preparando materiais pras aulas, o que não deveria estar fazendo, já que não sou paga por essas horas de trabalho, mas enquanto vou me acostumando com o sistema e material da escola, acredito que levarei tempo mesmo.

O bom é que não vai demorar muito pra rolar um break - em meados de dezembro a escola fecha pras férias de fim de ano, então não posso reclamar!

Foi um longo e árduo caminho, mas eu consegui. Ainda não é onde eu quero chegar, mas continuarei trabalhando pra isso - vamo que vamo!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top