Meu irlandês falando português

/

Antes de mais nada, eu queria dizer uma coisa: esse post tá pra ser escrito há muito, muito, muuuito tempo. Tipo assim, de comecinho de namoro com o R., sabe?

Se você não lê o blog há muito tempo, tchô explicar: o R. é meu namorado. E ele é irlandês.

Não que isso seja um big deal, porque não é. Já falei sobre isso aqui no blog: pra mim ele é o meu R., não importa se irlandês ou brasileiro... (mas não vou mentir que o charme irlandês me conquistou).

Bem, o R., assim como eu, gosta de aprender novos idiomas. Ele fala um pouco de irlandês, alemão e agora italiano, já que sua vó é siciliana e ele quis se aproximar mais de suas raízes ao aprender a língua. Esse foi um ponto em comum que tivemos logo de cara, porque eu também estudo italiano, apesar de não ter raiz nenhuma.

Logo no início do namoro eu ensinei palavras aqui e ali em português, que ele sempre tentou reproduzir com o maior cuidado - ele sempre demonstrou muito respeito e interesse pela minha lígua. Mas gente, desculpa, eu sou professora. Não vou deixar o meu gringo abrir a boca pra falar português e soar muito... gringo. Não dá! Sempre peguei no pé da pronúncia dele e o som nasal, aquele do ÃO, demorou meeeeses pra sair certo. Mas esse mérito não é meu não - é dele, que foi procurar vídeos no youtube de professores brasileiros explicando a pronúncia correta.

No início rolava aquela confusão de gêneros e plurais, era bem engraçadinho. Só que sem eu perceber, o português do R. foi evoluindo de tal maneira que eu me pegava falando frases, sequências longas de português (principalmente quando estava muito cansada) e ele me respondia tudo em inglês.

Mensagem que recebi dele outro dia

Agora, se estamos andando em Dublin e ouvimos português, ele nem hesita em me dizer: "português, né?". No começo ainda rolava aquela coisa "é espanhol? é russo?", mas agora, nada passa batido. NADA.

Quando fomos ao Brasil, em maio do ano passado, R. impressionou a todos ao entender muita coisa das conversas e falar algumas palavrinhas (impressionou a todos e me encheu de orgulho, né? mas já ensinei que se alguém disser que ele fala bem, pra responder "é porque tenho uma boa professora", hahahaha!). E seu vocabulário, que começou com palavras bobas (vela, copo, oi, beijo, tchau) e palavras permitidas após às 10 da noite (gente, minha mãe lê o blog, PUTZ), foi aumentando de tal forma que ele começou até a inventar palavras. Outro dia veio dizer que eu tava sendo muito "grudona".

Há uns meses ele vira pra mim, numa dessas nossas conversas sobre idiomas e fala a seguinte frase: "italiano é uma língua romântica mas português é uma língua muito bonitinha". Gente, fiquei até emocionada! E os postais com frases em português?



Como R. nunca teve aulas formais, é normal ele cometer erros gramaticais ("mais melhor", "eu sabo"). Pra ele é difícil, por exemplo, entender o conceito do "gostou" e "gosta". Explico: em inglês, se você tá provando uma comida ali na hora a pessoa vai perguntar "do you like it?", no presente simples. Só que em português a gente usa o passado, "e aí, gostou?" e ele não acertava essa nunca, mas acho que das últimas vezes ele já soube diferenciar.

No entanto, a compreensão auditiva dele é fenomenal. Claro que estudar italiano ajuda, né? No começo do nosso namoro gravei um CD pra ele (sou dessas que ainda faz mixtape) que começava com aquela música "Dançando" do Agridoce. E não é que ele foi aprendendo aos pouquinhos e uns meses depois já sabia cantar a música toda? No Natal do ano passado fomos visitar uns amigos dele em Cork e uma amiga dele pediu pra eu cantar alguma coisa brasileira. Como não sei nada de bossa nova nem de samba, lembrei dessa música, que é tão linda. R. topou cantar comigo A CAPELLA e todos ficaram boquiabertos (porque além de cantar em português, ele é bom cantor)!

Coisas como "tá frio", "tá calor", "tá com fome?", "tô cansado", "é foda" já fazem parte efetiva do vocabulário dele. Será que da próxima vez que formos ao Brasil ele estará impressionando ainda mais à todos?

Eu sei que sim.

Mas ele não precisa falar português pra impressionar ninguém, porque ele é maravilhoso de qualquer jeito. (tô no *grude mode* total, hein?)
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top