Boys will be boys vs Girlie girls

/

Me disseram que cuidar de menino era diferente de cuidar de menina. E puta merda, é mesmo. Não é pior nem melhor, mas bem diferente.

A começar pela parte física: eles me empurram, me batem sem querer, pulam em cima de mim sem o menor pudor, gritam e se exaltam, enquanto as meninas no máximo puxavam o meu cabelo, sabe? Em compensação, eu sinto que eles são mais carinhosos - o J. principalmente. Ele vive me elogiando ("you look very pretty today, Barbra!") e abraçando.

E as brincadeiras? É lego, carrinho, corrida doida (correr pela casa sem fim), bag guys (eles começam a dizer um pro outro: "bad guys, bad guys, emergency, emerency" e correm pra lá e pra cá ~matando~ os bad guys), super heróis, etc. No entanto, eles são crianças pequenas e também tem momentos fofinhos, quando ficam fazendo voz mais fina pros bichinhos de pelúcia e tal. Aliás, é mó engraçado quando eu assumo a voz do brinquedo/ursinho de pelúcia e eles conversam com o mesmo como se ele fosse real - é fofo demais!

Batman e macaquinho!

Eu não vou mentir: sinto uma falta das meninas! Mas acho que tô naquela vibe fim de relacionamento, quando você só enxerga as qualidades da pessoa, e não o motivo pelo qual terminou, sabe? Desde que parei de trabalhar pra família M. em agosto, já os visitei três vezes - inclusive antes do Natal, quando levei um presentinho pras meninas e pra minha ex-chefe.

Eles sempre me recebem muitíssimo bem e as meninas ficam tagarelando sem parar, querendo me contar tudo da escola, dos brinquedos novos, das roupas novas. Elas estão cada vez mais lindas e falantes. É incrível a diferença da C., de 2 anos e meio, pro S., de 2 e uns 11 meses. Ela conversa com você, faz perguntas, interage muito. Ele é bem mais na dele, fala poucas frases e as perguntas são bem simples. Não é legal ficar comparando criança, eu sei, mas sinto falta daquelas duas matracas na minha orelha!

Elas estão numa fase Frozen (que eu só peguei o começo, ufa!) e estão muuuito menininhas, usando tudo rosa, brincando de bonecas e sendo o clichê do clichê, sabe? Por outro lado, os ~meus~ meninos não são tão esteriótipo de meninos não: apesar do  comportamento citado acima, eles são bem ingênuos, doces e dramáááááááááticos. A própria mãe deles já me falou um dia, brincando, que o J. (de 5 anos) é um drama queen. Concordo, mas só dei um sorriso!

Eu me divirto com as invenções do J. e as fofurices do S., mas cara, que saudade da curiosidade da É. e cantoria da C.

Quando estava lá umas semanas atrás, comentei com a É. que os meninos que eu cuidava agora quase nunca cantavam e que eu sentia falta de cantar com elas - ela virou pra mim e disse pra eu pedir pro Papai Noel que ele fizesse com que os meninos cantassem mais comigo.

Posso morrer de amor?


Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top