CPE - o grande dia!

/

Acaaabooooooou! É tetr..... ops, não tô falando da Copa do Mundo de 94 não. Acabou o CPE! Acabou! Fiz a prova hoje, finalmente!!!



Que saudade que eu tava de postar no meu blog, de ler notícias, de comentar nos blogs dos amigos... foram dois meses de preparação para o exame que eu mais temia na vida. Temia porque tive a oportunidade de prestar essa prova há muito tempo e não o fiz porque não achava que tinha o nível pra passar, que não tava preparada, sei lá. O fato é que esse ano eu não deixei a oportunidade ir embora e não só me inscrevi pra fazer a prova como fiz um curso preparatório pra ajudar.

A semana toda foi tensa, cheia de pesadelos e noites mal dormidas. Eu tava bastante ansiosa, mas pelo menos consegui dormir 7 horas de ontem pra hoje, apesar de ter acordado duas vezes durante a noite. Acordei às 6h30, tomei café e fui pedalando pra UCD, onde faria a prova. Decidi ir de bike porque passo pela UCD todos os dias pra ir ao trabalho e não faria sentido ir de ônibus, a não ser que estivesse chovendo ou algo assim.

Cheguei no campus às 8h e em 10 minutos já estava no prédio de Applied Languages. A minha chefe estudou lá e me ajudou, com um mapa, a me localizar (Cambridge manda um mapa do campus e o nome do prédio que você deve ir, mas ter alguém explicando é mais fácil, né?).

Você chega, entrega os documentos, checam seu passaporte (ou documento de identificação que você marcou que levaria na hora da inscrição) e te guiam pra sala de espera. Lá tivemos que deixar TODOS os nossos pertences - só podia levar pra sala do exame caneta, lápis, etc. Garrafa d'água só se fosse sem o rótulo e comida ficaria num canto da sala pra ser comida no intervalo, já que suas coisas ficariam trancadas na sala de espera até o final da última parte da prova.

PAPER 1 - USE OF ENGLISH E READING

A primeira parte da prova foi honestamente fácil. Eu fiquei até desconfiada porque tava respondendo tudo de primeira e em 10 minutos tinha terminado o Use of English! O primeiro exercício tinha uma ou duas palavras que me deixaram em dúvida (acabei de checar uma no google e acho que acertei - a expressão "cap it all") - a outra fiquei entre "lack of evidence" ou "absence of evidence" mas acabei escolhendo a última.

O segundo exercício era um texto sobre um matemático, algo do tipo. As palavras foram bem fáceis de "adivinhar" (any, as, time, etc).

O terceiro exercício falava sobre um projeto de uma máquina de cookies sustentável - eu conhecia todas as palavras que foram dadas e só empaquei no wide, mas deixei em branco e voltei pra responder essa depois e a resposta veio - widespread!

A parte de sentence transformation tava muito mais fácil do que eu esperava - foram palavras que eu já conhecia e algumas que inclusive apareceram em alguns simulados que fiz nos últimos meses - is, like, kindly, etc.

Já o reading trazia um texto sobre jornalismo (achei o nível bem alto), um sobre flores e o último sobre ser líder. Já vi textos mais difíceis em outros simulados, então não foi tão ruim assim.

PAPER 2 - WRITING

O primeiro exercício (essay com summary) trazia dois pequenos textos sobre public art - um era a favor e o outro contra. Cada texto tinha uns 3 argumentos e foi fácil compará-los e adicionar a minha opinião - não consegui usar palavras muito sofisticadas e fiquei bem em cima do início da margem de palavras (que é de 240 a 280).

O segundo tinha como opção uma carta, um artigo e uma review. Escolhi a review porque é o tipo de texto que mais gosto - era pra falar sobre um festival que alunos de uma universidade desenvolveram sobre diversidade cultural.

PAPER 3 - LISTENING

Achei o listening a parte mais difícil da prova. Os extracts do primeiro exercício não estavam muito claros e as respostas estavam bem dúbias - acabei meio que chutando algumas. O segundo exercício, pra completar os espaços, era sobre uma advogada falando da sua experiência e tirando uma ou outra frase, consegui acertar todas com convicção. O terceiro exercício foi sobre um ator falando sobre como se preparou para o papel e achei bem tranquilo. Já a última parte, como sempre, foi a mais tensa porque enquanto você escuta tem que escolher duas respostas pra cada speaker e as respostas são muito parecidas umas com as outras. Você escolhe o A, depois escuta o segundo cara e acha que é o A também. Aí muda pra A mas depois quando ouve pela segunda vez, acha que é o B.....

Depois desses papers (que tiveram 10 minutos de intervalo entre si, quando pudemos ir ao banheiro e comer), tivemos quase uma hora e meia pra almoçar antes do speaking

PAPER 4 - SPEAKING

Confesso que eu tava morrendo de medo do speaking. Ser colocada ali on the spot é uma situação muito desconfortável e ter que provar que seu inglês é bom numa situação de prova super forçada não é legal. Tentei me concentrar antes, mas a minha companheira de prova não parava de falar, tadinha, acho que ela tava nervosa também.

A examinadora foi muito simpática (eram duas senhoras de uns 50, 60 anos) e começou perguntando de onde éramos e qual a importância da música em nossas vidas. Fiquei relaxada depois dessa parte porque vi que elas não estavam avaliando, só estavam preenchendo o papel (como minha amiga Bia, que é examinadora de Cambridge, já havia me alertado). A parte das figuras foi mais ou menos - tínhamos que falar sobre os tipos de sons que ouviríamos em duas das figuras e depois tivemos que escolher uma delas pra falar de uma campanha. Pra ser sincera não entendi muito bem a tarefa e dei uma enrolada e tanto eu como a minha companheira de prova ficamos uns segundos em silêncio porque já tínhamos falado tudo que dava pra falar.

Por fim, a parte mais foda: falar 2 minutos sobre um tema aleatório. Eu fui primeiro (não por ter me voluntariado) e a pergunta que eu tinha que responder era sobre até que ponto devemos falar exatamente o que estamos sentindo. Achei a pergunta interessante e já puxei pro lado das redes sociais e de como nos expomos demais. Aí falei um pouco de falar sobre vida pessoal no trabalho ou não e finalizei. Não foi lindo tipo começo, meio e fim e não usei expressões maravilhosamente sofisticadas, mas usei várias formas de expressar minha opinião ao invés do comum "I think" e usei uma ou outra palavra melhorzinha.

Agora, o mais engraçado é que me deu um ataque de Ross irlandês. Explico: quem lembra do episódio em que o Ross (do seriado Friends) vai começar a dar aula na universidade e por estar nervoso, começa a falar com sotaque britânico? Pois é. Me deu um ataque de irlandesa e saí colocando vários ttts ao final das palavras (greattttt, perfecttttt, etc), hahahaha!



Agora é esperar o resultado, que sai no final de janeiro (argh!). Eu estou otimista e acho que passei, mas só dá pra saber mesmo quando Cambridge divulgar o resultado, né? Torçam por mim.

ps.: Um muito obrigada a todas as mensagens de apoio e aos amigos que me ajudaram com material, dicas e palavras de motivação nesse processo. Vocês sabem quem são - muito muito muito obrigada (e R. você sabe, né? Brigada!)!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top