Irlandeses, vocês estão falando inglês "errado"

/

Primeiramente, vamos levar o título desse post na esportiva, tá? Não é porque eu estudo inglês como segunda língua há 17 anos (porra, 17?!) nem porque fui/sou professora e muito menos porque adoro dar uma de sabichona quando se trata de idiomas. É porque gente, às vezes eu quero me contorcer quando ouço certas coisas ~irlandesas~ por aqui eu venho pensando sobre esse assunto há muito tempo e queria falar um pouco a respeito aqui no blog.

VAMOS POR PARTES: QUEM DECIDE O QUE É CERTO OU ERRADO?

Obviamente que essa discussão vai muito além dos irlandeses (ou canadenses, neo-zelandeses, americanos, etc...) falarem um inglês peculiar deles. Afinal de contas, existe um padrão na língua? Alguém é dono da língua pra dizer que x ou y é certo ou errado? Quem dita as regras? Estudiosos? Gramáticos? Linguistas? A língua pertence a quem a utiliza como nativo ou ela pode ser de estrangeiros também? A língua é de quem falou ela primeiro ou de quem faz parte da maior população que a fala?

Vou dar um exemplo: sou de São Paulo e lá a gente fala "bolacha" e não "biscoito". Eu posso afirmar que quem fala "biscoito" está errado? Não. Outro exemplo: em Pernambuco conjuga-se os verbos da segunda pessoa do singular corretamente (pelo menos no passado simples): tu comeste, tu fizeste, tu viste (não posso afirmar que isso ocorre no tempo presente, já que não lembro de ter visto pernambucanos dizerem "tu gostas" e sim "tu gosta" - já no sul do país eles conjugam da primeira forma). Com base nisso, posso dizer que os pernambucanos falam mais certo do que eu, paulistana?

Ou seja, o assunto é profundo (e maravilhosamente interessante), mas eu queria voltar pro inglês.

O INGLÊS NO MUNDO

Atualmente existem 3 falantes não-nativos de inglês para cada nativo na língua. É de se pensar se a língua inglesa tem "donos" ou se ela é do mundo; é de se pensar se certas coisas que complicam aprendizes no mundo todo devem "cair", como a conjugação dos verbos na terceira pessoa do singular (o famoso he, she, it)... enfim. Mas arghhhh, tô fugindo do assunto de novo.

A gente sempre ouve dizer que "o inglês britânico" é mais bonito e mais correto que o americano. Me dá até arrepios de ouvir uma frase dessas, e olha, nesses 10 anos como professora de inglês eu ouvi isso muuuuitas e muitas vezes. Felizmente, com o advento da internet, da TV a cabo, da modernização da tecnologia, temos acesso a conteúdo midiático de qualquer lugar do mundo. Hoje, se você quiser aprender inglês, pode treinar com diversas variações - ver um filme americano, assistir um documentário inglês, baixar um podcast australiano, etc, etc. No entanto, pra quem não tem muito interesse em expandir o conhecimento na língua (porque não tem tempo, não gosta ou não quer mesmo), a exposição acaba ficando no feijão-com-arroz dos livros didáticos (americanos ou britânicos que vez ou outra trazem um exercício de listening com um irlandês ou estrangeiro falando inglês, por exemplo) mesmo.

IRLANDESES FALANDO INGLÊS

Antes de vir pra Irlanda, eu só tinha ouvido sotaque irlandês fajuto de atores (quase sempre) americanos interpretando personagens irlandeses, tipo o Gerard Butler (que é lindo, mas sério, é de chorar). Já tinha ouvido falar de uma ou outra palavra que eles usam e tal, mas só. Aí quando vim pra cá foi uma explosão pra mim, que ouvia diversos sotaques pela cidade (Dublin tem vários sotaques diferentes, sem mencionar as outras partes do país) e queria aprender e registrar na cabeça todas as novas palavras, construções, etc, etc. Não à toa, fiz vários posts sobre o assunto.

Cê é lindo, mas não faz sotaque irlandês não, tá?

Muita coisa falada pelos irlandeses é simplesmente diferente porque sofre influência direta do gaélico, falado aqui antes dos ingleses chegarem. Por exemplo, aquela construção be + after + doing sth (ao invés do present perfect padrão - expliquei aqui) é literalmente traduzida do gaélico. Outro exemplo é quando eles dizem que alguém "has a language" (I have some French) ao invés de usar o verbo "speak" (I speak some French) - outra tradução literal do gaélico.

Além disso, eles tem aquelas expressões que ninguém no mundo usa da mesma maneira (flair play, yer man, to give out, my one ao invés de mine, etc...), sem contar as formas "não-oficiais" do plural de you - yous e yee.

Sempre brinco com o R. que muitos irlandeses falam inglês errado, mas na verdade, eles não falam o inglês eu EU estudei, que EU tenho como referência de todos esses anos ESTUDANDO a língua ao invés de ADQUIRI-LA. Pra vocês terem uma ideia, os caras aqui nunca ouviram falar de present perfect continuous ou phrasal verbs porque eles nunca estudaram esses itens gramaticais - eles o adquiriram ao longo da vida.

(esse lance de irlandês - ou falantes de inglês no geral - não estudarem gramática na escola dá assunto pra outro post, né?)

O irlandês tem todo um jeito especial de se expressar que na maioria das vezes me cativa, mas que em muitas outras me deixa inquieta pensando "nãããããão, mas eles estão falando tudo errado!". Só que não, né, dona Bárbara?

ps.: eu engulo o tal do yee, o tal do us ao invés de me, o tal do deadly, mas não me venham pronunciar APPRECIATE como apricieit ao invés de aprichieit. Não aceito e nunca aceitarei.
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top