Cinemateca #9 - filmes mudos ou em preto-e-branco

/

O tema do mês era filmes mudos ou preto-e-brancos e confesso que eu dei um migué: não vi filme novo, mas revi um dos meus filmes preferidos, "Crepúsculo dos Deuses" ("Sunset Boulevard" originalmente, mas esse é dos únicos filmes que eu gosto muito do título em português).



O filme é de 1950 e foi dirigido por Billy Wilder (diretor super famoso que dirigiu a maioria dos filmes da Marilyn Monroe, que eu amo!). Indicado à 11 Oscars, levou os prêmios de Melhor Roteiro, Direção de Arte e Trilha Sonora.

Em poucas palavras, "Crepúsculo dos Deuses" retrata a vida de uma atriz chamada Norma Desmond que agora encontra-se no anonimato pois com o advento dos filmes com diálogos, ela perdeu espaço, já que era estrela de filmes mudos. Por uma coincidência do destino, ela acaba conhecendo Joe Gillis, um roteirista de Hollywood que está quebrado financeiramente e aceita ajudá-la com um roteiro para que ela faça seu sonhado retorno às telas.




Só que ela meio que o obriga a morar em sua mansão enquanto eles trabalham no roteiro e a história vai ficando complicada, pois Joe, que só quer fazer o trabalho e pegar o dinheiro, se vê ganhando presentes caros de Norma e vivendo numa prisão, já que ele praticamente não sai de lá sozinho. Norma tem um mordomo que a serve o tempo todo e que fica vigiando Joe caso ele faça algo que desagrade à Norma.

A maior parte do filme tem uma narração em off do próprio Joe e seus comentários são super sarcásticos e divertidos. Aliás, todo o diálogo do filme é incrível e muitas falas do filme são famosas até hoje:

Joe Gillis: You're Norma Desmond. You used to be in silent pictures. You used to be big.Norma Desmond: I *am* big. It's the *pictures* that got small.

Norma Desmond: We didn't need dialogue. We had faces!

Joe Gillis: There's nothing tragic about being fifty. Not unless you're trying to be twenty-five.

Norma Desmond: [to newsreel camera] And I promise you I'll never desert you again because after 'Salome' we'll make another picture and another picture. You see, this is my life! It always will be! Nothing else! Just us, the cameras, and those wonderful people out there in the dark!... All right, Mr. DeMille, I'm ready for my close-up.



Apesar do filme já ter 55 anos, ele ainda é super moderno, atual, contemporâneo - tanto em seu conteúdo como em sua forma. Você vai ficar com a impressão de que já viu tal recurso em outro filme, que já ouviu diálogos semelhantes em outro filme, mas lembre-se: "Crepúsculo" foi feito em 1950! hahaha

O interessante é que rola um certo mix de vida real com ficção já que a atriz que interpreta Norma, Gloria Swanson, também foi atriz famosa na era dos filmes mudos e ficou meio sumida depois.




Enfim, foi uma delícia rever esse filme e me deliciar com as atuações, o humor negro dos diálogos, a ironia que toma os destinos dos personagens. Esse é filmão mesmo, super recomendado!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top