Andanças por Bristol, Inglaterra - parte I

/

Eu ainda tinha uma semana de férias pra tirar esse ano e junto com o R. conseguimos bolar um plano que unisse nossos dias disponíveis + passeios baratos + visitar amigos: o resultado foi Bristol, onde um dos amigos do R. mora e cidade que abriga um festival de balões todo ano, em agosto.

Eu já sabia desse festival desde a época que estava vindo pra Irlanda, quando pesquisei sobre o passeio de balão na Turquia (pra quem não sabe, vim de São Paulo e parei em Istambul por 4 dias antes de seguir pra Dublin). Como não daria pra fazer o passeio na Capadócia, pensei que morando na Irlanda seria mais fácil andar de balão em Bristol, já que é um vôo que dura tipo 40 minutos de Dublin e costuma ser baratinho.

No entanto, passeios de balão não são nada baratos (estamos falando de mais de 200 euros por pessoa, ok?). Sendo assim, tanto R. como eu nos contentaríamos em pelo menos ver os balões de perto, sua "decolagem" e tudo mais. Juntou o fato de que poderíamos nos hospedar na casa do N. e pronto: fomos pra Bristol por dois dias.

Bristol é uma cidade de pouco mais de 400 mil habitantes e é a 6ª cidade mais populosa da Inglaterra. Não há muitas atrações turísticas por ali e no fim das contas nós pegamos leve: visitamos o que deu, andamos tranquilos pelas ruas (e gente, cidade com mais ladeira que essa só Lisboa mesmo, o negócio foi foda!), comemos e batemos muito papo. Foi um tipo de viagem mais tranquila, sem prazos, sem correria. Sendo assim, vou só listar as atividades que fizemos pela cidade de maneira mais geral (e também, claaaaaro, falar das comidas que provamos por lá - tivemos muita sorte com os restaurantes!):

- Cabot Tower

A Cabot Tower é uma torre que fica no parque Brandon Hill, no centro da cidade. Ela tem 32 metros de altura e foi construída (nos 1890's) para comemorar os 400 anos do aniversário da jornada de John Cabot que o levou ao que conhecemos hoje de Canadá.



A entrada é gratuita e são muitos degraus (em formato de espiral) que te levam ao topo, numa pequena plataforma de onde você pode admirar a vista da cidade. Tava um mega calor no dia e chegamos morrendo, mas valeu a pena.



- Bristol City Museum and Art Gallery

O museu da cidade fica pertinho da torre e assim como ela, tem entrada gratuita. São dois andares e muitas salas com diversas exposições - acabamos passando mais tempo na sala sobre os egípcios (sempre interessantes e fascinantes!). Tomamos um café por ali e andamos também pela sala sobre animais marinhos pré-históricos, basicamente várias carcaças e fósseis de ~dinossauros~.
Havia também uma exposição sobre um pintor local, mas não tivemos muito interesse em ver e seguimos caminho rumo à casa do N. pra deixar as mochilas.




- Clifton Suspension Bridge

Mais leves sem as mochilas pudemos aproveitar um pouco melhor. Andamos bastante pelo centro da cidade (lotado de hippies, parece que voltamos no tempo) e em uns 40 minutos de caminhada chegamos na famosa ponte. Nesse dia especificamente havia muita gente na área porque era o penúltimo dia do Festival de Balões e as pessoas montaram seus pique-niques por ali pra observar os balões no céu. No topo desse morro há também um observatório, que já estava fechado quando fechamos, uma pena!


Essa ponte foi inaugurada em 1864 e é famosa por ser uma ponte suicida - uma pena, porque ela é belíssima e cartão-postal da cidade. A Suspension Bridge também já foi usada em diversos filmes e propagandas, além de ter sido pano de fundo de importantes eventos esportivos, como o primeiro pulo de bungee jump moderno (em 1979) e até a tocha olímpica passou por ali em 2012.



No dia seguinte tínhamos dois grandes planos: ir ao festival de balão (com antecedência, já que as filas para o ônibus que levava até o local estavam gigantescas no dia anterior) e ver um pouco de arte urbana pela cidade.
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top