A mais nova babá de meninos

/

Semana passada completou um mês que estou trabalhando com a família C. - uma família extremamente bacana, generosa, que me deixa extremamente à vontade. Pelo menos dos meus chefes, não tenho NADA do que reclamar. Já as crianças, bem as crianças...

J. tem 5 anos e é muito, muito espertinho. Ele iniciou a escola esse ano e por isso tem se adaptado à nova rotina, já que antes ele ficava na creche o dia todo e agora sai 13h30 da escola e fica comigo e com o irmão em casa à tarde. Ele é animado e extremamente criativo: usa tudo que é reciclável pra criar robôs, carros voadores, guindastes, etc. O único problema é que J. é muuuuuuuuuuuito impaciente. Ele não aguenta esperar nada! E quando o bichinho tá tentando fazer alguma coisa e não consegue, fica frustrado, bravo, diz que é useless e tudo mais.

Já o mais novo, S., tem 2 anos e meio. Ele é bonzinho, brinca sozinho e consegue se distrair facilmente. Depois de 4 semanas, ele já acostumou comigo, às vezes pede colo e se peço um abraço, ele me vem me abraçar todo contente. O porém do S. é que ele é meio mimadinho. Acho que os pais ainda o tratam como bebê, mas ele não é mais bebê. Tanto é que, quando contrariado, S. começa a gritar, chorar, se jogar no chão. Eu mantenho minha poker face e digo: "S., why are you crying like this? you're not a baby anymore, you're 2 and a half, you're a big boy". Ele não aceita e grita de volta "I'm nooooot a big boy!!!! I'm a baaaaaaaaaaby".

Então tirando a impaciência de um e os surtos do outro, eles são bem legais.

Mas cuidar de menino é diferente demais de cuidar de menina.

As meninas eram gentis, gostavam de cantar, dançar, ler livros, brincar de shopping, casinha, etc. Os meninos gostam de carrinho, luta, armas, super-heróis, se jogam em cima de mim, são mais grosseiros.

A rotina é relativamente tranquila: chego às 13h, busco o J. na escola, vamos buscar o S. na creche e voltando pra casa dou algum lanchinho rápido. Aí vou comer o meu almoço e eles brincando juntos e mesmo depois deu terminar de comer, eles ainda tão brincando juntos. Aí eles enjoam e vem me chamar. Brinco com eles de lego, de carrinho, de dinossauro, de armas... se está sol, ficamos no jardim e eles ficam correndo. Se está nublado/chovendo, ficamos dentro de casa mesmo, mas a casa é grande e isso é ótimo! Além disso, sempre fazemos algo com arte porque eles gostam bastante.

Confesso que sinto falta das meninas todo dia. Já até sonhei com elas algumas vezes - sinto falta da cantoria das duas, do entusiasmo e curiosidade da É. e da doçura da C. Não que os meninos não sejam adoráveis, porque nossa, eles são lindinhos demais, mas acho que é mais o tempo de me acostumar com eles, né?



ps.: As meninas me chamavam de Barbar. Eles já falam diferente - J. pronuncia meu nome direitinho, mas às vezes me chama de Barbs (deve ter ouvido gente chamando a mãe dele assim). O mais novo fala "Baba", acho bonitinho!

ps2.: trocar fralda de menina versus trocar fralda de menino: putaquepariu, que estranho trocar fralda de menino!!!!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top