A grande fome e os navios pra América

/

No nosso passeio por Wexford, acabamos também conhecendo uma outra cidade que fica nesse condado, New Ross. E o que ela tem de especial? Era de lá que saiam navios pra América nos tempos da fome. Mas fome, que fome?

Vamos lá: a Irlanda hoje tem aproximadamente 5 milhões de habitantes, mas já chegou a passar dos 8 milhões. O que aconteceu com esses 3 milhões?

Eles foram vítimas da Grande Fome.

Basicamente, as plantações de batata foram atingidas por um fungo que as destruiu. A batata era refeição principal (e em muitos casos, única) de praticamente todas as famílias irlandesas - a média de consumo de batata podia ser de até 12kg por dia por pessoa! Pense que na época em que o evento da fome foi desencadeado (1840), a Irlanda estava sob domínio inglês e as melhores terras eram de ingleses que a utilizavam para a criação de gado. Sendo assim, retirados dessas terras e forçados a plantarem em pequenos pedaços de terra aqui e ali, os irlandeses recorreram à batata, uma colheita que podia ser produtiva em solo pouco favorável. Os pobres eram totalmente dependentes da batata para sua sobrevivência.

Agora imagine: um fungo ataca as plantações e torna impossível o consumo do tubérculo. O que esses irlandeses fizeram?

Como você pode imaginar, muitos morreram. Milhões. Outros foram embora daqui em busca de sobrevivência em outro lugar - na época a América estava bombando por ser "o novo mundo" e muitos irlandeses entraram em navios pra tentar a vida lá. Os bilhetes custavam caro mas muitas famílias o ganhavam de graça de seus próprios landlords, uma forma dos caras expulsarem os inquilinos de suas terras.

A fome durou de 1845 a 1849 e nesse período a população foi diminuída em mais de 20%.

Em New Ross há um museu que explica mais sobre essa grande tragédia e há a réplica de um navio, o Dunbrook, que fazia o trajeto Irlanda - E.U.A.

new ross irlanda

new ross irlanda


O museu é muito completo e a réplica do navio impressionante - há um tour guiado e atores que interpretam personagens da época.

Uma coisa que eu não sabia, por exemplo, é que a Irlanda era muito mais pobre do que eu imaginava. As famílias não tinham nada - os homens trabalhavam o dia todo ganhando pouco e todos viviam com frio e molhados da chuva. A mortalidade infantil era alta e muitas dessas famílias nem inglês falavam.

Agora pense: essas pessoas muitas vezes nem sair de seu vilarejo haviam saído. O que era o conceito de pegar um navio pra América? Imagine o medo do desconhecido. As condições de vida aqui estavam insustentáveis e se ficassem, morreriam de fome - a possibilidade de uma vida no novo mundo soava muito melhor.

Os navios são um caso à parte: grande parte dos passageiros ficava no porão no navio, às vezes por dias sem ver a luz do sol. Não havia comida, a não ser o que você pudesse levar consigo (farinha pra fazer pão, etc). Eram 6, 8 pessoas por cama no porão.

new ross irlanda


Além de fome, frio e desconforto, haviam outros problemas: doenças. Num ambiente úmido com aproximadamente 200 pessoas, era comum que doenças se espalhassem e matassem passageiros - não à toa esses navios eram chamados de "navios-caixão": em algumas viagens, metade das pessoas morria pelo caminho. Cartas enviadas a amigos e parentes na Irlanda relatavam as horríveis condições da viagem, mas nem isso deteve mais pessoas de emigrarem.

A viagem até o continente americano podia levar até dois meses.

Então além da sua vida ser miserável e você passar por toda essa experiência traumática no navio, você desembarca no Canadá ou nos EUA. E o que acontece? Se você conhece alguém que já foi antes pra lá, pode conseguir abrigo e quem sabe emprego, mas e se está indo por si? Muitos irlandeses acabaram se tornando andarilhos nas cidades que desembarcaram e outros caíram em golpes de bandidos que já sabiam do esquema dos imigrantes ali chegando.

Não só pros EUA e Canadá os irlandeses emigraram: muitos também foram pro Reino Unido e Austrália. Mesmo assim, o maior número deles fez a vida nos Estados Unidos mesmo: hoje, mais de 40 milhões de americanos afirmam ter ascendência irlandesa. Retirado desse site: "O ex-presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy e Henry Ford, inventor do automóvel que leva seu nome, eram descendentes diretos de emigrantes irlandeses que embarcaram nos navios da fome."

new ross irlanda

new ross irlanda
Sino do navio original

new ross irlanda


A história da Fome na Irlanda é muito triste, mas a visita a esse museu/navio foi de grande valor pra mim. Esse país já passou por muitas adversidades e a população não para de lutar e se mantém em pé. Um grande exemplo a ser seguido.
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top