O casamento irlandês

/

Eu sempre achei casamento uma coisa meio brega: o vestidão, a igreja, as músicas, enfim, tudo que é muito tradicional não me agrada muito, mas isso não significa que eu não adore ver fotos de noivas maravilhosas e doces/bolos incríveis e gente feliz comemorando, né?

Aliás, um adendo: todas as minhas amigas estão noivando/casando/tendo filhos. Onde para o trem? RISOS.

Bom, eu não fui a muitos casamentos no Brasil, portanto, não passo nem perto de uma entendida do assunto, mas sei o suficiente pra fazer comparações com o casamento irlandês - há algumas semanas participei de uma cerimônia/recepção/festa irlandesa e ó... os caras gostam de comemorar!

*todas as fotos desse post são do google, não do casamento do qual estou falando

A MISSA

Diferente da missa de casamento no Brasil, que é short and sweet, a missa aqui é uma missa de verdade. Missa completa, de tipo uma hora e meia! O padre começa falando as coisas de casamento, mas depois fala de outras coisas da bíblia, de Jesus, etc. Havia uma cantora com uma voz maravilhosa cantando tanto canções de igreja como canções pop (tipo "I'll be there" dos Jacksons 5). Teve óstea hóstia (obrigada Lê pela correção - nunca tinha escrito essa palavra na minha vida!) tempo para orações, enfim.... depois da missa terminar, a fotógrafa fez uma foto lá do altar com os noivos na frente e todo mundo que estava na igreja ao fundo - achei a ideia muito bacana!


A RECEPÇÃO

Após a missa os convidados começam a se conversar na entrada da igreja mas cada um já vai entrando em seu carro pra seguir pro próximo local: o hotel - aqui as festas de casamento são feitas em hotéis. Quando os convidados não moram naquela cidade, muito provavelmente ficam hospedados nesse hotel mesmo (foi o nosso caso). Chegando no hotel há alguns drinks e petiscos e as pessoas ficam circulando e/ou sentadas nas poltronas mega confortáveis do lobby de entrada. Nós chegamos, fizemos check-in e subimos pro quarto pra deixar as coisas e descansar um pouco. Tanto R. como eu não estávamos bem de estômago pois no dia anterior havíamos pedido um lanche num takeaway que olha, nunca mais! Fiquei a semana inteira mal, com certeza foi intoxicação alimentar.

Mas voltando: a recepção dura umas boas 2 horas. Os noivos chegaram depois porque provavelmente estavam fazendo fotos na igreja/jardins do hotel; depois circularam um pouco. Quem quer começar a beber já pode ir comprar suas bebidas no bar do hotel, tipo num pub: pede a bebida e paga na hora. Acho esse sistema justíssimo e acho que deveria ser incorporado nos casamentos brasileiros.

O JANTAR

Por volta de umas 6 e pouco da tarde (lembrando que a missa começou às 13h, então já foram mais de 5 horas nessa brincadeira), uma pessoa tocou um sino: abriram as portas de um outro salão que estava lindissimamente decorado e que continha diversas mesas para o jantar. Cada pessoa já tem um lugar designado (nesse caso, havia uma árvore linda no lobby do hotel com os números das mesas e os nomes das pessoas que sentariam em cada uma) - quem escolhe quem senta onde são os noivos.
Nas mesas havia um cardápio com os nomes e descrição dos pratos - foram duas entradas, duas opções de prato principal (carne ou peixe), sobremesa e chá/café. Começaram servindo pão e perguntando qual das opções de prato principal comeríamos.

A mesa tava super chique - sabe aquela cena em "Titanic" em que o personagem do Leo DiCaprio pergunta pra personagem da Kathy Bates como usar os talheres? Essa era eu.

A comida tava muito boa mas não comi quase nada direito por causa da já mencionada dor de estômado/intoxicação alimentar. Uó.



OS DISCURSOS

Após o jantar, pai da noiva, noivo e padrinho fizeram discursos, igual a esses que a gente vê nos filmes. Aliás, toda essa galera estava sentada numa mesa retangular e maior no meio superior do salão. O discurso do pai dela foi engraçadinho (chorei); o do noivo foi simples e fofo (chorei) e do padrinho mais ou menos - nenhum deles tinha boa eloquência e jeito pra falar em público/ao microfone, sabe? Mesmo assim, serviu pra fazer rir e chorar. Detalhe que eu nunca tinha visto aquelas pessoas na minha vida e mesmo assim, me emocionei! Ah, perguntei pro R. se a noiva nunca fala nada porque achei esquisito ela ficar quieta - ele me disse que algumas noivas acabam fazendo discurso também, mas muitas preferem não fazer. Esse é outro aspecto do casamento irlandês que eu certamente adotaria no casamento brasileiro.

A BANDA

Após o jantar e os discursos, o pessoal do hotel começou a reorganizar as mesas de modo que a pista de dança ficou aparente e livre pro pessoal dançar. Os integrantes da banda começaram a montar seus instrumentos e em uma meia hora, começaram a tocar. A vocalista era a mesma que tinha cantando na igreja e a seleção de músicas tava bem bacaninha e animada. Isso já era mais de 10 da noite, certo?

Galera dançou muito e bebeu muito. Para as mulheres tinha chinelo havaiana no banheiro caso o sapato tivesse apertando (todo o meu agradecimento a essa ideia maravilhosa, por favor) e durante o intervalo da banda, montaram uma mesa de lanchinhos e vários tipos de bolo pro pessoal se servir.

Quando passava da meia-noite, nem eu nem R. aguentávamos mais. R. teria aguentado em circunstâncias normais e queria muito ter ficado até o final, mas a saúde nossa não permitiu.

A festa ainda continuou - quando subíamos pro quarto a banda tava se despedindo pra dar lugar a um DJ - e o pessoal deve ter ficado até umas 5, 6 da manhã. E você acha que acabou? Não: no dia seguinte haveria mais comemoração à tarde, num pub. Irlandês gosta de festa, né não?

Outros aspectos que observei no casamento irlandês:

PRESENTE

Como os casais geralmente já moram juntos antes de casar e nas casas já existem móveis e eletrodomésticos, o presente de casamento é dinheiro. O convidado coloca o dinheiro dentro de um cartão e dá o cartão de presente - o valor é pra cobrir seu próprio custo no jantar + um pouquinho. Quanto mais próximo dos noivos, maior o valor do seu presente.

NOIVA

A noiva estava usando um vestido tomara-que-caia que era rodado e tinha cauda, mas não gigantesca. Ela estava com o cabelo solto e com uma maquiagem bem leve, o que me surpreendeu (e agradou) bastante, já que no Brasil as noivas costumam fazer mega penteados e maquiagens...




LEMBRANCINHA

A lembrancinha foi um pacotinho fofo com amêndoas e um poema dentro, que fazia uma alusão ao amor e as amêndoas - não lembro agora, mas juro que achei bem legal. Geralmente a lembrancinha muda de casamento pra casamento - senti falta do bem-casado, humpf!

OS CONVIDADOS

Achei todo mundo extremamente bem vestido e elegante. As mulheres estavam, em sua maioria, de vestido no joelho ou midi, poucas de vestido comprido. Algumas tinham aquele chapeuzinho chique na cabeça também e todas super maquiadas - nada de gente laranja ou com quilos de pó na cara, como costumamos ver por aqui.



BOLO E DOCES

Os noivos cortaram o bolo juntos mas não rolou champanhe nem beber o champanhe com os braços entrelaçados (acho brega, socorro!). Não tinha noivinho, mas R. me disse que às vezes tem. Em relação a doces, não lembro de nada, além dos diversos bolos que serviram no intervalo da banda. Eu sou mais a mesa de doces brasileira!

A FOTÓGRAFA

Vi a fotógrafa na igreja e depois no hotel, mas depois do jantar, não a vi mais. R. me disse que os fotógrafos não ficam até o final mesmo. Achei estranho porque em tese, a fotógrafa não estava lá pros discursos, banda, nada disso. Eu como amante de fotos achei isso bem esquisito!

INDOORS/OUTDOORS

Quando o casamento acontece no verão, muito provavelmente a recepção será do lado de fora, tipo nos jardins do hotel. Acho muito legal e as fotos ficam maravilhosas!

Gente, e as galochas, não é lindo?!!!

Ovelhinhas! 



Ir a um casamento irlandês foi uma experiência e tanto - no geral achei tudo muito formal, mas gostei mesmo assim.
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top