O inverno - parte I

/

Oficialmente o inverno começou dia 1 de novembro, após o Halloween. Eu sei, não é a data que deveria começar, mas o calendário das estações aqui é diferente e o Rick explicou direitinho nesse post aqui.

Como vocês sabem, o verão aqui na Irlanda esse ano foi excepcional: temperaturas de 22, 24 graus por dias, semanas seguidas. Foram poucos dias de chuva e muito sol pra alegrar a vida desse povo que vive reclamando do miserable Irish weather. Eu passei calor e não via a hora disso acabar e o inverno chegar.

Chegou setembro, chegou outubro, nada do frio. Em novembro as temperaturas caíram bastante, mas mesmo assim, nada da chuva constante e do frio de doer os ossos que eu ouvia dizer. R. dizia "calma, ele tá vindo", mas já passamos da metade do mês de dezembro e semana passada mesmo teve dia de fazer 14 graus. 14 GRAUS E EU PASSEI CALOR.

Acho que esse ano tá sendo excepcional, de fato.

Mesmo assim, eu quero registrar as minhas impressões sobre o inverno irlandês em três partes: a primeira agora, em dezembro, a segunda em janeiro e a terceira (e última) em fevereiro, quando teoricamente o inverno já acabou. Vale lembrar que essas são as minhas impressões e eu, ao contrário de muita gente aqui (inclusive irlandeses), adoro o frio.

Desde o início do inverno tivemos temperaturas de 10, 5 e até 2 graus com sensação térmica de -3. Mesmo assim, não era frio de morrer nem nada - com luva, casaco e cachecol dá pra sair na rua tranquilamente, ainda mais que o tempo tem estado muito seco e quase nunca chove. No geral a temperatura se manteve ali nos 4, 5 graus. A única coisa que pra mim fez diferença foi o vento. Ventou mais e teve um dia desses que um amigo até postou no facebook que no dia seguinte os ventos estariam chegando a picos de 100kph! De fato, no dia seguinte quando acordei pro trabalho dava pra ouvir o vento muito alto e fiquei com medo de pedalar, já que a média de velocidade do vento tava quase 60kph - fui pro trabalho de ônibus.

Vez ou outra na volta eu sofro com o vento na bicicleta - faço a maior força pra pedalar, minhas pernas doem horrores, quase não saio do lugar, mas por enquanto não tive grandes problemas pois o vento nunca me pegou de lado (quando há perigo de você ser derrubado da bike).

Outra grande diferença é a luz do dia. Se no verão o sol vai até às 22 e pouco, agora às 16h já começa a escurecer e às 17h já está completamente escuro - e se o dia estiver nublado, aí parece que escurece mais cedo ainda. De manhã saio às 8h15 e já está claro, com o sol recém-nascido.

Vamos ver como o inverno estará em janeiro, né? Dizem que é no primeiro mês do ano que o bicho pega por aqui. Por enquanto, tô amando usar cachecol, luva e casaco!

Duvido que chegue a ficar assim!


ps: Não tirei fotos da escuridão da tarde, mas achei essa aqui no blog da Bia.
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top