Aquele da conferência

/

No domingo eu me apresentei na segunda conferência anual organizada pelo ELT Ireland. Não foi a primeira conferência da qual eu participei - pelo menos não como palestrante. Foi uma experiência muito legal e interessante e confesso que gostei tanto que já quero mais!



Tudo começou quando a professora do mestrado comentou que dois speakers da conferência tiveram que cancelar de última hora e que por isso, havia duas vagas sobrando. A presidente da ELT Ireland, conhecendo minha professora (e sabendo que ela também é diretora do curso de mestrado da UCD) ofereceu essas vagas para duas pessoas da minha sala. Na hora fiquei meio assim, insegura - mas foi só perguntar o que o R. achava pra receber uma enxurrada de "você tem que ir", "isso vai ser muito bom", "candidate-se".

A professora mesmo tinha dito que poderíamos usar uma das apresentações que fizemos no ano passado - era só dar uma incrementada. Sendo assim, escolhi a minha apresentação preferida (e a que tive maior nota também!) e mandei um resumo para a presidente da ELT Ireland. Qual a minha surpresa quando, no dia seguinte, recebo um email dela dizendo que eles ficariam "delighted to have me" e que eu poderia participar?!

Foi aquela bagunça de sentimentos, aquela coisa de alegria com medo - mas mais alegria do que medo, ainda bem!

Fui resgatar essa apresentação, acrescentei uns slides, mandei uma bio para os organizadores da conferência e fui me preparando - na verdade, eu só tive mesmo uma semana e meia para fazer tudo. Como eu já tinha um esqueleto muito bom pronto, serviu como uma super base, mas ainda assim, dá aquela insegurança, né?



Pode parecer bobo, mas ver meu nome assim no programa me deu tanto orgulho!


Domingo chegou e lá estava eu para a conferência. Fui cedo, assisti a plenária e outras duas sessões antes da minha. Após o intervalo, seria a minha vez.

A apresentação deveria ter 35 minutos e antes de começar eu já estava na sala arrumando minhas coisas e tentando me acalmar. Aquela sensação de frio na barriga (ou borboletas no estômago, como eles dizem em inglês) estava no modo crescente - aliás, sempre que tenho algo importante durmo mal no dia anterior, acabo ficando toda estranha e nervosa. No entanto, após o primeiro minuto lá na frente eu fiquei totalmente à vontade!

A verdade é que como eu sou muito apaixonada pelo tema (tenho até um post sobre isso - o Uso de L1 no ensino de inglês), foi fácil falar sobre. Fiz umas piadinhas (e as pessoas riram!), vi gente sorrindo, balançando a cabeça como que concordando com o que eu tava falando e no final, várias pessoas participaram, fizeram comentários e perguntas. Quando acabou, muita gente veio pessoalmente me elogiar, dizer que minha apresentação tinha sido muito boa e tal. Inclusive, algumas pessoas vieram trocar email e contatos! Até no banheiro encontrei gente que me elogiou. Fiquei tão, mas tão feliz. Ganhei o dia, a semana, o mês!

Ignorem a minha cara, que saiu estranha em todas as fotos, hahaha!


Além de tudo isso, fiz vários contatos com professores que trabalham na Irlanda (Dublin, Bray, Galway, etc), além de outros profissionais da área, como diretores de escola (inclusive uma que eu já conhecia de uma entrevista que acabou não resultando em emprego - mas tudo bem). Foi uma oportunidade única em termos de sair do meu casulo e conhecer mais e mais pessoas da área de ensino de inglês aqui. Além disso, no final teve sorteio de alguns prêmios e ganhei uns readers (esses livros que são adaptações de grandes clássicos pra diferentes níveis) da International Books - eu nunca sou sorteada pra nada! hahahhaa

(Postei uma foto no instagram e no facebook e recebi muitos, mas muuuitos comentários de "parabéns" - obrigada, gente! Me senti muito querida <3)

Enfim, essa conferência serviu como um grande impulso para a minha auto-confiança e já estou de olho em próximas (afinal, estando na Europa é fácil participar).... acho que fui picada por mais um bichinho!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top