Renovando meu último visto (como estudante de inglês)

/

Então vocês já sabem que eu renovei o visto, né? Como comentei nesse post aqui, não foi difícil tomar essa decisão. Difícil mesmo foi ter que frequentar aula pra ter a frequência necessária pra poder renovar.

Tipo assim: com todo aquele bafafá de escolas que fecharam e/ou que estava em ameaça de fechar, as escolas passaram a levar a lista de presença a sério. Logo, não foi pra escola não tem como assinar lista, já que eles riscam o espaço onde você poderia ter assinado.

Obviamente que em alguns dias esporádicos, um ou outro professor esquecia de riscar os espaços e os alunos assinavam a presença do dia anterior - mas como eu disse, bem esporadicamente. Na maioria das vezes não foi, não assina a lista.

A minha escola (MEC) implantou um sistema muito legal na recepção para que pudéssemos ter acesso à nossa frequência: ao digitar seu nome e uma senha específica pra cada aluno, dá pra saber a sua porcentagem e quantas semanas faltam pra acabar o curso. Isso foi um grande alívio porque dava pra controlar bem e saber se dava pra dar uma faltada naquela semana, etc.

Eu comecei bem em setembro. Outubro ainda mantive bem e em novembro comecei a desanimar. Dezembro foi curto e janeiro também foi ok, mas fevereiro foi o mês mais tenso porque eu presicava ir pra escola e tinha dias que eu preferia morrer do que ir. Não porque é difícil acordar cedo ou porque eu tava cansada, mas porque assistir aulas de inglês, pra mim, é tortura - ainda mais se as aulas são totalmente desinteressantes.

No fim das contas a minha frequência ficou em 74%. Em tese, menor do que a imigração exige para a renovação de cursos, mas a verdade é que o cara na imigração mal olhou a minha carta. Aliás, a imigração merece um parágrafo à parte:

Cheguei às 7h45 e fiquei uma hora na fila, em pé, pra pegar a senha. Assim que estava com a senha em mãos (número 87) percebi que ficaria lá o dia todo, já que estavam chamando a senha 12 naquele momento. Saí de lá, fui pra escola pegar as cópias das cartas (cópia de matrícula, frequência e apólice do seguro governamental), fiz uma nova carteirinha de estudante na Trinity, dei uma passeada na Boots e voltei quase uma hora depois. Ainda tava no número 37. Peguei meu bom livro e li, li, li, comi uns lanchinhos que estavam na bolsa, li mais um pouco, mexi um pouco no celular e às 12h15: tchãrãm! Me chamaram! O cara foi super tranquilo, não me perguntou absolutamente nada e a única coisa que ele falou comigo, além de "hi" foi "you know there's a fee of 300 euro, right"? Inseri o cartão na máquinha (eles não aceitam dinheiro) e pronto: meia hora depois chamaram o meu nome e eu estava com o visto em mãos!



Os brasileiros em Dublin ajudam tanto uns aos outros que tem um grupo no facebook onde a galera posta, de tempos em tempos, que senha estão chamando na imigração naquele dia. Eu fiz a minha parte e contribuí, mas depois fui saber que tem até aplicativo pra celular que informa a senha (alimentada por pessoas que estão esperando na imigração, vale lembrar), é mole?

Como estudantes internacionais só podem renovar o visto como estudantes de inglês por apenas 3 anos, esse foi o meu último. Agora, se quiser como permanecer como estudante, só fazendo curso superior - diploma, degree, mestrado, etc. O que será que vai aparecer no blog em março de 2016, hein? Quem viver, verá! hahahahha (risadas malignas)
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top