Ressonância magnética

/

Lembra da minha dor na junta do dedão do pé? Fui ao médico e até comentei aqui.

Aí fui fazer a tal da ressonância magnética.


É muito futurista e assustador

Tirei os piercings, tirei a roupa. De avental, esperei a enfermeira aplicar o "contraste".

Entrei na sala, deitei de bruços na "cama". Ela encaixou meu pé e o prendeu pra que eu não me mexesse durante o exame. Me deu um protetor de ouvidos para o barulho da máquina.

"Boa sorte", ela disse sorrindo e fechando aquela porta gigante da sala.

Silêncio. Em alguns segundos, um barulho de máquina, bem baixinho, parecido com um computador ligando. Pensei: "protetor pra quê?! é esse o tal barulho?". E de repente...

Barulho de tiro? De canhão? Não sei porque nunca ouvi nada disso pessoalmente, mas faz barulho, e faz barulho constante. Para por alguns instantes, e volta a incomodar.

Uns 30 minutos depois, ela volta sorrindo perguntando se estou bem. Tirou o caninho que levava contraste pras minhas veias... e o tempo todo perguntava se eu estava bem.

Voltei pra outra salinha, me troquei.

Saí do laboratório, peguei um ônibus, desci na Augusta, passei num estúdio, recoloquei os piercings, subi pro metrô, cheguei 2h atrasada no trabalho e descubro que 3 pessoas morreram em Campinas por terem "tomado" contraste pra fazer ressonância magnética.

Como disse a Renata, que trabalha comigo: ainda bem que eu não vejo televisão!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top