Intercâmbio: escolhendo a agência e a escola

/

Quando iniciei minhas pesquisas por intercâmbio na Irlanda, já sabia que a escolha da escola não seria um grande problema pra mim, porque afinal de contas, estudo inglês desde os 10 anos de idade, dou aula desde os 17... "Precisar" estudar fora não preciso. 

Sei que pode soar arrogante, mas nesses 8 anos como professora de inglês, aprendi uma coisa: morar fora não é garantia de fluência. E os alunos ficam surpresos quando digo que nunca nem pisei fora do país. Porque "morar fora" num consenso geral é sinônimo de ter um ótimo nível de inglês, é algo visto com admiração e respeito por todos. Mas não vou entrar nesse mérito aqui...


A escola, pra mim, é praticamente uma desculpa pra que eu possa ter essa experiência de morar fora, vivenciar outra cultura, viajar por aí. 

Conversando com conhecidos e amigos que já foram pra Irlanda ou estão lá, a maioria foi quase unânime ao me sugerir fechar o pacote da escola diretamente com uma escola, alegando que não precisaria gastar com o auxílio de uma agência, já que eu já falo inglês e teria tempo pra fazer essa pesquisa com calma.

Depois de pesquisar um pouco, percebi que essa história de que com a escola é mais barato não é necessariamente verdade. Eu li muitos relatos por blogs e fóruns (principalmente o e-Dublin) e optei por fazer orçamento com algumas agências. De todas, a que mais me interessou foi a Gotolondon, que trabalha com preços mais acessíveis em relação a agências como STB, por exemplo. 

E aí que já que era pra escolher uma escola, escolhi a que parecia um pouco mais interessante pra mim: a NCBA, que além de inglês, oferece cursos de fotografia (que estudei na faculdade por 1 ano mas que gostaria muito de voltar a estudar e aprender mais sobre). Na semana que pedi pra me enviarem o boleto para pagamento, a escola fez um acordo com a escola MEC (que inclusive é do mesmo dono da NCBA) e surgiu uma promoção num preço muito bom: pouco menos de 2 mil reais. 

E fechei com a MEC mesmo. Fica em D2, região central de Dublin. 

Como são escolas parceiras, nada me impede de tentar, ao chegar lá, fazer o curso de fotografia pagando uma pequena diferença. Veremos. 

Além da escola, comprei também o seguro GTA bronze, que não é o mais caro mas já vai ser mão na roda se precisar usar. Mas seguro é aquele negócio que a gente compra e espera nunca ter que usar, então, que eu não precise usá-lo! (o seguro governamental obrigatório também veio incluso no preço da escola)

E foi assim que dei meu segundo passo rumo à Irlanda (o primeiro foi quando eu digitei "intercâmbio na Irlanda" no Google).
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top