A menos de 50 dias de distância do intercâmbio

/

Quer dizer, mais ou menos, porque o intercâmbio começou quando tive a idéia e comecei a planejar!

Essa semana pedi demissão dos meus dois empregos pra deixar tudo acertado antes de ir pra Dublin. É, dois empregos. Já fiz essa pequena loucura outras vezes na vida: por um ano, quando fazia estágio na rádio da faculdade à tarde e dava aula na Winners à noite e aos sábados. Depois, em 2010, quando trabalhava na Fisk de manhã e na Winners à tarde/noite. Mas sem dúvida o mais cruel foi o ano de 2011, quando fui admitida na seleção da Cultura Inglesa. Eu já estava comprometida com turmas na Fisk, e como nunca tive coragem de deixar coisas profissionais no meio do caminho, trabalhava lá de manhã e na Cultura no resto do dia, até às 22:00. Só que em 5 meses eu já não agüentava mais, dormia pouco, vivia correndo e abandonei o barco da Fisk.  Eu gostava muito de trabalhar lá, tive alunos incríveis, mas precisei fazer essa escolha. 

Até agora, essa tinha sido a pior fase profissional na minha vida, no sentido de ser tudo corrido, puxado. Até agora. 


Desde que resolvi fazer intercâmbio (janeiro/fevereiro de 2012), sabia que 1) cedo ou tarde teria que voltar pra essa vida de dois empregos ou 2) teria que juntar grana por muito mais tempo pra realizar essa sonho. 

Optei pela primeira. 

Mas não foi fácil, embora eu saiba que sou privilegiada, porque não é todo mundo que consegue ter 2 empregos assim. De manhã trabalhava no CNA, aulas pra turmas pequenas, livro com tudo praticamente preparado, pertinho de casa. À tarde ia pra Cultura e lá ficava até às 22:00. Chegava tarde, por volta das 23:30 - ia dormir depois da meia-noite, então durmia entre 5 e 6h por noite. 

Foi uma escolha minha. 

Infelizmente não tenho papai nem mamãe pra me bancar um intercâmbio inteiro, mas tenho família que apóia e incentiva em tudo que faço. E pra mim, isso basta. 

Esse sonho de morar fora é tão grande, essa vontade de conhecer gente e lugares diferentes é tão grande que não cabe no meu peito. É algo que está comigo desde muito novinha. Um sonho que só agora está tendo a chance de sair do papel e se tornar realidade. E se tornar realidade com praticamente 100% do meu esforço, do meu suor, do meu trabalho e planejamento. 

Fico lendo os blogs das pessoas que moram em Dublin há anos, meses, das pessoas que ainda estão pra chegar. Vejo fotos das pessoas pela Irlanda, por Londres, Budapeste, Paris, pela Europa toda. Essas coisas parecem distantes pra mim. Nunca fui pro exterior, nunca tive dinheiro pra essas coisas de viagens. E de repente, com muito trabalho e dedicação, também poderei conhecer esses destinos e muitos outros. Ainda nem acredito muito nisso e acho que só acreditarei quando estiver acontecendo de fato. 

Mal posso esperar pra sentir o frio irlandês, a chuva e o vento no rosto. Dublin, here I come!


Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top