Barcelona - ainda no primeiro dia

/

Eu falei, falei e não falei nada no primeiro post sobre Barcelona, né? Quer dizer, dei mais as informações sobre a história da Catalunha e tal, mas acabei falando pouco do walking tour em si e do restinho do primeiro dia na cidade!

Bom, o walking tour começa na Plaça de l’Àngel e a primeira parada é a Catedral de Barcelona - lindíssima. Como no dia não deu pra tirar fotos (nunca dá pra tirar fotos com walking tour, sempre tenho que voltar pra fazer uma foto legal ou tiro na correria mesmo, sem pensar muito em enquadramento, etc), voltamos na manhã seguinte pra registrar:

Na correria, durante o tour


No dia seguinte

De lá ficamos um boooom tempo no Bairro Gótico, o que foi sensacional! Ali dá pra ver bem a influência romana na cidade, já que são vááárias vielinhas cheias de gente secando roupa na sacada, lojinhas e boutiques super bacanudas e uns restaurantes também. Sem dúvida uma área muito legal e infelizmente não pudemos apreciar melhor. Com certeza se eu voltar pra Barcelona (*momento grude* e levar o R. comigo, já que senti uma faaaaalta dele nessa viagem!), voltarei lá. Não costumo ser muito Becky Bloom em viagens, mas gente, vi cada vestidinho liiiindo por ali!




Depois passamos por algumas igrejas, como a Santa María del Mar e a Santa María del Pi. Rolou também uma paradinha na praça onde Woody Allen filmou "Vicky, Cristina Barcelona"!




O guia falou um pouco de Picasso, guerra civil espanhola, a revitalização da cidade devido às olimpíadas de 1992 e também da praça chamada George Orwell. Ela tem esse nome porque homenageia o autor de "1984", que lutou junto com catalãos por sua independência. O curioso é que essa praça foi a primeira em Barcelona toda a ganhar câmeras de segurança (por conta do movimento de drogas que rolava por aqui) - isn't it ironic, Big Brother?

Uma das últimas paradas foi no Fossar de los Moreres, um memorial/praça construída em cima de um cemitério onde defensores de Barcelona foram enterrados após o Cerco de Barcelona (uma das últimas operações militares na Guerra da Sucessão Espanhola em 1714). Há uma chama "eterna" ali pra representar os catalães da guerra e um poema que leva o mesmo nome da praça. A data do término da guerra - 11 de setembro de 1714 - é comemorada até hoje como o dia da "independência" catalã, já que na verdade foi ali que eles perderam autonomia - segundo o guia, talvez daqui a uns 100 anos a Catalunha consiga "se livrar" da Espanha e ser finalmente um país independente.



O tour acabou na praça próxima ao zoológico - e com uma dica do guia, fomos ver uma fonte enoooorme que fica no fundo do parque. É linda, maravilhosa! Me lembrou a Fontana di Trevi em Roma por sua grandiosidade:



Saímos do parque, atravessamos a rua e já demos de cara com o Arco do Triunfo - catalão, é claro!



Como já estava escurecendo, seguimos o nosso roteiro e pegamos o metrô até Montjuic pra ver o show de luzes da tal Fonte Mágica. O show só acontece aos fins de semana (imagino que no verão seja todo dia) e por isso colocamos a fonte no roteiro pro fim do primeiro dia, sábado.

Tinha bastante gente pra ver a fonte, achamos que não ia rolar um bom lugar pra ver (afinal de contas, eu e Bia somos muito baixinhas), mas no fim deu tudo certo. Ficamos bem pertinho e nos divertimos com as luzes (me lembrou o show de luzes do Ibirapuera em São Paulo, sabe?), foi muito legal!




Na volta pro hostel paramos num restaurante que parecia ter bons preços e eu comi minha primeira paella espanhola - delícia!


Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top