Ano novo, casa nova!

/

Que alívio poder sentar uns minutinhos pra me dedicar à uma das coisas que mais gosto nessa vida, o blog!

Pra quem me acompanha sabe que costumo postar 4, 5 vezes por semana e nos últimos tempos o número de posts novos diminuiu drasticamente.

Muita coisa aconteceu ao mesmo tempo, mas a que tomou mais a minha atenção e que me deu dor de cabeça foi a mudança de casa.

Fazia tempo, muito tempo que eu não me mudava em Dublin. Tipo, desde quando vim pra cá praticamente - a primeira semana foi aquele sufoco pra achar uma casa que me aceitasse. Depois de dois meses acabei me mudando pra D8, onde fiquei até semana passada. Foi muito tempo morando naquela região puramente pelo preço, porque a área em si... well, passe longe de Inchicore, viu?

Na primeira vez que procurei moradia na cidade eu estava sozinha e dessa vez a situação era diferente - e eu honestamente achava que procurar casa em casal seria mais fácil, ledo engano! Pouquíssimas casas anunciadas no Daft aceitam casal (o que vocês tem contra casal, gente? já morei com vários e não tive problema!), o que nos impulsionou a tentar a lugar uma casa do zero.

O problema é que muitos landlords não querem que você faça uma sub-locação de outros quartos na casa, ou seja: nossa ideia de alugar uma casa e arrumar outra pessoa/casal pra ficar no outro quarto estava com dias contados.

A próxima estratégia foi tentar nos juntar à alguém/casal e alugar uma casa JUNTOS, assim, todos estariam no contrato, dando mais segurança pro dono da casa. No entanto, o problema era: como arrumar alguém? Postei alguns anúncios no facebook e algumas meninas entraram em contato comigo dizendo que tinham interesse em dividir a casa com a gente. Uma delas inclusive pareceu super a fim e como ela procurava nas mesmas regiões que a gente, pareceu ser uma boa ideia.

Obviamente no fim não deu certo e ela deu pra trás na última hora - damn! Voltamos à estaca zero - ou melhor, à primeira opção, que era tentar achar uma casa já alugada por alguém que aceitasse casal.

Procurar casa em Dublin dá muito desânimo porque a demanda é grande, gigante, enorme! Um anúncio é postado e poucas horas depois ele já tem milhares de visualizações. Muitas das casas/vagas oferecidas foram embora antes mesmo de você tentar marcar uma visita. É frustrante, dá vontade de desistir, mas como sou brasileira somos brasileiros e irlandeses e não desistimos nunca, conseguimos agendar uma visita num apartamento numa área bem bacana em D8 mesmo.

Gostamos do apê, mas tivemos que esperar dias por uma resposta já que o cara ainda faria mais visitas naquela semana. E numa sexta à tarde, finalmente, R. me liga dizendo que conseguimos o apartamento!

Uhu! Mix de sentimentos: alegria, apreensão, medo, felicidade e correria: já poderíamos nos mudar no domingo!

E dá-lhe Bárbara e R. arrumando as coisas, desfazendo de coisas e colocando coisas em malas e sacolas para a mudança...

... e muitas viagens de elevador da garagem pro segundo andar, finalmente conseguimos nos mudar!

E eu não poderia estar mais feliz.

Nova vista :)

Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top