Mestrado na Irlanda (fim da primeira parte!)

/

Finalmente! A primeira parte do meu curso na UCD já acabou e aguardo o início das aulas no fim do mês para a segunda parte. Eu nem tinha me dado conta, mas a última vez que fiz dei notícias sobre o curso por aqui foi em setembro, e desde setembro muitas águas rolaram.

Mestrado? (post publicado em setembro/2015)

O primeiro semestre do curso foi bem puxado, já que tivemos muitas leituras e trabalhos pra fazer. Por um lado, foi muito satisfatório estar em contato com a minha área novamente, principalmente pela ótica acadêmica. Por outro, foi cansativo pois este é um curso fulltime - apesar de não termos aulas todos os dias, a ideia é que a pessoa não esteja trabalhando para se dedicar integralmente ao curso, o que não é o meu caso.

No mês de outubro tivemos quatro apresentações (três delas em dupla) que valeriam 40% da nota final. As primeiras apresentações foram muito boas, mas infelizmente as últimas duas não tanto - as notas caíram um pouco, mas até aí eu não estava muito preocupada pois sabia que podia recuperar através dos trabalhos escritos, que valeriam os restantes 60% da nota final.

E bem, novembro chegou e com ele, a promessa de entrega de dois trabalhos (+ outros dois em dezembro). A média de palavras entre os assignments foi de 2 mil palavras - o que não é muito, mas também não é pouco, especialmente quando você está falando de assuntos tão chatos acadêmicos.


Em nenhum momento tive problemas ou dificuldade pra lidar com os trabalhos por eles serem escritos em inglês: como já citei diversas vezes por aqui, inglês pra mim é second nature, é normal. Fazer os mesmos trabalhos em português me daria o mesmo tipo de trabalho.

O que pega mesmo é que ninguém no mundo acadêmico tá interessado no que VOCÊ pensa. Você faz suas leituras (artigos, livros, etc) e coloca no seu texto: "Fulano de tal pensa X", "Beltrano disse Y no livro Z" e assim por diante. Sim, você deve obviamente fazer uma reflexão acerca das leituras, mas no geral, é mais pra mostrar que você tá dentro do assunto. sabe? Você não vai inventar a roda, não vai ter ideias que vão impressionar seus professores (todos no mínimo doutores no assunto).

Sendo assim, fazer todos os trabalhos foi difícil, mas eu consegui. Tive o apoio fundamental do R., que serviu como revisor (algo que ele faz muito no trabalho mesmo) - o meu irlandês passou um pente fino em cada palavra que eu escrevi. Ajudou a reestruturarmos parágrafos, a mudarmos algumas palavras, em erros de digitação que meu Word deixou passar....

Algumas notas saíram ainda em dezembro, antes do Natal e outras essa semana. Que alívio! Agora já temos a média geral das disciplinas e até que não fui mal:

B- numa disciplina que eu tinha certeza que teria um C de média, já que a professora foi super severa nas correções e notas
B numa disciplina que eu gostava muito e confesso que fiquei um pouco decepcionada: queria muito ter finalizado com A! Sei que pode parecer caxias demais, mas vou mentir pra quê?
B+ numa disciplina que eu não gostava tanto no começo mas que acabei pegando gosto ao longo do curso
A- na minha disciplina favorita (e naquela que eu queria muito, muito ter um A de qualquer jeito!)



Na próxima fase do curso teremos mais três disciplinas teóricas (sendo uma delas a preparação da tese de mestrado) e uma prática, que já está me dando calafrios de imaginar. Torçam por mim.
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top