Munique, uma cidade incrível

/

No feriado de outubro pude finalmente colocar meus pés em terras alemãs novamente - dessa vez, pra conhecer as belezas de Munique e arredores.

A ideia de ir pra Alemanha novamente não é nova e por dois motivos: 1) R. morou em Munique um tempo e desde que nos conhecemos diz que queria me levar pra lá; 2) Tenho uma amiga que mora em Stuttgart e desde que ela veio, meses antes deu vir pra Irlanda, comentamos deu ir visitá-la na Alemanha. Finalmente conseguimos alinhar os astros e fizemos esse encontro acontecer!

Voamos de Aer Lingus num sábado de manhã e chegamos numa Munique nublada que logo se transformou numa Munique ensolarada e lotada de turistas e torcedores de futebol (tava rolando jogo do Bayern e esses alemães são tudo doido com futebol!). Encontramos a A. e seu marido M. na Marienplatz, praça principal onde fica a casa dos ratos (prefeitura em alemão é Rathaus, fala sério?!) e andamos pra achar um lugar pra comer alguma coisa antes do walking tour.

Lição aprendida nº 1: não tem lugar pra comer por ali, somente padarias, snacks, barraquinhas vendendo frutas ou castanhas. Depois de acharmos uma padaria e comermos alguma coisinha, corremos pra praça de novo pra fazer o tour, que eles nunca haviam feito (e spoiler alert: adoraram!) e que eu e o R. sempre fazemos ao viajar.




O walking tour passou por vários pontos da cidade que incluem igrejas como a Frauenkirche, o prédio do teatro nacional, praças como a Odeonsplatz, a residência real, uma das ruas mais chiques do mundo (Maximilianstraße), etc, etc, etc e o guia era um americano super divertido. O grupo infelizmente estava bem grande então tive que apertar o passo pra ficar sempre pertinho do guia, já que por conta da minha super altura, não consigo ouvir se tem alguém na minha frente!

O guia explicou sobre o símbolo e origem da cidade - nessa região da Baviera (que eu tava crente que se chamava Bavária em português, assim como em inglês, só que não! afff) só havia duas pontes sobre o rio Isar e por um ~mistério~ a ponte que dava na cidade de Freising pegou fogo e só restou a ponte que ia pra Munique. Assim a cidade prosperou com comércio e bem... Freising continuou cidadezinha e Munique uma puta cidade.

A capital do estado da Baviera tem quase 6 milhões de habitantes (região metropolitana) e está sempre nas listas de cidades com melhor qualidade de vida. A cidade é limpa, ampla, tem uma rede de trens e metrô de deixar paulistanos chorando no cantinho.... é sensacional!

Passamos pela Frauenkirche, igreja construída pelos idos de 1400 e pouco e que levou somente 20 anos pra ser construída! O segredo? A produção de tijolos que facilitou sua construção. O problema é que o dinheiro acabou no processo e o jeito foi começar a cobrar indulgências dos fiéis para que mais grana passasse a entrar.



Na época Munique só tinha 13 mil habitantes mas fizeram a igreja com capacidade para 20 mil!

Depois andamos mais pela parte medieval da cidade e fomos parar numa praça onde fãs do Michael Jackson mantém homenagens ao cantor - são fotos, flores e velas colocadas ali diariamente. Surreal, né?



O guia explicou que uma forma de atrair pessoas à cidade após a guerra foi revitalizar os prédios de modo a torná-los atrativos para o comércio - um desses exemplos foi esse shopping todo chique com essas samambaias e lâmpadas descendo do teto:



Fizemos uma pausa perto da Residência dos reis da Baviera e de lá seguimos para a região da Maximilianstraße, rua que abriga lojas e alta boutique e marcas como Dior, Dolce & Gabbana, Hugo Boss, etc. Por ali o guia falou um pouco sobre a relação dos alemães com a cerveja e como surgiu a festa mais famosa da região, a Oktoberfest: o rei Ludwig I casou-se com a princesa Therese em 1810 e os cidadães da cidade foram convidados para comparecer às festividades nos campos em frente aos portões da cidade... festa, alegria, bebedeira... e assim a tradição surgiu!

Enfim, o tour foi muito divertido e interessante e é sempre um prato cheio pra quem gosta de história. Recomendo muito! Mas esse foi só o começo em Munique... e nos próximos posts vocês vão entender ainda mais porque me apaixonei por essa cidade e região!



Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top